A Hiperactividade vista à lupa

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

Agora andamos assim - eléctricos! Cá em casa teremos um curto-circuito se houver uma trovoada - basta uma faísca e temos fogo na certa...

Os miúdos andam completamente impossíveis - tal como diz o médico do Rafa, o que é que quer dizer com impossível?! Então eu descrevo :

  •  Acordam super-cedo (não há maneira de acertarem o relógio biológico pelo que continuam na hora «antiga», por isso as 07:00H são agora ás 06:00H...)
  • Durante a noite, resmungam, falam, choram e mexem-se sem parar (esta madrugada tive de ir para junto do Rafa porque teve uma crise de choro, então contei 52 voltas na cama, antes de voltar a adormecer)
  • Fazem boicote aos avós e estes não conseguem dar uma ordem que não seja contestada com grande determinação e mesmo violência
  • O Francisco decidiu não comer, no infantário acumula a comida na boca até vomitar, em casa recusa tudo o que se lhe dá, tentando sempre espalhar pelo chão e para debaixo dos armários o conteúdo do prato
  • Resolveram treinar a Noite das Bruxas andando sempre de vassoura e com ela partem tudo em que tocam e fazem nódoas negras um ao outro, o que leva a um sem número de queixas, choros e mais nódoas negras

Com tudo isto, os avós desenvolveram uma espécie de hiperactividade por aproximação, andam também eles eléctricos, especialmente a avó que não consegue ter a sua própria casa em ordem, pois estas 2 horas ao final do dia, fazem-lhe muita falta...

O avô anda nervoso porque os miúdos lhe partem o carro, sujam os estofos e só querem estar ao volante...

 

Eu ando a mil porque a roupa teima em ficar no monte, não há tempo para compras a meio da semana,  além de que tudo o que está fora do sítio ao fim do dia tem de ser arrumado antes do outro dia nascer, pelo que a hora de deitar passou das 24:00H para a 01:00H...(isto se não estiver muito tempo a blogar, lol!)

 

Depois há coisas que nunca mudam, como por exemplo uma típica manhã (a de hoje)

  • enquanto faço as camas o Quico vira o conteúdo de duas gavetas do quarto, depois passa pela casa de banho, despeja o gel de banho na sanita e sai com o pote cheio do xi-xi que vira á entrada da sala para que o irmão passe por cima, o que faz o Rafa desatar aos gritos de «ai que nojo!» e venha a correr para falar comigo o que o leva a querer saltar na cama já feita, o que me deixa irritada e sem dar atenção ao Quico que passa á varanda dos brinquedos e tenta chegar á estante dos livros, pelo que se pendura na caixa onde estão os carrinhos mais pequenos e por isso acaba tudo no chão....

... aquelas que mudaram

  • durante o resto do tempo, até ás 19:00H (com excepção do intervalo de almoço) estou ocupada com o marcar e desmarcar consultas e exames médicos, tentando gerir uma equipa de medicina no trabalho, colocando de forma rentável médicos, enfermeiros e técnicos, agradando os clientes e patrão, lol!

     

e as que eu não quero que mudem

  • ao final da noite, as cantorias com o Francisco, as intermináveis histórias com o Rafa, a leitura obrigatória do último livro (do tema de obsessão - os dinossauros) até que o sono chegue e claro, o sentar no PC, o chá com torradas de compota caseira, o telefonema da praxe ao maridão, sem o qual seria de todo impossível fechar os olhos descansada

 

postado energia-a-mais às 23:04

Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

Quem costuma passar por aqui, já se deve ter dado conta de que tenho andado menos «activa» nesta coisa dos blogs...pelo menos no que diz respeito a visitar e comentar os meus cantinhos preferidos! Pois é! Há explicação...e agora oficial:

 

Acontece que estes últimos oito dias têm sido muito preenchidos, tenho-me dedicado á difícil tarefa da gestão - gestão do tempo (já era tão curto, agora é mínimo) á gestão, sempre complicada da casa, dos afectos e das oportunidades! Ou seja, agora sou também, uma daquelas milhentas super mulheres que para além de mães, esposas, companheiras, domésticas e afins - trabalham fora de casa!

A opção não foi fácil e aceitei depois de muito ponderar...deixei que me dessem conselhos e segui (como sempre) o meu instinto! Contra a opinião do marido e dos pais (mas com o seu apoio incondicional) que acham não ter capacidade anímica para cobrir todas as frentes.

De facto, desde que as características do meu filho mais velho se tornaram evidentes, tenho tido poucas oportunidades de investir numa actividade profissional - muitas e muitas vezes, cheguei a ter de o levar comigo (porque simplesmente não ficava com mais ninguém) colocando em causa o meu profissionalismo, pois acabava por ter de lhe dar mais atenção a ele do que ao trabalho! Ou então, como tantas vezes sucedeu, não consegui chegar a horas, porque quem tem um filho hiperactivo e sem medicação, não se pode dar ao «luxo» de sair quando quer, fazer o que precisa ou evitar crises, momentos de histeria e de pânico (como muitos que vivi, até aos 6 anitos de vida do meu pequenino!)

 

É claro que esses receios ainda existem, tenho no entanto a certeza de que a medicação o ajuda e embora não esteja a reagir nada bem (o primeiro dia em que eu não o fui buscar á escola e não estava em casa quando ele chegou, teve uma crise que durou mais de duas horas em que ele bateu nos avós, bateu no irmão, bateu nele próprio, partiu vários objectos em casa, gritou ao ponto de os vizinhos irem lá a casa na tentativa de o distraírem e não adormeceu antes das três da manhã, enrolado em mim!) penso que o ritmo do dia a dia o vai dominando....deixo que me ligue quando almoça com o avô e quando chega da escola, pois trabalho até ás 19:00H e faço uma pausa por volta das 17:30H. Dei-lhe a responsabilidade de ser ele a colocar os talheres na mesa e só janta quando eu chego (trabalho mesmo ao lado de casa, coisa que ele ainda não sabe ou os avós seriam massacrados todos os dias para que o deixassem ir esperar-me, lol)

 

Os avós mais uma vez fazem de pronto-socorro, apaziguando os ânimos dos dois uma vez que o Francisco também se apercebeu das mudanças e decidiu boicotar todas as ordens...

Espero sinceramente que resulte, adoro o meu trabalho, estou a dois passos de casa, posso ir levá-los á escola de manhã pois só entro ás 10:00H e consigo ter uma compensação interessante que sempre é uma ajuda, quanto mais não seja para aquelas coisitas que são só nossas, lol!

 

No entanto, é claro que tudo isto é por agora um pouco difícil de (di) gerir....

tags: , ,
postado energia-a-mais às 23:27

Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

Estamos a entrar na época mais empolgante para o Rafael - a Noite das Bruxas!!! O meu filhote adora a ideia de pregar partidas e sempre que o pode fazer sem castigo - aproveita!

Desde os seus 3 anitos que dou importância a cada época festiva, seja mais formal (como Natal, Páscoa ou aniversários) seja as festinhas mais «comerciais» como dia da criança, dia do Sorriso ou esta Noite das Bruxas.

Enfeitamos a casa com toda a pompa, decoramos a porta da entrada com aranhas, morcegos e bruxinhas em vassouras, temos uma bruxa de tamanho grande que ri sempre que se passa perto dela (tive problemas o ano passado porque o Rafa queria estar sempre a fazer rir a coitada e ela agora só ri se batemos palmas ou fazemos muito barulho!) e compro sempre uma cabaça recortada que deixamos com velas lá dentro (mas daquelas eléctricas para não haver acidentes...) Decoramos a mesa, nessa noite sempre com guloseimas como gomas, rebuçados e chocolates que no final de jantar o Rafa coloca num saco e vai de porta em porta no prédio, gritando a plenos pulmões «Doces ou partidas!», arrecadando por norma mais uns quantos docinhos, lol!

 

Este ano estou muito curiosa por ver como vai o Francisco entrar na festa. É costume o infantário incentivar este tipo de coisas, as educadoras costumam pintar os meninos, é servido um lanche diferente e tudo é decorado a preceito!

Estes momentos são muito bons para os meninos com hiperactividade  porque vivem intensamente tudo o que foge á rotina! Mas só resultam se forem bem controlados porque depressa pode acabar em grande histeria, como uma crise nervosa que o Rafael fez, no primeiro ano que festejou esta festa no ATL que frequentava na altura. Como reinava muita confusão e o meu filhote ficou descontrolado, acabou por ser necessário chamarem-me porque não conseguiam fazê-lo parar de destruir tudo...

No entanto, medicado e com o ambiente certo, esta é uma noite em que nos divertimos imenso, em que me deixo levar pela fantasia e aprecio as risadas dos meus pequenitos e os sustos que damos aos vizinhos (quase todos alinham na brincadeira, embora existam portas em que não me atrevo a tocar...vivem lá bruxinhas todo o ano, ehehehe!)

postado energia-a-mais às 23:33

Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

Pois é, estamos perto do Natal mas este post podia ter sido escrito em Agosto que nada seria diferente e o resultado seria o mesmo!

Acontece que cá em casa, os enfeites de Natal não ficam a apanhar pó de um ano para o outro. Quase todos os dias o Francisco resolve revirar a caixa do «lailai» (trad. Natal) e tira os enfeites preferidos. Normalmente colocamos a coroa na porta, o sininho pendurado na janela da sala, as fitinhas vermelhas espalhadas um pouco por todo o lado e, claro o Pai Natal á entrada!

Sempre que tem um pouco mais de tempo para estar em casa o meu filhote diverte-se a entoar cânticos de época, preparando-se afincadamente para um período que o marcou vivamente!

Este fim-de-semana lá resolveu o Francisco esquadrinhar a caixinha do «lailai», desta vez procurou um pouco mais e ... desencantou o belo do presépio! Comprei estas figuras antes do Quico nascer há dois Natais atrás, gostei muito das figuras por serem de bom tamanho, terem boas cores e embora não sendo grande, era um presépio com todas as figuras principais e algumas extra!

Já repararam que comecei a falar no passado? Pois era um presépio...

Resultado da investida do Francisco nos bonecos tradicionais da quadra natalícia:

várias cabeças partidas - de 2 reis magos, do S.José, das várias ovelhinhas (sobrou uma!) e do pastor...

vários bonecos desmembrados - as mãos da Nª  Senhora, pés do pastor, pés e mãos do rei mago negro (nunca sei o nome de cada qual), braços de S.José

vários animaizinhos mutilados - orelhas da vaquinha, patas do burrito, ovelhinhas sem metades...

há ainda a registar um desaparecimento intrigante! - o do Menino Jesus nas palhinhas...

Quando perguntei aos dois pequenotes como ia ser este ano, sem a companhia dos nossos amiguinhos e como iríamos substituir o Menino Jesus, o diálogo deles foi este:

Rafa - «e agora, o Menino Jesus Quico?!»

Francisco - «é eu!»

postado energia-a-mais às 23:22

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2008

Hoje foi só o que ouvi, por isso apeteceu-me «escarrapachar» aqui com elas, pronto!

 

No infantário do Francisco:

«Oh mãe, o Francisco tem de trazer mais cuequinhas! Tem de o treinar em casa, mãe, ele quer usar cueca como os coleguinhas...mas é um maroto, sempre a fazer birra para não usar o pote!»

 

«Ai mãe, o Francisco tá muito malandro para comer, põe a comida de lado, na boca e não engole, e se insistimos ele vira tudo na mesa!! Assim não pode ser! Ele tem de comer, mãe»

 

«O Francisco vira-se a nós! Isto não está bem, ele vira-se, faz-nos caretas...!»

 

Na escola do Rafa:

«Ai, ele hoje está demais! É muito forte, dá encontrões, os outros caem, pronto, andam todos a correr por aí...»

 

«Ele hoje fez uma fita na cantina! Começou a brincar com a comida dele, depois os outros juntaram-se, foi preciso berrar para pararem!»

 

«Olhe, ele tem o meterial todo fora da mochila, os avós não conseguem controlar, pronto, vai-se embora e  deixa as coisas por aí espalhadas!»

 

 

No café onde almoçei:

«Meu Deus, ontem não foi fácil, pois não? Os avós estavam bem irritados! O Rafa vinha parecia eletrico, o Francisco a imitá-lo, eles puseram tudo de pantanas por onde passaram!»

 

E até o meu marido:

«Então, não me ligas?! Faz de conta que não existo, é? Já tás melhor não tás? Bem que podias dar um toke....»

 

São queixas a mais, não tenho pachorra, desligo e volto a ligar amanhã....irra!

 

postado energia-a-mais às 23:05

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008

em que me senti uma reclusa no meu próprio leito (coisa que não me acontecia desde a minha lua de mel, eheheh!) foi como se assistisse do espaço a um qualquer motim de extra terrestres, cuja nave (casa) se encontrava demasiado destruída para poder continuar a ser usada como quartel general. Apesar dos meus pais estarem bem por dentro do que tem de ser feito, é claro que os dois homenzinhos-verdes-vindo-do-espaço, tudo fizeram para que reinasse a anarquia. Por isso acabaram por aterrar no domingo todo o dia em casa dos avós....deixando aquele sítio quase na mesma situação...

 

Como alguns se devem lembrar segunda-feira era o dia em que uma mãe iria até á escola onde anda o Rafa e o filho dela, para reclamar do comportamento menos pacífico do meu filhote....

Na segunda de manhã, eu estava quase sem voz, com muitas dores e muita febre...estava mesmo indisposta, o que, se por um lado me deixava apreensiva, por outro me deixava esperançosa que essa indisposição me fizesse mais «azeda»...é que ás vezes nestas reuniões devemos colocar cara de poucos amigos (aspecto que só tenho quando estou mesmo mal,ehehe).

Ora o que é que eu me lembrei de fazer?! pedi á minha mãe para colocar os meninos na escola e depois que ela falasse com o meu médico (de quem é amiga) para que ele me desse uma receita daquelas de fazer levantar um morto! Bom, não sei o que lhe disse mas a verdade é que depois de almoço me senti um pouco melhor...por volta das 17:00H - hora marcada com a escola, lá fui eu (acho que bem apresentável, por meio de alguns truques com cremes, lol!) mas ...afónica!

Pois é, sem voz não é facil argumentar mas eu pensei nisso! Levei bloco de folhas, canetas e marcadores verde e vermelho! Julgam que estou a brincar?!

Cheguei e no grupinho do costume no portão da escola, noto a agitação, passo e aguardo que me chamem...quando vejo que não é uma mas duas mães que estão á espera para serem também recebidas!

Penso logo - devia ter trazido dois blocos! Entramos e quando cumprimentei dei a conhecer o meu estado de semi-incapacidade...ora logo uma delas diz que eu podia ir embora e que depois se falava...mas eu apontei para o meu bloco e lá expliquei que ouço bem, sei escrever pelo que podiamos conversar.

Foi uma bela reunião! Sempre que vinha á baila algo melindroso (como, não é a primeira vez, eles -hiperactivos, têm de ter disciplina, não se podem repetir cenas de violência na escola...) eu usava o marcador vermelho para ripostar. Claro que tem de haver disciplina, é preciso é que se saiba como falar, como chegar até ao hiperactivo sem esquecer que padece de uma doença!

É preciso que a escola dê respostas adequadas. Incentivar o conhecimento do hiperactivo, o seu comportamento, porque reage daquela maneira.

 

Depois para apaziguar «podemos combinar algumas estratégias na escola, com os professores e com os coleguinhas?»

 

Bom, saí da escola com a promessa de maior empenhamento e, da minha parte vou marcar a vinda de alguém da apdch para dar esclarecimentos fundamentais, sendo que eu própria vou facultar á escola alguma documentação que poderá ser consultada por todos (pais incluídos) na biblioteca da escola...

 

Não sei se por respeito é minha rouquidão, se porque acharam o método um pouco estranho, esta foi uma das reuniões mais silenciosas em que estive presente, lol!

 

E pronto, resta dizer o porquê do miúdo ter levado a estaladona...na verdade, foi ele como poderia ter sido qualquer outro que o Rafa visse naquele momento! A hiperactividade não deixa reflectir e por muito que custe a aceitar é bem possível que o meu filho, sob impulso de momento descarregue a sua frustração (também de momento) em alguém (quantos desconhecidos já levaram porque estavam apenas á sua frente, num momento em que ele se irritou por ter caido, ou por ter levado um «não» ou por qualquer outra coisa!)  O que preciso de trabalhar com ele - descobrir de onde vem a frustração, mostrar que todos temos esse sentimento, a diferença é que aprendemos a controlá-la...

postado energia-a-mais às 23:26

Terça-feira, 21 de Outubro de 2008

os que vieram até cá e foram deixando votos de melhoras o meu MUITO OBRIGADA!

Apesar de este bichinho maldito nem sequer se ver, a verdade é que entrou decido a instalar-se no meu corpo como se estivesse em casa! Não foi fácil, tive de dar luta, reagi com febre e má disposição e o bicharoco lá se foi afastando, pé ante pé, agora sabe que não é bem vindo e penso que não tardará a desistir de mim, eheheh...

Amanhã estarei de volta para vos dar conta do muito que se passou enquanto eu estava fora de combate...é que a vida não pára e mesmo que a minha esteja em baixo, os meus pequeninos continuaram com energia a mais (que o digam os avós, lol!)

 

 

Por hoje vou só visitar os cantinhos dos amigos e, se já houver forças para isso, deixar alguns recadinhos

 

postado energia-a-mais às 22:38

Domingo, 19 de Outubro de 2008
K.O

Pois é amigos bloguistas,ao longo do dia de ontem fui tendo sintomas reveladores que algo não estava bem! Tremuras, dores de cabeça, muitas dores de garganta....

Veredicto - uma bela infecção na garganta que me deixa «assarapantada»

Os meus pais vieram buscar os miúdos e eu vou ver se descanso para logo, logo, vir até cá, comentar as vossas mensagens e desabafar as minhas aventuras!

 

 

tags: ,
postado energia-a-mais às 10:54

Sexta-feira, 17 de Outubro de 2008

de segunda feira. Para ver no que vai dar a ida de uma mãe á escola, por causa de um episódio que começou hoje!

Então é assim, parece que o meu filhote é o campeão de «Parkour» lá do sítio...(socorro! nem sabia que raio era isto, tive de ir pesquisar na net!) Um bando de gente idiota, inventou um jogo idiota em que fazem coisas idiotas como saltar por cima de muros e escadas, trepar paredes sem ajuda de instrumentos e coisas assim...ora, miúdos que gostam de se manter actualizados (!) sabem logo como se joga e por isso, nos recreios da escola, fazem mil tropelias e verdadeiros campeonatos....(por isso as pernas do Rafa têm andado com mais nódoas negras!) As auxiliares (embora não saibam o nome do jogo sabem que os miúdos andam excitados com isso e redobraram atenções. Mesmo assim, putos como o Rafa não se intimidam e vai de formar equipas entre as duas turminhas do segundo ano!

 

 

 

Sempre que se cruzam miúdos de equipas diferentes, começam as rivalidades (normais?!)

Por norma, notam-se mais línguas de fora e uns «piropos» assim para espicaçar o adversário. Mas claro, o meu filho não é a norma...para ele tudo é intensidade, principalmente quando se acha injustiçado...

Agora vem a parte mesmo má   

apanhei o Rafa e fui buscar o Francisco, na entrada do infantário vejo uma mãe, caminhando tranquilamente com o seu rebento pela mão. O meu saltitante lá ia pedindo para lhe fazer pão com paté quando chegasse a casa, eu vou para responder, olho para o lado e...

 

vejo o Rafa a pregar uma grande estaladona na cara do outro miúdo. Não, é pior do que isso, foi sonora e bem colocada, o outro fica vermelho e desata a chorar, a mãe do outro fica atónita com ar de que acha-que-entrou-nos-apanhados-da-sic...e o Rafa?! Já tá junto ao portão, gritando «é para não te armares...»

Claro que tive de o chamar, claro que ele nem me ouvia, claro que a mãe do miúdo tava vermelha de raiva, claro que tive de explicar tudo como se fosse a primeira vez...

Depois disto tudo e de ela achar que decididamente o filho dela é um «bolas» (foi o que ela o chamou, explicando-lhe que ele tinha de dar troco) e antes que o meu respondesse novamente, lá me disse com ar de quem já sabe o que fazer que «na segunda feira lá estará na escola para falar com a Directora e que isto não pode continuar...»

 

Bom, por essa razão, tenho de arquitectar o meu plano de defesa, o que não é fácil, visto não ser de facto a primeira vez e o meu fim de semana não ser propriamente para reflexões....

Estou portanto á espera...e assim ficarei!

  

 

postado energia-a-mais às 23:23

terminado a noite de ontem com este post mas os danadinhos não deram tréguas até ás 23:00H, depois ainda havia afazeres domésticos, lol!, vai daí publico hoje...

 

 

Então o título será:

 

big birra

 

do Francisco, porque queria arrancar a própria....pilinha, lol! Quando o vejo ficar de punhos cerrados, veias do pescoço saídas e o rosto arroxeado! sei que o miúdo tá mesmo com nervos....

O meu filhote mais novo tem tido umas demonstrações de personalidade muito, digamos, vincadas...as birras são frequentes e tenho de levar as coisas com normalidade, senão temo que a atenção exagerada venha a torná-lo ainda mais exigente!

Mas há birras irresistíveis, esta foi uma cena imperdível...vê-lo furioso porque não conseguia que a pilinha dele saísse, embora eu e o irmão nos esforçasse-mos por lhe explicar que ela não teria grande utilidade fora do sítio, lol!

 

Ele puxava e dizia muito chateado «mamãe, num xai, num xai..tira, tira...»penso, pelo menos foi o que entendi, que a queria colocar no cesto dos brinquedos(!)

Claro que isto foi um dos motivos porque a hora de dormir chegou mais tarde (ainda) do que o costume...

 

 

postado energia-a-mais às 14:28

mais sobre mim
que querem saber?
 
Outubro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

15
18

20
24
25

26
31


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro