A Hiperactividade vista à lupa

Quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

 

 

em miúdos com PHDA, tranquilidade no regresso às aulas é algo que demora tempo e muita paciência (de pais e educadores)

 

Se para todos as outras crianças ditas «normais» já é complicado por vezes lidar com este retorno depois de tantas férias, imagine-se o que se passará numa cabecinha sempre a mil! o grau de ansiedade, o aumento das instabiliadde de humor, a dificuldade em regressar às rotinas e tudo o que faz parte desta época!

 

Para pais como eu, que tenho de lidar com este acréscimo de atenção e stress, algumas dicas (e por favor, quem tiver outras para partilhar, agradeço que as deixem por cá também {#emotions_dlg.smile})

 

 

Se a criança está a fazer medicação mas interrompeu no período de férias, não esquecer de introduzir novamente antes uma semana do início das aulas para que o organismo se habitue gradualmente. 

Insisto na ajuda preciosa das listas e de como a preparação diária das tarefas simplificam e evitam muitas das crises (birras) comuns a estes dias. Faça listas com a ajuda da criança e seja persistente na sua utilização!

A regulação do sono é fundamental, o horário de dormir deve ser cumprido rigorosamente! muitos pais acham que deitar cedo é ir para a cama à meia noite (!).  Em tempo de escola cá em casa nunca ultrapassamos as 22h30, mesmo com dois miúdos com PHDA e um deles com perturbação do sono diagnosticada aos 4 anos - esse é ajudado com medicação mas as rotinas de deitar são sempre a principal ajuda! Ter rotinas definidas e mesmo certos rituais a cumprir faz com que a hora de ir para a cama seja encarada com mais naturalidade - demora tempo a implementar (garanto) mas consegue-se! e a saúde de todos agradece!

Uma coisa que deve tentar sempre é antecipar as escolhas de roupas e lanches para a noite anterior. Deixar tudo pronto para na manhã seguinte ser mais fácil e mais cómodo para todos. No meu caso, foi preciso ajuda extra para que a hora de vestir não fosse um tormento sem fim (e posso garantir que quando digo tormento, é porque não encontro melhor palavra....durante muito tempo!). Fazer o Rafa obedecer à simples regra de vestir as peças de roupa ordenadamente obrigou-me a procurar estratégias mais originais. Os bonecos de feltro com roupa que se pode colar com velcro ajudaram imenso! são uma espécie de treino para estas crianças - saber que peça de roupa vestir, por que ordem e não esquecer nenhuma parte fundamental! garanto que funcionam.

Outra ajuda são os relógios de tarefas como este que desenhei para o Quico (obrigada Mafalda Queiroz pela dica e pela ajuda na construção). Uso imagens porque para ele é muito mais simples de entender (dado as suas dificuldades na leitura - aqui o importante é simplificar!). Um relógio que tem como função mostrar as mais importantes tarefas do dia (em casa) e cujos ponteiros é ele que vai mudando

 

  

 

Para crianças mais velhas (como no caso do Rafa) podem usar-se chek lists que se podem atualizar sempre que necessário (por exemplo para introduzir tarefas de responsabilidades - caso de arrumar o quarto, limpar a mesa, levar o lixo lá fora, etc.)

Não se esqueça também de reorganizar o espaço para estudo (se necessário) limpando tudo o que se foi acumulando em férias e proporcionando um ambiente acolhedor e mais favorável aos trabalhos de escola. Coloque um quadro de cortiça para anotar recados, datas de exames (testes) TPC, tarefas e recompensas. Ajuda a criança com PHDA a manter o foco!

E não abdique do tempo de brincadeiras com o seu filho! o tempo que passa com ele quando está em casa é precioso e pode mudar a atitude com a escola para melhor! seja proativo e tome a iniciativa de participar nas brincadeiras. Não massacre com perguntas de «como foi a escola» mas guie as conversas de forma a saber o que por lá se passou sem ser estilo interrogatório! e se os primeiros dias não correrem assim tão bem, não desista! vai ter um ano inteiro para implementar estratégias diferentes, lembre-se que a persistência é a chave do sucesso com estes miúdos!

 

Bom regresso à escola!

 

 

 

postado energia-a-mais às 12:06

Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

 

 

Qualquer pai sabe o «terror» que é levar os miúdos às compras....e os pais de crianças com PHDA, esses então, sabem que é uma tarefa digna de heróis {#emotions_dlg.blink}

 

 

 

  imagem da net

 

 

O que têm de diferente miúdos com PHDA quando colocados em sítios públicos de consumo? tudo!!! são uns furacões imprevisíveis perante as montanhas de solicitações e excitantes prateleiras repletas de óbvias tentações! por norma não vemos um miúdo com PHDA a fazer aquelas irritantes (mas normais) birras de bater com os pés ou punhos no chão, enquanto esperneiam e gritam. Se os vossos filhos são desses que vos fazem corar numa fila de supermercado, estejam descansados que não têm um filho com esta patologia. A diferença, a grande diferença, é que uma criança que tenha PHDA nunca vai esperar na fila {#emotions_dlg.sarcastic}! Ela pega o que quer e simplesmente corre para fora da loja. Ou tenta «despachá-la» logo ali....Nunca me esquecerei das corridas loucas que fiz atrás do Rafa, das caras de reprovação e das desculpas perante os seguranças que acabavam estafados antes de conseguirem pôr a mão num miúdo de 4/5 anos (e quanto mais velho pior, a diferença é que eu aprendi a controlar melhor a situação).

Portanto uma das dicas infalíveis é «evitar levar os miúdos às compras». No entanto há alturas em que simplesmente não se pode evitar e outras, como no regresso à escola em que será até bom para eles (para se aperceberem de custos, de escolhas possíveis e de gestão de necessidades) fazerem parte ativa do processo de compra.

 

Ora como fazer então para conseguir sobreviver a um dia de compras com eles?

Primeira dica - planear! tudo mesmo. Desde o local, o tempo que se prevê demorar em cada loja (optar por comparar percursos entre lojas caso não se escolha tudo num sítio só, até a localização dos produtos nas prateleiras). Lembre-se que uma criança com PHDA não consegue estar muito tempo num mesmo sítio, por isso faça uma gestão acertada das suas compras. Por vezes é preferível dividir por dias diferentes (um dia roupa e calçado por exemplo, noutro material escolar). No plano use todas as estratégias ao dispôr como a escolha atempada dos produtos através de catalogos ou site das lojas. 

 

Segunda dica - faça uma lista e «prepare» antecipadamente a cabecinha dos miúdos «não está na lista não é para ir ver/levar». A lista é uma aliada muito útil. Serve para que a criança tenha uma pré visão do que vai efetivamente comprar (para além de nos guiar a nós), pode ser usada no local como ajuda para manter a atenção da criança no que realmente interessa (é bom que seja a criança a levar a lista e assim fica mais atenta ao que levar, riscando o que é comprado, orientando-se melhor) e claro, evita compras desnecessárias. É um método eficaz sobretudo se for usado de forma persistente. Cá em casa uso listas para quase tudo com os miúdos pois é a única forma que tenho para que não se dispersem!

 

Terceira dica - estabeleça um orçamento e obrigue a que coloquem o preço do que compram à frente do produto. Ajuda a ter sempre as coisas controladas e é mais um método para reforçar a capacidade de atenção dos miúdos.

 

Quarta dica - saia da loja com eles se algo começar a fugir ao seu controlo. Nada de avisos no local «olha que saio já e ficas aqui com as compras, blá, blá blá....». Os avisos devem ser feitos antes de saírem de casa e reforçados à entrada da loja, depois, caso algo corra mal, deve simplesmente encaminhar-se para a saída e fazerem outra tentativa noutro dia.  Garanto que é preferível do que andar um dia inteiro atrás dum miúdo com PHDA, a correr com os sensores das lojas a apitarem quando ele cruza a saída com algo que agarrou ou a ter de se desculpar perante os gerentes....e sei bem do que falo!

 

Faça das compras um motivo de divertimento e encare-o como mais uma estratégia para ajudar a sua criança com PHDA a orientar-se melhor. Ao longo do tempo ele vai começar a ter mais noções de como usar estas ferramentas de controlo, será sempre um comprador impulsivo mas terá mais hipóteses de não se meter em «alhadas» quando adulto, se desde criança começar a controlar essa tendência com alguns truques como estes {#emotions_dlg.happy}

 

 

Boas compras!

 

 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 07:36

Quarta-feira, 29 de Maio de 2013

 

tiradas daqui:

 

http://tmnentradalivre.sapo.pt/noticias/dia-da-crianca-com-eventos-gratis-11600

 

 

Os miúdos têm direito à diversão e os pais a não pagar um tostão!

Batismo de vela grátis – Docas de Lisboa

O Centro Náutico Terra incógnita, situado nas Docas de Lisboa, realiza batismos de vela grátis a todos com idade até 15 anos. Acima dessa idade o custo fica a 15€ por pessoa.

As saídas são às 10h, 12h, 16h e 18h, e é a oportunidade perfeita para navegar no Tejo e sentir a experiência do que é navegar à vela.

 

Atividades desportivas – Oliveira do Douro

A Câmara Municipal de Gaia, em parceria com a Gaianima, a Dragon Force/Futebol Clube do Porto e o Virgin Active Health Clubs, organiza um evento desportivo para todos os alunos com idades entre os 4 e os 11 anos de idade no Estádio Municipal do Parque da Cidade, Oliveira do Douro, das 9h às 12:30h. Serão várias as modalidades desportivas, entre elas o voleibol, futebol e atletismo. É esperada a presença da Dragon Force/Futebol Clube do Porto na modalidade de futebol e vários treinadores e jogadores do F.C. Porto.

Inscrições gratuitas através do telefone 223742956, ou dos emails rosariolima@cm-gaia.pt e gaiaedu.cm-gaia.pt. No email deverá constar o nome do aluno, idade, nome e contacto do encarregado de educação e a escola a que pertence. É obrigatório levar vestuário desportivo adequado.

 

Animação de Rua e Mercado do Brinquedo em Cascais

A Câmara Municipal de Cascais promove a animação de rua com muita diversão para o Dia Mundial da Criança. Às 10:30h é hora de teatro para bebés com a peça “Alma de Peixe”, pelo Celeiro das Antas. Nos Jardins do Auditório Fernando Lopes Graça. E às 17h entra em cena a peça “A Cuadros”, pela Companhia Vagalume. A ter lugar na Rua Direita e Largo Cidade Vitória.

O Mercado do Brinquedo acontece no Mercado Vila de Cascais, entre os dias 31 de maio e 2 de junho. Uma mostra que reúne empresas de animação e de atividades ao ar livre, promovendo também a comercialização, a preços mais acessíveis, de vários tipos de brinquedos, dos mais tradicionais aos mais tecnológicos. O evento conta ainda com palestras sobre a utilização de brinquedos como ferramenta para a educação das crianças.

 

Teatro Nacional de S. Carlos celebra o Dia Mundial da Criança

O TNSC celebra o Dia Mundial da Criança com várias atividades grátis para as crianças. As atividades decorrem no Largo de São Carlos, das 11h às 18h, e a partir das 18h há um concerto de encerramento na sala principal. Um dia que promete muita animação, não só para as crianças mas também para as famílias.

Nota: o concerto de encerramento é grátis mediante lotação da sala. Serão distribuídas senhas a partir das 11h do próprio dia.

O alinhamento do palco é o seguinte:

11h Concerto da Orquestra da GNR

11:45h Demonstração do Grupo Cinotécnico da GNR

12:30h Concerto do Coro Juvenil de Lisboa

14:30h Apresentação da Mascote do TNSC

15:00h Hora do Conto

15:30h Concerto dos Violinos, violas e Violoncelos do Moderno, da Escola de Música do Colégio Moderno

16:30h Grupo de Dança Mourinhas e Diamonds

18:00h Concerto de Encerramento

 

Não cobrem todo o território nacional mas não deixam de ser boas sugestões para pais & filhos aproveitarem este dia {#emotions_dlg.blink}

 

 

para quem viver mais pertinho de mim, aqui vai uma dica que me parece interessante

 

dia mundial da Criança junho2013 SAOJOAOHEALTHCLUB.jpg

 

 

 

 

o importante é mesmo passar com os nossos filhos, tempo de qualidade, fazendo deste dia um momento para apreciar a dádiva que é ter uma criança para educar e mimar!

 

 

postado energia-a-mais às 09:13

Quarta-feira, 15 de Dezembro de 2010

 

com miúdos hiperactivos em casa?

 

Ideias para tornar este período menos stressante

 

 

 

 

Educar um filho com PHDA não é tarefa das mais simples. Paciência, firmeza e disciplina são algumas das características que quem convive com o portador de PHDA precisa ter. Além de seguir com comprometimento o tratamento prescrito pelo médico, há algumas dicas simples que podem tornar a vida dos pais e da criança mais sadia e feliz.

Festas e encontros familiares são sempre momentos de maior desordem e de fuga à rotina, isso implica para a criança hiperactiva uma dificuldade ainda maior no controlo da sua impulsividade e desatenção. Além disso, agrava os sintomas de ansiedade e frustração!

 

1) O comportamento dos pais não é a causa do PHDA, mas pode agravá-lo. Um lar estruturado, com harmonia e carinho, é importante para qualquer criança, e indispensável para as portadoras de PHDA, que precisam de bastante suporte para superar suas dificuldades.

2) A casa precisa ter regras claras e que sejam seguidas por todos. Os pais atuam como modelos para os filhos, portanto, devem agir como gostariam que ele agisse. Só assim a criança terá parâmetros de comportamento bem definidos e saberá o que é exigido dela.

3) Elogie, elogie, elogie. É sempre melhor dar atenção aos bons comportamentos do que punir sempre que algo indesejável acontece. Não espere pelo comportamento perfeito, valorize pequenos passos alcançados. Lembre-se que ela está sempre tentando corresponder às expectativas, mas às vezes não consegue. Crianças portadoras de PHDA tendem a ser muito criticadas, rotuladas de bagunceiras, e desobedientes e podem se sentir frustradas por não conseguir corresponder às expectativas dos adultos. Ofereça atenção e carinho ao seu filho.

4) A dica número 3 não é sinônimo de permissividade. Dar carinho e atenção não significa deixar de educar com firmeza, impondo limites quando necessário. A criança precisa aprender a cumprir regras e o respeito a elas deve ser exigido.
Leia sobre o assunto para entender o que se passa com seu filho e qual a melhor maneira de ajudá-lo. Compreenda as suas limitações, não exija demais dele, e invista em suas potencialidades. O psiquiatra, o neurologista e o psicólogo especializados em PHDA são sempre a melhor fonte para recomendar livros, textos e sites relacionados.

 

Nesta época natalícia dedique algum tempo a estruturar a sua casa para evitar confusões de última hora. Se não pode de todo fazer a ceia de Natal na sua própria casa (sempre preferível quando há crianças com hiperactividade) avise as pessoas com quem vai conviver sobre o transtorno do seu filho e faça-os perceber que a criança não é «culpada» pelo seu comportamento mais descontrolado. Explique que mesmo em situações de rotina diária, a hora das refeições é por norma complicada e que exigir demais tem consequências negativas.

 

Procure levar entretenimento adequado e tente estar atento ao que vai acontecendo. Pais atentos podem evitar momentos de maior tensão. Crianças que são facilmente desatentas, muitas vezes provocam «acidentes»como entornar água, deixar cair comida fora dos pratos, derrubar cadeiras....não esteja sempre a focar esses pontos, nem deixe que o façam de modo brusco.

Mostre ao seu filho que embora não estando em casa, continua rodeado de gente que o entende e ama. Torne-o responsável por algumas tarefas, ocupando-lhe tempo, por exemplo verificar se existem guardanapos, ir chegando o cesto do pão ou outras tarefas que não impliquem situações potencialmente «perigosas».

 

Não deixe que ofereçam muitas prendas ao mesmo tempo, a sua atenção dispersa-se e em pouco tempo tudo o que lhe irá despertar o interesse será um monte de papel que pode chutar pela sala. Em vez disso, oferte um presente de cada vez, dando tempo a que o descubra antes de passar ao seguinte. Lembre a criança que deve agradecer a quem ofereceu.

 

Disfrute do Natal com alegria! as crianças gostam de um ambiente tranquilo e sem pressas!

 

 

postado energia-a-mais às 09:14

Domingo, 26 de Setembro de 2010

Feng shui no regresso às aulas

Como tirar partido do feng shui para o sucesso escolar


 


O Ensino é um tema fulcral na nossa sociedade. Cada vez mais se reconhece a importância de uma formação sólida e positiva, que eduque jovens de forma completa e vocacionados para o sucesso. No entanto, a evolução dos padrões sociais gera instabilidade e realça a necessidade de pais e professores adoptarem medidas que incentivem o aluno e melhorem o rendimento escolar.

O Feng Shui procura uma relação harmoniosa entre nós, o espaço onde vivemos e o ambiente que nos rodeia, através da circulação da energia vital (“Chi”). Pode ser aplicado na escola e em casa, pois proporciona energias positivas que levam à concórdia e ao bem-estar geral. Num espaço adequado e com boas condições, as hipóteses de sucesso são muito maiores.

Dentro da sala de aula, é aconselhável que as secretárias estejam organizadas de acordo com a actividade pretendida: em filas se a atenção se centra no professor e em círculos para realizar trabalhos de grupo. O professor nunca deve estar de costas para a turma, e a melhor localização para a sua secretária é o canto mais afastado da porta. Sentirá mais controlo sobre as situações e atrairá bom Feng Shui se tiver uma parede sólida atrás de si.

Em casa, o aluno deve ter um espaço próprio para estudar, de preferência no quarto, pois trabalhar na mesa da cozinha ou em frente à televisão dificulta a concentração. A iluminação é um factor a ter em conta, fazendo com que destaque bem os livros ou material de estudo. Se possível, a sala de estudo deve ter janelas, sempre bem limpas, e luz natural. É importante que a cadeira seja resistente e ofereça um bom apoio às costas.

A secretária deve ter vista para a porta e estar organizada, sem lixo ou objectos que distraiam a atenção e não se relacionem com o estudo. Um pisa-papéis de cristal ajuda a estimular a intuição, enquanto que um globo terrestre incentiva a curiosidade. Mapas ou posters de estrelas e planetas expandem horizontes. Uma imagem do nascer do sol ajuda a descontrair após longas horas de estudo, e fotografias de família no quarto da criança transmitem segurança e amor.

É importante que haja também um espaço onde se assinalam os progressos do aluno, bons testes, prémios, etc., que o incentivem a obter melhores resultados. O computador deve estar longe da cama e ficar desligado toda a noite. Embora não se aconselhe o uso excessivo de plantas no quarto, uma planta, um aquário, ou uma colecção de conchas podem melhorar o ambiente.

Os peixes e as conchas simbolizam segundo o Feng Shui sucesso nos estudos, e cuidar de um aquário é uma boa forma de incutir na criança sentido de responsabilidade. Não é aconselhável arrumar coisas debaixo da cama, o que pode perturbar o sono e afastar o bom Feng Shui.

 

retirado do site www.sapo.pt

 

sou uma adepta do feng shui em casa e achei interessante trazer a este blog uma perspectiva diferente de organizar um espaço tão importante como o local de estudo de uma criança, ainda por cima sendo ela hiperactiva!

Espero que gostem e que vos seja útil. Pelo menos que aproveitem algumas das ideias

No texto assinalei a negrito o que já implementei em casa, neste caso, no quarto e secretária do Rafa!

 

 

 

 

 

tags: ,
postado energia-a-mais às 09:52

Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2010

 

as actividades ocupacionais ou lúdicas para crianças com hiperactividade devem ter em conta as especificidades da patologia

 

muitos pais (e eu incluída) tentam, pelo menos numa fase inicial dos sintomas, fazer «cansar» os miúdos com actividades físicas intensas, desportos colectivos de longa duração, na tentativa de os fazer «gastar» a energia a mais...ora nada mais errado - estas crianças não se «cansam» e a energia não se «gasta»!

 

Uma actividade ocupacional/lúdica deve antes de mais proporcionar prazer, aumentar a auto estima e melhorar qualidades/vocações de cada um, no fundo - promover o sucesso! estas crianças também necessitam disso - logo as actividades que frequentam não as devem tornar angustiadas ou ansiosas, não devem acentuar as diferenças em relação aos outros.

Por isso estão excluídas as actividades de grupo ou desportos colectivos - a criança não vai conseguir cumprir o seu papel no grupo e isso acaba por retirar o prazer que possa sentir (por exemplo no futebol - uma criança hiperactiva tem muita dificuldade em jogar o tempo todo à posição que lhe foi destinada!)

 

As melhores são as que estimulam as suas competências e melhoram o seu auto controlo - as actividades como esgrima, equitação, natação ou aprender a tocar um instrumento musical são bons exemplos

 

 

Motivar estas crianças para que não desistam destas actividades é outra tarefa importante e muitas vezes difícil! Frequentemente iniciam com muito entusiasmo que depois se transforma rapidamente em desinteresse.

Para ajudar a manter a motivação dvemos mostrar que estão a obter resultados positivos, reforçando os elogios pelos bons desempenhos, mostrando que pode chegar mais além e ainda oferecer recompensas positivas imediatas e não a longo prazo

 

 

postado energia-a-mais às 09:46

Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Aqui ficam algumas dicas para pais de crianças hiperactivas - não preciso de explicar porque é que precisam delas (das dicas) porque se tiver um filho assim, bem sabe do que falo!

 

1º Deixe de se culpar - pode dizer: «falar é fácil»; a culpa vem como acréscimo da visão distorcida da nossa sociedade. Para os outros (ditos normais), pode-se esperar uma educação racional - os pais mandam-os filhos obedecem; para nós, o simples acto de esperar ver uma ordem cumprida pode ser uma tortura. O sentimento de culpa deve ser banido, começe por repetir todas as manhãs - não sou culpado, o caldeirão genético não é da minha responsabilidade, eu só entreguei as sementinhas, o resto veio com a encomenda

 

2º Não espere que ele(s) mude(m) - a hiperactividade vai acompanhá-lo para sempre e a si também. Para quê alimentar falsas esperanças? Aceitar o facto vai fazer com que se fortaleça ao longo do tempo. Além disso pode ter ajudas (terapias, medicação, etc) mas voçê sabe que para o ajudar tem de o aceitar tal como é

 

3º Não dê ouvidos a quem nada percebe: há uma frase que já deve ter ouvido milhares de vezes «o meu também era assim mas eu consegui mudá-lo, voçê tem de ...» e logo vem um chorrilho de ideias sobre o que deve fazer, como deve agir e o que pode esperar que aconteça quando se decidir a disciplinar o seu filho. Essa frase mostra que quem fala consigo não percebe nada sobre hiperactividade. Nestes casos, conforme o seu estado de espírito, faça ourelhas moucas, mande a tal pessoa bugiar ou simplesmente ignore o comentário

 

4º Não entre em pânico quando vai a locais públicos - é em locais movimentados ou sítios mais selectos que os hiperactivos mais dão nas vistas, isto aconteçe não porque queiram chamar a atenção mas porque existem mais elementos de comparação para quem assiste. Não reaja como se fosse o fim do mundo, é muito melhor não se mostrar incomodada nem que o monstrinho se tenha pendurado no pescoço de um desconhecido ou subido para o balcão do café para chegar ao pote dos chupas porque não quis (não pode) esperar pela sua vez de ser atendido.

 

5º Tire tempo para si: o tempo tem de ser gerido como o seu bem mais precioso. Deixe a casa por arrumar, não passe aquelas toalhas a ferro, deixe o carro transformado em depósito ambulante mas tire tempo para si. Longe da tensão, os problemas ganham outra dimensão e a noção da força interior é reforçada. Vá passear, leia, veja T.V ou o que lhe dê na real gana. Arranje-se e sinta-se no topo do mundo - nem que seja por apenas uma hora por dia, ela tem de ser só sua - a sua sanidade mental agradeçe

 

Em breve vou acrescentar algumas estratégias para sobreviver ao terramoto de gerir uma casa de hiperactivos 

sinto-me:
postado energia-a-mais às 14:50

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro