A Hiperactividade vista à lupa

Segunda-feira, 08 de Outubro de 2012

 

Podia começar como um qualquer diário, registo das aventuras dos rapazes desta casa

 

mas ao ritmo que as coisas se sucedem por cá, eu passaria mais horas ao pc do que a fazer as tarefas que me competem...por isso fica o resumo possível a marcar a (r)evolução dos meus filhotes nos últimos tempos

 

do mais novo

 

 

está cada vez mais tagarela, fala pelos «cotovelos» e debita tudo o que pensa. Tanto que na escola tem sido várias vezes chamado pela professora que a mim me vai dizendo «ele trabalha mas NUNCA está calado!». Continua super enérgico e nem as atividades da escola o fazem cansar mais cedo, mesmo com os extras...

As manhãs podem ser bem diferentes consoante o seu humor - ou maravilhosamente cooperante, ora terrívelmente avesso. Continua a querer vestir apenas roupa de verão e recusa-se a acreditar que entramos no outono (bem vistas as coisas o tempo anda meio estranho). Faz do avó o compincha de eleição mas na escola é eleito pelos coleguinhas como o «engraçado» de serviço. Come na cantina mas a partir da hora de almoço, não percebe porque tem de continuar na escola...

Falando da escola, as rotinas dos TPC estão a surtir algum efeito - coisa nova para mim que fico embevecida enquanto ele, língua de fora (ólha a concentração!) se esforça para copiar a letra i das maneiras e formas corretas....claro que de vez em quando, entende que está a ser muito demorado e acaba com o trabalho de uma vez só. Mas sabe que as «bolinhas» que a professora marca no caderninho da tabela da semana, devem ser verdes, ou pelo menos amarelas e que isso depende do trabalho bem feito e do comportamento dentro da sala de aula.

Isso do comportamento precisa ainda de muita afinação. Na primeira semana disse-me a professora que não iria marcar bola vermelha para não o desmotivar. Após dois castigos e alguns «avisos», ao final da segunda semana lá apareceram as primeiras bolinhas de cor vermelha que significa «mau» comportamento. Apesar de ter «verde» na responsabilidade, autonomia, participação e trabalho.  Também os professores das AEC consideram o Quico muito agitado e já ficou de castigo para não perturbar o funcionamento da aula.

 

do mais velho

 

 

 

 

 

dizer que iniciou o ano com mais uma coleção de «recados» escolares - seis na caderneta e mais três nos cadernos é elucidativo. Continua a ser uma dor de cabeça manter o Rafa motivado, concentrado e colaborante. Desde falar durante as aulas, não anotar matéria dada, não anotar (portanto não fazer) os TPC, não levar o material necessário apesar de o ter em casa, enfim, de tudo o que já conheço este vai ser uma ano letivo muito trabalhoso...

As manhãs continuam a ser um pesadelo, fazê-lo sair de casa é tarefa de hércules, a dispersão dele é notória, nota-se no mais básico como continuar a não ser capaz de se orientar sem «empurrões». Para se vestir por exemplo demora tanto, mas tanto tempo que chego a ficar agoniada. Isto porque ele pega numa peça de roupa e é capaz de andar por todas as divisões da casa, de um lado para o outro com ela na mão, sem se chegar a vestir. Demoro mais tempo com ele do que comigo, com o Quico e com a casa em conjunto. 

Por outro lado existe a sua obsessão do momento que está a demorar a passar. E quando digo obsessão, digo-o nesse sentido mesmo. Com o Rafa, um interesse passa a obsessão com facilidade. Sempre foi assim, desde muito pequenino. Recordo que com meses apenas, o Rafa ficou obcecado em conseguir levantar-se sozinho. Fazia-o horas a fio - deixava-se cair para se poder levantar sem ajuda. E de modo obsessivo nada mais o interessava, até conseguir a proeza de forma ágil (na altura o pediatra falava-me de autismo porque nesse gesto rotineiro o Rafa ficava alheado).

Sempre que ganha uma nova obsessão, o rafa esquece as anteriores e tudo o que o rodeia. Foi assim com os dinossauros, com os puzzles, com a play sation, com os pinos e acrobacias físicas, com a bola, com o hóquei e por aí fora, Agora é com o pc. Nem sei como se chama exactamente o jogo mas sei que o joga todos os segundos possíveis. Tanto que nem come, nem se veste, nem nos ouve, nem nos fala...a não ser que sejamos nós a invadir esse seu mundo, muito a custo lá nos grita uns impropérios que nos levam a discussões enormes. Não fosse a minha persistência (e a medicação) acredito que nem iria à escola, sem que para ele isso fosse «anormal».

Como já experimentei tudo - tirá-lo à força, recorrer a argumentação, mostrar-lhe provas de que o PC pode ser um vício letal, deixá-lo ficar sem o chamar para nada (esteve 12 horas) entretanto lancei um ultimato - mais um recado que seja (por falta de TPc ou de mau comportamento) e vou arrancar o PC dele, uma vez que não consigo arrancá-lo a ele do PC.

Vamos ver como se vai sair nesta semana. Pelo menos uma coisa positiva existe no facto de eu estar «colocada» na escola dele, tenho acesso direto aos professores e isso torna mais fácil o chegar à fala com eles. Aliás já estive na semana passada com a professora de inglês que me disse estar a ter muita dificuldade em o controlar na sala de aula, ele passa o tempo a falar com colegas e foi por essa razão que um dos «castigos» foi o ter de fazer 15 vezes a frase «não me vou virar para trás e falar com os meus colegas»

 

Toda esta agitação leva-me a andar exausta e a querer mais do que nunca que seja sempre «sexta-feira»! e logo numa segunda feira ter este espírito não é fácil!

 

 

 

postado energia-a-mais às 09:08

Segunda-feira, 28 de Maio de 2012

 

 

e já agora «erase and rewind» para ver se apago este fim de semana e o substituo assim por um, digamos...mais normal!

 

eu até tinha planos normais - qualquer coisa como «neste fds vou cumprir com a minha acção de solidariedade e doar alguma coisa para o banco alimentar...» e juro que não entendo porque é que isto correu tão mal....

 

 

os miúdos tiveram no sábado uma agenda social do mais preenchido - estas solicitações obrigaram-me a um verdadeiro corropio. O Quico teve uma festinha de um colega, mais um aniversário no tal sítio da diversão. Só que foi durante a manhã. Como ele dormiu (desde o acidente da minha mãe foi a primeira vez) em casa dos meus pais, eu tive de ir mais cedo para o arranjar e levar então à festa que tinha início às 10H. Eram dez e vinte quando cheguei a casa e só tive tempo para apressar o Rafa que entretanto claro, continuava de pijama e sem pequeno almoço apesar das minhas recomendações, visto ter às 11H o curso no centro de competências. Lá fui levá-lo, vim a casa, coloquei o almoço a fazer e depois de fazer as camas e estender roupa, ala buscar o Quico ao meio dia. Voltei a casa, dei o almoço ao miúdo, aprontei tudo o resto e fui buscar o mais velho que saía à uma. Entretanto depois das normais tarefas domésticas, voltei a ter de levar o mais velho, desta vez a casa de um amigo para fazerem um trabalho em grupo para a escola.

Aproveitei para trocar posições com o meu pai e enquanto ele tomava conta do Quico, fui a casa da minha mãe para ajudar nalgumas coisas básicas.

Com isto eram horas de aprontar a janta, ir recolher o Rafa e dar as voltas rotineiras até os conseguir meter na cama...até aqui (tirando o entra e sai) tudo rolando!

 

No domingo coisa bem mais difícil - gerir os dois no mesmo espaço por mais tempo seguido. Até à hora do almoço, separei-os o mais que pude....mas eles embirravam um com o outro a cada segundo...Quando o Rafa atinge o ponto de ebulição a tampa salta logo. Ele tem andado muito mais agitado (a prova está também nos 5 recados na caderneta da escola que trouxe nos ultimos dias). Qualquer coisa e a sua impulsividade surge num apice (como aliás é a impulsividade). Estava eu a tirar o almoço, os dois embirravam por causa do comando da TV da sala, o mais novo queria escondê-lo para negar o acesso do irmão a um canal «dos chatos» (Discovery) e o Rafa gritava, esbracejava e tentava a todo o custo levar a dele a avante. Ora, como mais velho por norma consegue sempre o que quer, pela força bruta. Tentei separá-los mas parece ter a força de Golias nestas alturas! Tirou o comando da mão do Quico e fez um movimento com o joelho que lhe acertou na barriga. O Quico sentiu-se duplamente frustrado e quando vi o que ia acontecer corri mas não fui a tempo - vi a faca a voar pelo ar (a mesa estava posta, as facas eram as do talher) e senti o embate como em mim...no ecrã da TV. E pronto - lá se foi o nosso belo LCD...

 

 

 

imagem retirada da net

 

 

Obviamente não é pelo televisor em si (embora isto agora vá ser outro berbicacho) mas toda a cena, principalmente o final e as consequências arruinaram por completo todos os meus planos. Depois de ter feito um esforço sobre humano para não desatar a espancar os putos, depois de ter de me acalmar a mim e a eles (entretanto o Rafa histérico tinha dificuldade em acreditar que já não tinha TV e mexia-lhe por todo o lado, enquanto o Quico desatou num pranto profundo) lá tive uma conversa com os dois onde impus os castigos comuns (não vão ter direito a prenda do dia da criança) e avisei que não iria tolerar qualquer comportamento que desrespeitasse as regras de - falar baixo, não discutirem, correrem pela casa, desarrumarem sem voltarem a arrumar. Muito previsivelmente, passei o resto do dia a relembrá-los (em especial ao Rafa) dos castigos e regras...

 

A minha cabeça continua em água, até porque dominar a frustração que entretanto se apoderou do mais velho, acabou por ser mais desgastante do que o incidente propriamente dito. Nada me saberia melhor do que apagar isto tudo e voltar a sexta à noite...caramba!

 

 ...

 

postado energia-a-mais às 09:04

Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2011

 

 

mais umas fotos para recordar e do mais que se viveu neste feriado

 

 

 a nossa árvore sofreu a sua primeira grande «mossa»...uma briga muito feia entre os meus enérgicos rapazes quebrou a resistência de 8 dias e obrigou a assistência técnica especializada - nada que não estivessemos à espera, no entanto os dois não se livraram do consequente castigo, imediato, duro e eficaz - porta da sala fechada à chave e entrada só quando houver garantias de que nada do que se passou se voltará a repetir (embora na minha perfeita lucidez, saiba que nada pode ser garantido lol). Uma especie de jura feita com lágrimas e selada com ranho fez com que o castigo estivesse «em pena suspensa» durante umas horas para assistirem ao filme dos divertidos Phineas e Ferb sob gélida (a custo) supervisão. Depois, de novo fechada e aguardando provas mais convincentes....

 

 

entretanto e porque era urgente distraí-los para coisas mais saudáveis do que andarem a trucidarem-se um ao outro, fizemos mais uns quantos desenhos para colar no nosso Mural de Natal que pretendo dar a conhecer aqui no blog, no dia 25. A ideia é cobrir uma boa parte da nossa parede da lareira com postais e pinturas da época, quase todas feitas pelos miúdos

 

 

 

num outro registo e porque ainda falta algum tempo para o natal, passamos grande parte da tarde entretidos com a «boa onda» do Quico, aqui em versão «Vasco» com todos os apetrechos e com a minha cama a servir de mar (o Rafa até saltava a alta velocidade de modo a agitar os lençois para aquilo parecer as ondas...) e o avô ajudou à festa, comprando numa daquelas lojas de chinesices um grande saco com animais marinhos onde se incluem lulas, tubarões, baleias, raias, golfinhos e companhia!! Ora vejam lá se o meu rapaz não tem capacidade de imitação?

 

 

ainda sobrou tempo para a avó fazer uma experiência culinária com a ajuda da nossa máquina caseira de fazer pão - criou uma receita original de bolo-rei de nozes com chocolate da qual só não temos fotos porque se acabou a bateria da máquina e ninguém sabia onde estavam as pilhas de substituição - mas como a receita ficou aprovadíssima (a prova é que agora mesmo com a máquina a funcionar não existe bolo para fotografar hehehe) vamos de certeza repeti-la na ceia de Natal e então poderei registar por cá...

 

Pronto - resumo feito, resta aguardar pelo último dia da semana (de nervos para o Rafa que foi incapaz de estudar alguma coisa e vai ter teste a matemática) e esperar que a semana antes das férias dos miúdos nos traga águas menos agitadas!!

 

p.s: continuamos com a data das fotos trocada, embora a do Quico tenha saido sem data visível (coisa que tem a ver com o meu dedo carregar em tudo o que é botão...)

 

postado energia-a-mais às 09:14

Terça-feira, 15 de Novembro de 2011

 

 

temos andado em fase de desgaste puro...uma brutalidade que assenta em energia de alta voltagem, com os miúdos cada vez mais elétricos e um tempo que não ajuda nada

 

Com chuva e ventos fortes, dois dias sem poderem ir à rua e a casa transformada em ringue de wwe, os meu dois rapazes estão a ficar uns autênticos selvagens. Eu até incentivo a criatividade mas tudo tem um limite...certo?

 

o Quico já voltou a utilizar a técnica da pintura «rupestre» deixando as suas marcas históricas nas paredes da casa...são desenhos que contam os truques que ele e o irmão conseguem, mostram o avô e os carros, as casas grandes e o heroi Hulk (o verde...), tudo com muita imaginação e lápis de várias cores

 

o Rafa anda a treinar truques de wrestling, usando a cama como ringue e o irmão como cobaia - a cama está quase partida...o irmão ainda não partiu (por pouco)

 

os dois montaram uma agência de agentes secretos e fazem espionagem à bisa, raptando-a para que eu pague o resgate (já esgotei as gomas que sobraram da noite das bruxas...). Usam armas nerf com mira e visão noturna, com grande alarido e ainda mais entusiasmo. «Prendem» a bisa na varanda dos brinquedos e fecham-lhe a porta para ela não escapar (ela não acha piada nenhuma e eu tenho de aturar horas de amuos....)

 

o Quico fez o avô andar de gorro, a fingir que era um ladrão, só para o poder prender - a culpa foi da camisola que o avô escolheu para vestir no domingo (preta e com gola) segundo o Quico, mesmo igualzinha ao que usam os ladrões

 

o Rafa pendurou umas espadas sobre a janela da sala e usou sofás, mantas, lençois e chapéus de chuva como adornos do seu esconderijo secreto, onde faz treino intensivo de tropa de elite....o treino consiste principalmente em saltos, escalada e conseguir equilibrar-se a fazer o pino, escusado será dizer o que usa para se pendurar e saltar

 

invariavelmente as brincadeiras terminam com mossas para toda a gente - eu estou com os queixos que nem posso (mandei uma queixada na cabeça do Quico...isto porque ele era o Rey Mysterio e eu era apenas o «gordinho» da máscara...) 

O Rafa tem um ombro todo pisado...chocou com uma porta quando corria em alta velocidade

O Quico está todo arranhado...para além de ter pisado a parte da testa quando chocou comigo....

 

....brutal!

 


 

 

 

postado energia-a-mais às 09:14

Segunda-feira, 27 de Junho de 2011

 

 

a palavra do título serve para exemplificar o que se passa cá em casa....

 

 

 

um autêntico circo.....

 

 

e dadas as circunstâncias não faltará muito para a tenda vir abaixo

 

 

 

postado energia-a-mais às 12:11

Sexta-feira, 03 de Junho de 2011

 

que partiram a «loiça» toda com as últimas brincadeiras

 

 depois de partirem a «pista» dos bayblades, tiveram de improvisar e lá foram buscar a bacia mais geitosa...que também partiram, na fúria do combate. O dia da criança foi passado entre várias actividades promovidas pelas escolas (desde insufláveis a aulas cívicas sobre poupança de recursos valiosos como a água) e com ofertas que eles adoraram  - o mais novo foi presenteado com um livro e um diploma dos direitos da Criança e o Rafa recebeu uma t'shirt.

Cá em casa também foram mimados - os avós deram-lhes bolas novas porque as outras estavam já muito gastas, a bisa ofereceu mais um bayblade a cada um e eu ainda perdi a cabeça com um relógio do Ben 10 (novinho Omnitrix) há muito cobiçado pelo Quico e para o Rafa um lançador para os seus novos «amigos». 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lambuzaram-se com o meu bolo de iogurte ao qual juntei cobertura de chocolate enfeitado com pintarolas e repetiram com entusiasmo que «este dia foi mesmo fixe!» 

Mesmo no terminar dos festejos mais um copo partido, depois de uma corrida do Quico ter apanhado a bisa em contra-mão...

 

 

 

E agora entramos num frenesim por causa de uma viagem programada para celebrar o último ano do Rafa no primeiro ciclo! o meu rapagão vai dormir fora de casa sozinho com os amigos, está uma excitação que só visto...novas «sagas» se aproximam...e é já na próxima semana  

 

 

 

postado energia-a-mais às 09:04

Segunda-feira, 14 de Março de 2011

 

opá eu sei...posso ser acusada de plágio e tudo

 

mas não resisto! é que se há quem mereça este título, os meus filhos sem dúvida serão os mais indicados!

 

e porquê? porque luta a sério, luta de corpo e alma (talvez mais corpo do que alma é certo!) só mesmo os meus Homens! e não pensem que não levam a coisa a peito...eles não só se entusiasmam a eles próprios, como fazem «movimentar» todas as gerações cá de casa!

 

aliás - se isso de apelarem a todas as gerações é moda, então os meus rapazes são uma especie de «must» - eles conseguiram mobilizar a geração dos pais, avós e bisavós! querem melhor do que isto?

 

Foi um domingo de loucos como por vezes se vive cá em casa. Nunca se tem um minuto de apatia, não se pode dizer que haja comodismo, portanto! na melhor das hipóteses estive duas vezes sentada durante o dia ( e por sinal das duas vezes só o fiz porque era absolutamente imprescindível ao que tinha de fazer...)

As lutas deles foram sempre acesas, até mesmo quando para que libertassem um pouco dessa transbordante energia os levamos à rua...E posso garantir que fizeram ouvir as suas vozes (se bem que eram mais gritos...) bem alto sem precisarem da ajuda de um megafone!

 

estou mesmo a cair para o lado, confesso...na verdade já nem as teclas consigo ver!

 

mas para que conste os Homens da Luta caseira fizeram algo que me deixou maravilhada! eles uniram as gerações no verdadeiro sentido da palavra! e digo «uniram» sem duplo sentido....tivemos de unir mãos para os impedir de se trucidarem um ao outro 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 09:09

Quarta-feira, 29 de Dezembro de 2010

 

 

andam atarefados a dar cabo da cabeça ao pai

 

continuam com energia a mais e sabem usá-la como ninguém, infelizmente só a «gastam» dentro de casa

 

esperam pelo fim de ano como quem espera por uma festa de arromba...e prometem fazê-la

 

e eu prometo desenvolver mais isto...assim que o tempo o permitir!

 

 

 

postado energia-a-mais às 11:11

Terça-feira, 24 de Agosto de 2010

 

 

de sobrevivência para quem tem hiperactivos em casa

 

Lição nº 1

 

Num dia de chuva, nunca fique com um miúdo hiperactivo em casa sem ter um plano seguro de entretenimento

 

 

Lição nº 2

 

Que esse plano NUNCA meta crepes, chocolate e chantilly ou arrisca-se a passar mais de duas horas a limpar o resultado

 

Lição nº 3

 

Se o Pai também estiver em casa, não deixe que seja ele a ficar no controlo

 

Lição nº 4

 

Nunca deixe o hiperactivo com irmãos, avós ou outros sem que voçê possa ver, ouvir e tocar rapidamente no que se estiver a passar...

 

Lição nº 5

 

Nunca deixe livros requesitados em bibliotecas ao alcance dos miúdos descontrolados (especialmente se existirem cães nas redondezas)

 

Lição nº 6

 

Se nenhuma destas lições for eficaz, saia de fininho e deixe que o destino se encarregue de os fazer sobreviver

 

 

 

postado energia-a-mais às 11:24

Quinta-feira, 12 de Agosto de 2010

 

 

borbulhante da genética

 

 

 

 

pode ser explosivo...e dele sair muito mais do que simples genes «misturados»....tipo 50% da mãe e 50% do pai

 

a mim por exemplo, o famoso caldeirão, ofereceu dois belos espécimes, cuja mistura se revela «única», diria mesmo, uma combinação sem igual...

 

ora digam lá se vos coube algo parecido?

 

Quico - depois de 5 dias de enérgicos pinotes, cambalhotas na areia e muita ida à água fria das praias do norte, sempre que chega a casa, ainda pergunta «mãe podemos dar um passeio?» e quando lhe digo «Quico, é tarde, a mãe tá cansada!», ele responde «pukê tás cansada mãe?» e insiste «um pequenino, sim?»

 

Tira macacos do nariz para os colar em sítios fatais, normalmente usados por terceiros, chama «p... de m....» sempre que está zangado e atira com tudo o que tem na mão na direcção dos outros...

 

os genes deram-lhe um feitiozinho retorcido, apimentado mesmo, diria eu, tendo em conta que quando nasceu já se revelava de teimosia notória, foi desenvolvendo um caracter forte! só os genes podem explicar como um pequeno franzino de corpo se mostra dono de uma força de hércules, capaz de me arrastar um sofá enorme com chaise longue e tudo, trucidar portas e paredes e desfazer vários brinquedos....

 

e tenho depois os «genes» do Rafa - um rapazinho eléctrico com ligação directa a tudo o que é explosivo...ele desfaz uma casa enquanto o «diabo esfrega um olho», sofre de «diarreia verbal», nunca pára de falar e diz tudo o que lhe vem à cabeça! é duma impulsividade que se não fosse de origem genética nunca teria explicação - duvido que no caso dele alguém se atreva a dizer que ele é a imagem dos pais...de facto, os genes sofreram por certo uma qualquer mutação dentro do tal caldeirão....

 

isto para dizer que ao caldeirão imputo a «culpa» de ter dois belos pestinhas geneticamente «modificados», facto pelo qual em frente a estranhos, cada vez mais me apetece dizer - «Vieram assim de fábrica, não saem nem ao pai nem à mãe, ok?» ...

 

P.S. o Pai chegou ontem à noite, nota-se que as coisas estão a correr «normalmente» certo?

 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 15:10

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09

blogs SAPO


Universidade de Aveiro