A Hiperactividade vista à lupa

Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

de um dia desgastante .... mais um!

 

segunda-feira 25 de maio

  • seis da manhã - hora de despertar cá em casa. Primeiro o Quico chama porque quer leite, insiste em tomar já na minha cama e quer ligar a TV para assistir aos programas do Panda
  • seis e quarenta e cinco - o irmão junta-se a nós e para se acomodar na cama, tanto chateia com os pés, que logo se engalfinham os dois...quando vou ao wc é a deixa que precisam para sairem do quarto
  • sete horas - vão para a varanda dos brinquedos, local preferido a esta hora. O Quico adora ver o movimento crescente de autocarros e motos, o Rafa adora começa a espalhar os vários brinquedos alojados nas caixas na noite anterior (só lá ficam o breve espaço em que dorme!)
  • sete e dez minutos - as primeiras brigas entre eles sobem de tom, querem sempre os mesmos carrinhos, a mesma bola, o mesmo livro
  • sete e quinze - já se ouvem gritos, palavrões e muitas queixas de «larga-me Quico» e «sai mano»
  • sete e trinta - intervenho, tentando levar algum comigo e começo pelo Quico, pensando ser mais fácil vesti-lo antes do irmão
  • sete e quarenta - o Quico debate-se para se livrar de mim, a todo o custo e resiste á roupa que tento enfiar-lhe. Depois de ter conseguido vestir a camisola, ele acaba por a tirar e suja-a de ranho, pelo que tenho de pensar noutra para ele levar
  • sete e cinquenta - o Quico está debaixo da minha cama e não consigo tirá-lo de lá. O Rafa pendurou-se na porta e faz ginástica «olímpica»
  • oito horas - consegui acabar de me vestir e passo novamente á carga em relação ao Quico. Tento vestir-lhe as calças, ele não deixa que lhe toque, dou-lhe a roupa para que ele se vista sozinho mas ele vai para a sala, ver «monecos» na TV, completamente despido
  • oito e dez - o Rafa acha piada ao irmão e resolve tirar também a roupa, não se deixando vestir
  • oito e quinze - andam os dois nús pela sala, em corridas difíceis de controlar e sem me darem ouvidos
  • oite e vinte - farta de os tentar agarrar á força, acabo por desistir e digo que me vou embora sem eles
  • oito e trinta - quando já estou à porta para sair, deixam finalmente de correr e tento então enfiar as camisolas, calções e demais aptrechos
  • oito e quarenta - ainda tenho de aguentar mais uma birra das grandes, porque o Rafa, como sempre resolve implicar com os calções escolhidos. Não se deixa convencer e insiste que sente as etiquetas (já cortadas) e quer outros calções...
  • oito e cinquenta - quase horas de estar na escola e continuo  a lutar com o Rafa, tentando fazê-lo vestir-se
  • nove horas - o meu pai, entretanto chega e resolve o problema do Quico, levando-o à escola enquanto eu aguardo que o Rafa acalme
  • nove e dez - consigo finalmente levar o Rafa até à porta e chamo o elevador, ele acaba por descer comigo, todo em desalinho, com a roupa molhada porque resolveu beber água e como sempre entornou sobre si
  • nove e quinze - estamos no portão da escola e depois da briga da praxe porque nunca quer comer na cantina (mas ás vezes tem mesmo de ser) lá entra e fico disponível para tomar o pequeno almoço, dando depois entrada no meu serviço
  • dez horas - entro ao trabalho, estando agora absorvida por outras milhentas situações até as 19h00
  • uma e meia da tarde - hora da pausa do almoço, para mim tempo para ir fazer umas compritas passando em casa, aproveitando para deixar umas coisitas em ordem e poder aliviar a minha mãe que assegura a chegada das crianças da escola, inicia os preparativos do jantar e dá-me sempre uma maozinha com as roupas que por norma ficaram espalhadas pela casa
  • sete e dez - chego a casa, deparando-me logo com os gritos do mais novo, o barulho infernal da TV, o alarido das brincadeiras do mais velho e claro, muita desarrumação
  • sete e trinta - consigo trocar de roupa e  tento colocar um pouco de ordem na casa, chamando os dois miúdos para a janta, entretanto feita pelos avós. Acabo por achar melhor pôr o Quico na banheira e deixo para depois do jantar o banho do Rafa
  • oito e trinta - o Quico continua dentro da banheira, o meu pai já jantou e acabou por conseguir dar o jantar ao Rafa, pelo menos conseguiu com que ele fosse para a sala com o prato no tabuleiro, aproveitando para dar umas garfadas enquanto faz «pinos», modalidade que agora se empenha em praticar a toda a hora!
  • oito e quarenta e cinco - o Quico é arrastado para fora da banheira, depois de ter engolido alguma comida enquanto brincava com a água, patinhos, livros de banho e todos os objectos que enfiou na banheira e depois de ter despejado tanta água no chão da casa de banho que quase temos de entrar de galochas
  • nove horas - os avós vão embora, sem que eu tenha ainda conseguido jantar e com os miúdos a entrarem na fase de cambalhotas em cima da cama da mãe - algo que começa por ser uma brincadeira e termina com choros, palavrões, estalos e quedas....
  • nove e trinta - o Rafa quer cereais, o Quico tostas com queijo creme e leitinho - lá coloco tudo num tabuleiro e começa a fase de comerem e brincarem, brincarem e comerem....
  • dez horas - tento colocar os dois apresentáveis para se deitarem - vestir os pijamas levanta sempre  mais birras e confusão - o Rafa inventa mil e uma ideias para fugir ao lavar-se, trocar de roupa e deitar...rotina que acaba por ser mais uma prova de esforço (físico e mental) o Quico apanhado no meio, acaba por entrar na onda e faz fita por tudo e por nada
  • dez e trinta - coloco o Quico na cama com meia dúzia de livros e outros tantos brinquedos. O Rafa acaba por se deitar perante a minha insistência de que deve pelo menos vestir uma camisola e uns calções (pijama completo é algo que lhe parece tortura)
  • dez e quarenta e cinco -  pedem-me água mais uma vez...lá vou à cozinha, preparo os copos e volto a ter de os colocar na cama
  • onze horas - depois de entoar as canções preferidas, os dois começam a ficar mais calmos. Tento então que durmam, apagando a luz e deixando-me ficar um pouco mais no quarto. Quando percebo que já não se mexem tanto saio, dizendo que depois volto
  • meia noite - já não ouço barulho vindo do quarto deles e arrisco passar por lá a ver se estão  a dormir, acabo de os cobrir  e vou comer antes de deitar
  • três da manhã - acordo com o Quico a chamar por mim...depois de o deitar, não me lembrei de lhe colocar uma fralda...fez um grande xixi e é necessário mudá-lo, deito-o na minha cama, lavo-o minimamente e dou-lhe leitinho para que durma mais rápido
  • quatro da manhã - ainda estou ás voltas na cama e o Quico continua a dar pontapés, não o posso mudar para a cama dele porque está bastante molhada, por isso ele insiste que quer ver o Panda
  • seis e trinta - devo ter passado pelo sono mas o Quico achou que o dia estava adiantado e que eram horas de saltar da cama....

Pronto, relato cronológico de um dia que em muitas das situações se repete vezes sem conta...

Claro que nem sempre me sinto igualmente cansada...mas estou naquela altura do mês em que apetece ter mais sossego, mais horas de sono e principalmente mais paz! Coisa que por cá nem sempre é possível...

 

 

sinto-me: em dia não
tags: ,
postado energia-a-mais às 16:26

Domingo, 24 de Maio de 2009

para me passar de vez com os meus enérgicos e destemidos filhotes!

 

 juro que só me vinha à cabeça uma imagem de uma mãe que num momento de desespero, bateu desalmadamente na sua criança, dentro de um automóvel....isto passou-se há uns tempos nos EUA, e na altura, eu já andava com os miolos em água por causa do Rafa....

Ultimamente essa imagem regressa com muita frequência, pois estou a passar com o Quico uma fase das piores, agravada pelo facto de agora ter dois e não apenas um, a atormentar o meu juízo...grrrrrr.....

 

os factos

 

no sábado, depois de ter passado a manhã a tentar convencer o pirralho a vestir-se, vi-me entre uma guerra de dois ninjas, cujo poder tem vindo a aumentar e os faz andar por cima dos móveis como se estivessem a passear no jardim. O Quico consegue agora saltar da beira da janela, adora jogar-se para cima do irmão e não há quem o consiga manter quieto, mesmo a ver a bonecada preferida.

O Rafa teve o aniversário de uma coleguinha de escola e por isso lá fui encarregue de escolher um presentinho...ora chego a casa com o embrulhinho todo catita e a um descuido já os dois tinham desfeito a prenda para ver como era....

Refeito o presente e já com o mais velho impaciente (chegou ao local antes da aniversariante) nova birra do mais novo que se esfrega todo no chão só para espalhar o ranho pelos sítios mais improváveis e deixar imprópria a vestimenta....

 

Antes de deitar (quase na meia noite) e depois de terem feito em oito o resto da casa, descubro que havia mais uma bela obra de arte na parede da sala (prometo publicar esta!) num belo tom negro a contrastar com o tom mais claro da base....ora embora já esteja habituada a ter pinturas «caseiras» esta irritou-me mesmo....

Depois descubro - gelatina por cima da estante da sala, iogurte por baixo da cama e a banheira de uma das casas de banho toda riscada em laranja, verde e preto e quando digo riscada è mesmo riscada!

 

Sou calma dizem...e até acho verdade mas estou numa linha muito fina e se a tampa salta.....pois não è que hoje, depois de birras para comer, vestir, dormir, etc, etc, o pimpolho me faz xixi no chão e pisa mesmo em cheio para depois ver as marcas dos pés, no chão do quarto?????  e o ar de gozo? Só visto....

E quando pensei que já não ia piorar mais....vou tomar café, o mais velho vem também, o que é sempre um pesadelo...tenho de pensar no que faço, se o tento manter quieto, não resulta, se o deixo à vontade è a loucura, ponho-me a falar com alguém interrompe em cada segundo, quero ir embora ele quer ficar, quero ficar mais um pouco ele quer à força ir para casa...irra que ou estou a ficar velha, ou o meu cérebro entrou em combustâo...

 

Então e quando o Pai liga e pergunta com o tom mais calmo do mundo, eu no meio de um barulho infernal, com os dois putos quase a estrangularem-se, aos saltos na minha cama, com a bisa a gemer «ai que se matam, meu deus!» e uma montanha de roupa, cremes, velas decorativas, brinquedos, pulseiras, por todo o lado

«então amor, como foi o vosso fim de semana?»

 

sinto-me: mãe em fúria total
tags: , ,
postado energia-a-mais às 23:56

 

Todo o empenho da Câmara de SJM que tem organizado actividades super interessantes na Semana da Família e em particular à organização da Rede Social, na pessoa da Drª Judite

 

achei muito bonito o gesto de terem estas ofertas aos palestrantes do debate do dia 20 de Maio

 

 

 

postado energia-a-mais às 23:54

Quinta-feira, 21 de Maio de 2009

os acontecimentos do último post....

 

do debate: posso dizer que foi um êxito, apesar da (infelizmente) pouca assistência, os presentes foram poucos mas muito bons! Gostei muito da frase chave com que o moderador do debate encerrou os trabalhos, apelando à participação de todos pois «cada um de nós pode fazer a diferença, juntos podemos mudar o mundo»!

 

do que se falou: a reter, todos de acordo pois que actualmente sem o apoio das instituições escolares, não seria possível a maioria das famílias conciliarem a vida familiar, profissional e ainda ter tempo para a dimensão pessoal de cada um! No entanto, continuamos  a ter muitas diferenças de papeis - se aos pais é mais raro apontar o dedo, as mães são muitas vezes chamadas a atenção por se «ocuparem» demais com o trabalho e estarem menos presentes na vida dos filhos...coisas da mentalidade, que não podem mudar apenas por se alterarem as leis! Se bem que é necessário rever toda a política de apio à família!

 

dos miúdos: não tem estado nada fácil lidar com eles. O Rafa anda numa fase de grande agressividade, para além de andar muito mais distraído, mesmo nos trabalhos escolares tem mais dificuldade de concentração. A ver vamos se temos de reajustar a medicação novamente. Tem sido impossível separar os dois e por volta das 8 da noite a confusão instala-se cá em casa.

A essa hora o Quico é também um autêntico diabinho, está cada vez mais arrojado, o mesmo é dizer, descontrolado nas brincadeiras - hoje mesmo apanhei-o a saltar da beira da janela da sala para o chão - tinha subido sem ajuda, apoiado numa cadeira (por sempre ter os fechos de segurança trancados, não me deu um colapso...) Outra coisa que tem vindo a piorar são as suas birras matinais. Para se deixar vestir, faço tanta coisa maluca que já nem sei que mais inventar...ainda por cima deu-lhe para mandar o avô embora assim que ele chega cá a casa, pois sabe que essa é a hora de ir para a escolinha!

As brincadeiras entre os dois fazem sempre mossas terríveis em cada um e até em mim (ou quem se meter...) O Quico anda com a cara toda pisada de um lado porque bateu numa porta para fugir ao irmão, o Rafa está todo marcado na cara pelos arranhões do mais novo, ambos têm as pernas completamentes negras e eu ando com marcas em todo o lado pois para os tentar segurar acabo por levar por tabela....

 

o peixe: foi de certeza um espectáculo, embora ninguém tenha visto a cena mas na verdade o dito (pobrezinho) saltou para fora do aquário e estatelou-se só que em vez de cair no chão, ele deve ter saltado algumas vezes e acabou por ficar preso entre uns livros que estavam na prateleira de baixo do aquário, dai não dar logo com ele. Foi o Rafa que ao tentar puxar um livro para colocar o fio da consola apanhou com o peixe já com uma cor assim para o estranho....

 

e pronto reservo para amanhã uma das últimas diabruras dos meus enérgicos rapazes, mais a luta que começei agora a travar para conseguir levar o Rafa ao otorrino....

 

É que hoje não estou muito inspirada e as horas de sono são tão curtas que adormeço a teclar, lol!

 

sinto-me: em sono profundo
postado energia-a-mais às 23:33

Terça-feira, 19 de Maio de 2009
MIX

de assuntos porque até quarta à noite não posso voltar cá....

 

da tradução

 

eu avisei que não era fácil  mas  pelo menos acertaram na primeira

portanto temos papagaio, depois Lisboa, a seguir a professora e logo a viola do mano...a mãe usa muito vaio - alho na sopa e afins, ele fica muitas vezes no cantic da escolinha - o tal canto do castigo....o anjo da guarda é a sua pocaía, ou seja companhia e ele gosta de ver o mano lamber o pão com molho!

Que tal? Tem futuro como tradutor de línguas em permanente evolução?

 

do sarau

 

sexta foi noite de sarau desportivo - o décimo ano de organização mereceu noite de gala - agrupamento de escolas oliveira júnior de SJM, esmerou-se e com o pavilhão a abarrotar de pais  os artistas lá mostraram as habilidades.

Nota especial - o meu artista era o único que levou calças de fato de treino em vez de ganga (mas de um tom que se confundia), ficou obviamente histérico antes, durante e depois do espectáculo mas divertiu-se á brava! Claro que não interessa nada agora as duas horas que levou para se deixar vestir, o ter retirado o gel do cabelo antes de entrar no local, o ter derrubado meia dúzia de colegas com o entusiasmo e o facto de ter demorado duas horas para adormeçer depois de se ter lambuzado com o algodão doce que teimou em trazer com ele no final!

 

do quotidiano

 

tenho de publicar este anúncio, elaborado com a ajuda do Rafa porque foi o acontecimento do dia cá em casa

 

desapareceu de sua casa stock photo : High quality, isolated image of a goldfish on a white background.deixando os dois pequenos donos inconsoláveis. Vestia roupagem escamosa e brilhante e tinha um aquário limpinho que repartia com um companheiro, refeições a horas e brincadeiras constantes...

Pede-se a quem o encontrar que informe de imediato através deste blog, pois está comprovado por experiências anteriores que este lindo bichinho sofre de memória curta, não sabendo por certo indicar a morada

 

Não é que o raio do peixe saltou do aquário e por mais que o procure não o consigo encontrar????

 

da mãe

 

atarefada como sempre lá arranjou tempo para aceitar o convite da câmara municipal de SJM e participar num debate promovido no âmbito das comemorações da semana da família, coisa importante porque permite partilhar e opinar sobre muitas ideias sobre família, profissão e vida pessoal!

Aplaudo a iniciativa e depois do evento (para quem é da zona, deixo a hora e local para assistirem e participarem - Paços da Cultura de SJM às 21h30 na quarta dia 20) prometo voltar ao blog!

 

 

sinto-me: com muito para fazer....
postado energia-a-mais às 06:31

Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

variações sobre a língua Portuguesa

 

 

são caseiras e totalmente livres de tradução, da autoria do Quico:

 

  • pacagaio
  • seboa
  • stoia
  • vitoia
  • vaio
  • cantic
  • poncaía
  • polholho

aceitam-se traduções

 

sinto-me: mãe de um letrado
postado energia-a-mais às 18:48

 Com isto

 

COMPUTADOR MAGALHÃES PODE CAUSAR MIOPIA

 QUE VEM PUBLICADO AQUI:

 NÃO!!! NÃO QUERIA ACREDITAR NO TÍTULO TINHA DE LER A NOTÍCIA TODA!!!!! ESTOU A ESCREVER EM MAIUSCULAS PORQUE NÃO QUERO QUE FIQUEM COM MIOPIA AO LER ESTE BLOG
 
Será que os nossos preocupados oftalmologistas se deram ao trabalho de alertar os milhares de pais portugueses, muitos deles oftalmologistas de profissão, que compram Nintendos, PSP's e micro computadores de ponta para os filhinhos jogarem horas a fio, e que para além de ecrans de tamanho reduzido mostram cores e definições várias que certamente prejudicam muito mais do que as que podem contrair ao usar o raio do magalhães??!!!!!!!!!
 
haja pachorra
sinto-me: COM MIOPIA CEREBRAL
tags: ,
postado energia-a-mais às 00:26

Segunda-feira, 11 de Maio de 2009

e a saga continua...

 

entrando no momento certo - como quem diz na hora da chegada ao centro comercial, filhos querendo ir directos para o tal Mc*** e pais querendo ver uns moveis jeitosos, filhos levando a melhor porque a brincadeira fala sempre mais alto....

 

Estar no dito espaço com os miúdos é para a maioria das famílias sinónimo de diversão - mesmo que não se seja fã da comida, lá se dá a mão à palmatória, ter no mesmo sítio comida que os putos gostam, brincadeiras e surpresas que podem levar para casa, deixa todos contentes - para esta família, este local é para pais entrarem em stress e filhos entrarem em delírio (muito próprio)

Então entra-se e o apelo do escorrega, pai faz os pedidos, mãe aponta mesa, filhos não querem saber porque já estão a atirar os sapatos pelo ar, entrando de rompante pelo escorrega acima. Pouco tempo depois, miúdos andam semi-nús, mãe tenta deitar a mão a qualquer um deles a ver se lhe atira um raspanete, pai lá aparece com os tabuleiros e tenta manter a ordem.

Por verem que já há tabuleiros na mesa, miúdos chegam esfusiantes, tentam descobrir o brinquedo a que têm direito e metem montes de comida na boca (para não demorarem muito com isso...diz o mais velho!) pais ainda acham que podem manter a dignidade do momento mas é impossível fingir que não vêem os bocados de comida que voam pelo ar, a garrafa da agua entornada ou os molhos que se despejam por todo o lado menos no sítio certo...

Filhos metem-se no escorrega com brinquedos e tudo, cada um com tentando fazer mais depressa, subir mais depressa, escorregar mais depressa e destruir mais depressa. Como há outras crianças no local, pais de outras crianças sentem a ameaça e vai de se atracarem ás suas crias...claro que dali a pouco, poucos restam por lá...

O mais novo decide brincar de homem aranha, subindo ao contrário no escorrega, no que é incentivado pelo mais velho e impedido pelos pais de se atirar abaixo...

De repente desta vez sem aviso, filhos desatam a correr em sentido do parque, pais pegam nas tralhas e conseguem apanhar os danadinhos...

 

Entrada na tal loja que os pais queriam tanto visitar - a mais rápida e menos proveitosa de sempre - na porta da loja, um carrinho daqueles de moedinha chama a atenção do mais novo, mais velho acha piada e os dois querem experimentar. Mãe entra sozinha, pai acha que os leva entretanto...mãe está a chegar ao fundo da loja para ver o que lhe interessa e ouve gritos muito familiares...mãe tem razão, as goelas em acção são as das suas pérolas...

Filho mais novo grita histericamente, filho mais velho pontapeia pai que muito aflito olha para todo o lado (acho que para entrar dentro de algum armário suficientemente grande....)

Mãe desespera mas não convence filhos, pai volta-se e sai com os dois fedelhos aos berros, mãe desiste e vai atrás!

 

Parque de estacionamento parado a ver birra descomunal - pai e filho lutam desalmadamente sempre puxando para sítios diferentes - filho quer entrar no carro, pai quer voltar á loja, filho decide que vamos para dentro, pai em desalinho quer entrar no carro....mãe segura mais novo que quer entrar na «festa»

Nesta altura tudo está ao nivel fatal de ninguém perceber patavina do que se passa...família entra no carro mas sempre com uso da força física e pouca sanidade mental....

Foram quarenta minutos de hiper agitação, até que pai arranca, pai trava, pai volta a arrancar, a gritaria continua, a luta também, pai para o carro ainda no parque e sai o que faz subir o pânico. Pai recompôe-se e entra e volta a arrancar...

 

Regresso mirabolante - filhos histéricos, pais desnorteados dá nisto - o mais novo desata o cinto de segurança da cadeirinha, o mais velho vai na frente. Pai tenta conduzir, mãe tenta segurar um diabinho de dois anos e meio, pendurado na janela do carro (em movimento). Pai evita olhar para o lixo que o mais velho resolve fazer ao explorar os restos do que sobrou da alegre refeição...

Mãe termina a viagem a rezar para que não se encontrem polícias pelo caminho, para que o jeitoso não apanhe mais do que um resfriado (pela cabeçinha fora do vidro) e para que o pai não tenha um colapso....

Antes de o carro parar ainda houve tempo para mais alguns estragos, forro da porta traseira danificado, e um homem aranha que voou pela janela,ooopss!!

 

E depois de mais uma luta para os colocar dentro de casa, pais sentem que filhos são extremamente persuasivos e que da próxima vez, a coisa deve ser bem planificada para ter princípio, meio e fim!

 

 

 

sinto-me: passada por um cilindro
tags: ,
postado energia-a-mais às 23:20

Domingo, 10 de Maio de 2009

Conhecem muitas famíliasmelgas que passem um fim de semana assim?

sábado:

Acto I: dia do pai (que continua a penar com um camião por companhia, em grande parte do mês) o que se traduz nisto

 

dois diabinhos aos saltos acordam ás seis e trinta da manhã para poderem brincar mais tempo com o papá...por isso pelas oito e trinta já havia metade das tarefas cumpridas e metade desfeitas...a algazarra era tanta - já se tinham feito corridas de edredons (modalidade que consite em dois adultos tontos puxarem dois tontinhos, cada qual sentado no seu edredon, pela casa fora, em verdadeiro despique...), jogado á bola, andado de trotinete e triciclo por todas as divisões da casa e muitas muitas birras...por isso a ida até outro sítio era fundamental.

Vestir os dois enérgicos monstrinhos foi das mais duras habilidades do papá que embora tenha usado várias técnicas, acabou por aceitar a sugestão da mãe de «deixa-ficar-e-põe-a-mão-na-porta-de-saída-a-ver-se-resulta». Entre o veste e despe que se segiu ficaram poucas peças de roupa nas gavetas e muita amontoada pelo chão...mas cerca das nove e trinta os três tinham finalmente decidido dar um passeio de carro (mais ou menos vinte minutos) até  um dos parques das redondezas e juntou-se o momento crítico em que as crianças se lembram que afinal precisam levar toda a tralha que lhes vem á memória para dentro do carro....e pronto depois de mais uma luta «não leves isso, isso não cabe, leva antes aquilo, deixa ficar a prancha, leva o skate, não vais precisar do saco cama...» os miúdos lá se enfiaram no carro, um com um saco com dúzias de CD's, o outro com duas bolas de praia, um com a trotinete, o outro com os patins em linha!

A hora do almoço chegou rápido, a mãe nem deu conta pois com tanta coisa fora de sítio, foi mais difícil olhar para o relógio e bem mais fácil encher sacos com lixo...

Hora da paparoca é sinónimo de confusão a triplicar porque três são os pontos críticos - os dois fedelhos nunca comem á mesa, pai e mãe nunca comem juntos e nunca se termina a refeição....

 

Acto II: saída para passeio versão família reunida - quer dizer pai, mãe e filhos no mesmo carro...

depois da típica discussão opinião sobre o local a ir - pais querem fazer umas compras, filhos querem brincar,pais acham que também precisam de brincar com os filhos, filhos ganham (mas pais têm um truque na manga...) lá achamos boa ideia aproveitar os raios de sol a espreitar e rumar até Aveiro, cidade magnífica que adoro e onde podemos ver a ria, o mar e lojas de móveis, LOL!

Os miúdos acharam muuuuitooooo fixe porque adoram um parque no centro, junto á ria, onde brincam nos escorregas e vêem os barcos.

Lá vamos, tudo a rolar porque o mais pequenino acaba por fechar a pestana, o mais velho muda de CD's em cada 2 segundos, pais vão entretidos na converseta...chegados ao local, solinho a brilhar, meninos super felizes, pais entusiasmados, escorregas e tubos para explorar, muitas cordas e madeira e óptimas goluseimas nas bancas ali espalhadas (ai os ovos moles, humm!) e DEZ MINUTOS de puro contentamento - sim porque foi o tempo que durou a excitação dos miúdos. Lá vão os graúdos a reboque tentando incentivar outras aventuras - olha os barcos tão giros! «podemos entrar e dar uma volta?» ora a volta são 45 minutos...«hã - atão ná a gente cansa-se...» poisssss!!

Olha vamos ver os peixinhos e atirar pão aos patos -«podemos saltar para a água?» NÂO (xiça que os miúdos não perdem tempo e já se penduraram no muro...) «ponto já tá» diz o mais novinho da família que atira com o pão todo ao mesmo tempo para os pobres patos e gaivotas se pirarem dali...

E logo (e só passaram mais 5 minutos...) «mãeeee, paiiii, bamos bora?» «Paaaiiii, mãeeee, vamos embora tenho fome, temos não temos maninho?» (???? Já???)

Ora pronto, foi rápido mas até pode dar jeito (pai e mãe confiantes a piscar o olho a pensar - até podemos ver aquela lojinha onde se vende mesinhas e tal...e fica ao lado do Mc*** onde também é bom comer assim para variar e tal e os miúdos não reclamarem e tal e ainda brincam mais...hein?)

Toca de enfiar no carro já mais difícil conter a pequenada mas o sol lá em cima a convidar a pensamento positivo e...

 

Amanhã conto o que se passou a seguir que isto do barulho afecta-me os nervos e hoje com os festejos da malta do FCP, tá-se mesmo a ver que não vai parar cedo..(logo hoje que tinha posto os dois na cama ás 22h00)

 

hehehe! desculpa lá sapinho mas não te visto de azul, lol!

 

 

sinto-me: mãe de família (única)
postado energia-a-mais às 23:40

Sexta-feira, 08 de Maio de 2009

sabem aqueles docinhos tradicionais que depois de feitos polvilhamos com açúcar e canela?

 

 

Pois os meus filhotes são o açúcar e canela com que polvilho o meu dia a dia! Depois de ter feito mil e uma tarefas que nós mães e trabalhadoras e domésticas, temos de cumprir diariamente, tenho o meu q.b. do tal complemento que vem por cima....

 

a única diferença é que nos docinhos este complemento acrescenta calorias, enquanto o meu polvilho, retira no mínimo uns gramas por dia!

percebem?...desgasta....LOL!

 

ai, ai o fim de semana, valha-me Deus e os anjinhos!

sinto-me: já é sexta?
tags: , ,
postado energia-a-mais às 13:11

mais sobre mim
que querem saber?
 
Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
13
15
16

17
18
20
22
23

25
26
28
29
30

31


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro