A Hiperactividade vista à lupa

Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2016

...espera! porque é uma ideia do governo...logo tem de ser má! é assim não é?

...espera! já sei! é mau porque os «especialistas» alertam logo para o que estamos a «criar» - uma geração de «alienados, marginais» que ficam tempo a mais nas escolas

...ou então é mau porque visto assim, pelo lado dos pais, até parece mal dizer que concordo - imagina vinham logo criticar-me por causa da minha aparente negligência de deixar que os meus filhos fiquem muitas horas numa  hnaccc .... escola! e pública ainda por cima...

 

Espera  mas e se for num colégio privado com atividades extra pagas a peso de ouro? ah tá bem - aí podes deixar a criança entre as 07h30 e as 20h que toda a gente vai dizer que estás a investir na sua educação! Ou se for num ATL para terem «explicações» às disciplinas mais difíceis mesmo que isso os faça passar mais de 12 horas a «enfiar» matéria? aí podes, estás a fazer o melhor por ele...

Só não podes «investir» na educação se for numa  hnaccc escola pública...onde é que já se viu uma ideia de um governo ser boa??? 

Isso de não haver correspondência entre a realidade da maioria das famílias portuguesas e a oferta das escolas públicas não interessa nada! pode lá uma escola pública abrir portas para outra coisa que não seja dar matéria?? os pais podem ter cargas horárias pesadas, não terem suporte familiar (está bem que avós ainda existem mas para muitos não são opção) podem não conseguir pagar idas ao teatro, não poderem suportar contas de dança, música (opá o miúdo até tem jeito mas...) e podem nem sequer ter «tempo» para estar em família mas isto das escolas serem um apoio para muitas famílias - só pode ser mau...é que só pode!

tem água no bico

....vão dar mais trabalho aos professores,

....vão custar fortunas ao erário público - muito controlado, diga-se!

....vão ser poços de negligenciados daqueles pais horríveis que se atrevem a viver num país sem apoios laborais, sem leis de proteção de família

 

Isto só pode ser mau!!! muito mau mesmo - bolas!

Agora sem ironia, mais tempo pode não ser «mais do mesmo» não digam só - porque não!! em muitos países onde existe mesmo escola pública existe toda uma articulação entre as várias políticas - as ofertas, a proteção laboral, proteção da família - isso passa necessariamente por respostas adequadas...

E nós temos de exigir melhor escola pública - com mais tempo para os alunos e mais oferta para as famílias 

 

postado energia-a-mais às 21:09

Segunda-feira, 09 de Fevereiro de 2015

 

 

para falar da agressividade que tanto assusta!

Este não é um post fácil. Pensei se o deveria editar ou não...acho que o blogue serve principalmente para registar o que mais específico acontece cá em casa, uma forma de manter um certo sentido de tranquilidade, sobretudo quando o caos parece tomar conta de nós! Também não é um blogue que interesse a muita gente, acho que é lido sobretudo por quem é afetado pela PHDA e por isso o pensei como sítio de partilha.

Para mim é óbvio que nem toda a gente gosta de comentar, desde logo porque se expõe...compreendo perfeitamente. Por outro lado, acho mesmo que muitos pais preferem ignorar certas caraterísticas, até mesmo a perturbação em si! Conheço alguns que se recusam mesmo em aceitar que os filhos sofrem de PHDA porque apesar do muito que se tem falado ultimamente, esta continua a ser uma perturbação que não é consensual, nem sequer para a classe médica, nem nas escolas, nem na sociedade (basta ler os inúmeros artigos de opinião sobre o tema que proliferam por aí). 

No entanto, tenho de confessar que uma coisa é aceitar ter uma criança com PHDA que se associa ao lado mais irrequieto, agitado, quando muito, aceitar que tem dificuldades de aprendizagem decorrentes dessa condição, outra coisa bem diferente é aceitar que se tem uma criança (adolescente/jovem) que tem uma PHDA de tipo impulsivo severo, ao qual estão associadas comorbilidades muito mais graves como o transtorno de oposição/desafio, ou mesmo uma agressividade difícil de lidar. 

Eu estou na condição de mãe de uma criança, agora adolescente assim! agressivo ao ponto de pôr em risco a integridade física dele e dos outros. Medicado, é certo, visível para mim a necessitar de nova consulta para que seja feita nova avaliação sobre a medicação e outras estratégias. Eu felizmente tenho retaguarda familiar, por norma não estou muito tempo sozinha com os miúdos (tirando uma parte dos fins de semana e claro a partir do final de cada dia). No entanto, o meu filho não tem comportamento diferente, esteja alguém mais em casa, ou não. Ele simplesmente explode e leva todos à frente. 

Sempre imprevisível! nessas alturas tento manter-me (e aos outros) o mais calma possível. Tento afastar o mais novo e rapidamente separar o mais velho para uma divisão onde não esteja ninguém. Tento que ele olhe para mim e que ele faça por respirar para assentar melhor as ideias. Ele continua a demorar algum tempo até se acalmar e mesmo depois de uma explosão violenta pode ter outros acessos repentinos. Não é fácil para ninguém. E evitar estas situações, sobretudo para que o mais novo não seja o objeto dessa agressividade do irmão, tem sido muito complicado! 

Apesar disto, acredito que falar sem tabus destes temas, pode ser uma ajuda. Acredito que não sou a única a ter um filho com estas patologias e acho que partilhar ideias, saber o que fazer ou pelo menos ter algumas dicas de como lidar com este tipo de situação! Até porque estas explosões, embora ocorram muitas vezes no seio familiar, também podem ocorrer noutros contextos, muitas vezes nas escolas (quem ainda não ouviu histórias de miúdos que «partiram» a sala toda?)

Aqui fica o desafio para pais/educadores comentarem construtivamente!

 

 

 

postado energia-a-mais às 12:15

Quarta-feira, 03 de Dezembro de 2014

entre irmãos são uma norma?

 

muitas vezes assisto a histórias de irmãos que se adoram, se sentem completos na presença uns dos outros e vivem uma relação de perfeita harmonia...mas quando falo dos ciúmes entre os meus rapazes, sobretudo com pessoas com filhos em idades similares, o que ouço é quase sempre «ó os meus são assim também, os meus sentem uns ciúmes, estão sempre pegados, não se dão bem...»

 

Será normal haver aquela «pontinha» de ciúme, aquela competição(zinha) o querer ser o centro? claro que cada irmão tem a sua personalidade e numa casa onde existam mais filhos, muitas diferenças deve haver...eu tenho dois e as diferenças são tantas!! mas onde existe aquela linha que define o normal ciúme, do que é já algo mais? quando sabemos que essa linha foi quebrada? 

 

Os meus rapazes são fogo! ambos conjugam as tais diferenças de personalidade com patologias cujas caraterísticas interferem no comportamento e desenvolvimento das relações. Nada há de normal no relacionamento entre eles...o mais evidente é o confronto - na maioria das vezes, físico. Mas também o verbal com muito palavrão à mistura. A impulsividade do Rafa é simplesmente incontrolável, com ele a explosão é imediata. Se resolve atacar, não olha ao que (ou a quem) está à sua volta. Não mede a força, não mede as palavras, atira com tudo e não consegue parar...é desesperante!

O Quico dá luta, não se fica mas a sua força não é a mesma (por agora). Também não consegue prever as explosões do irmão atempadamente! mas a agressividade verbal, já a usa com toda a sua potência...aplicar palavrões é uma das armas. 

Na última consulta com a psicóloga (na semana passada) o Rafa voltou a dizer que não queria ter o mais novo na vida dele...que ficaria muito melhor sem irmãos, naquela atitude entre a infantilidade e a típica fase de adolescente...

Usar estratégias pedagógicas por agora de nada tem servido! quem passa por isto com os filhotes e como fazem para resolver o dia a dia? separam-os ou obrigam a que façam atividades em conjunto? confesso que ando em constante sobressalto porque não posso deixá-los sem supervisão por um período maior do que uns 30 minutos...já aconteceram tantas cenas a roçar a tragédia que tenho medo de um dia não chegar a tempo...quem me dá umas luzes? 

 

 

 

postado energia-a-mais às 11:55

Sábado, 26 de Julho de 2014

 

 

são aqueles que estão sempre presentes, os que não deixam desanimar, os que inventam o tempo, fazem magia com as mãos, contam as melhores histórias, cozinham a melhor comida do mundo, brincam como crianças, mimam como ninguém mais! 

 

 

 

 

os Avós são o melhor do Mundo!

 

a todos os Avós que no portugal de hoje conseguem ser os pilares da família, um muito obrigado!

 

 

 

postado energia-a-mais às 12:23

Sexta-feira, 25 de Abril de 2014

 

 

 

imagem da net

 

 

Para mim o 25 de Abril é muito mais do que uma data «simbólica»

 

A importância dos valores que passaram com a Revolução de 74 depende de como os transmitimos, de geração em geração, sobretudo no seio da família! pelo menos para mim, só assim fazem sentido, pois se na data eu era pouco mais do que um «rebento» na flôr do primeiro ano de vida, que significado teria o conceito de «liberdade» ou «democracia»?

Foram os meus pais que conseguiram fazer-me sentir essa liberdade. Foram eles que com os seus exemplos, a educação que escolheram dar-me, a dignidade com que viveram a sua condição de «casal pós-25 de Abril», me mostraram o que realmente significou aquela mudança e o que se pode fazer com ela.

 

Até hoje, todos os conceitos - igualdade, fraternidade, democracia - assentam no exemplo desses valores transmitidos. E também eu, deixo aos meus filhos, através das simples regras quotidianas esses valores, cujo significado nunca fica gasto pelo tempo.

 

Passam 40 anos sobre o dia em que os capitães, fazendo eco e tomando em mãos a vontade do Povo, abriram caminho a uma alteração profunda na sociedade do nosso País. 40 anos de mudança, nem sempre bem conduzida é certo mas cuja essência não pode ser «esmagada». Mesmo que para muitos jovens, esta não passe de uma data que se «curte» por ser feriado, mesmo que para muitos outros os valores de abril já nada digam, mesmo que venham outros ainda, tentar subverter esses valores a interesses de ocasião, é minha convicção de que Abril nunca morrerá.

 

E a Revolução vive-se em cada casa. Porque não se mudam mentalidades por decreto. As mudanças são feitas de dentro para fora. E se muita coisa está mal, isso acontece principalmente porque a verdadeira mudança não chegou - apesar das alterações nas leis, muitos dos que viveram o 25 de Abril, continuaram a viver no antigo regime.

 

É por isso que acredito que só com mudanças concretas, na maneira como educamos, como partilhamos os nossos saberes e afectos, no modo como nos posicionamos perante a sociedade, como intervimos e usamos directamente os nossos direitos conquistados com a Revolução, iremos chegando à mudança, fazendo o 25 de Abril Sempre!

 

Nota: para celebrar o 25 de Abril de 2014, cá em casa teremos mais ou menos este guião - os miúdos viram ontem comigo alguns vídeos sobre a Revolução dos Cravos, o Quico esteve a tentar cantar a Grândola porque achou o máximo ter servido como código (códigos e espiões, revoluções e guerras, temas com que o meu mais novo delira!). Hoje vamos tentar visitar algumas das iniciativas aqui da zona, o Rafa fez um trabalho muito giro, uma espécie de folha do jornal daquele tempo que quer oferecer ao avô e o Quico é o responsável por lhe colocar na lapela o mítico cravo!

 

 

A todos um bom feriado e vivam os valores de Abril!

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 08:14

Domingo, 20 de Abril de 2014

 

 

para todos os visitantes, leitores e seguidores do blogue, que passem esta quadra da melhor maneira, aproveitando a reunião da família e o momento de renascimento que a Páscoa simboliza!

 

 

 

 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 08:17

Terça-feira, 24 de Dezembro de 2013

 

muito molhado e espero que muito abençoado!

 

Apesar do stress dar cabo dos meus miúdos que desesperam com esta cena das festas familiares e esperas por datas específicas, tenho tentado manter a calma e não deixar que nada estrague o reencontro natalício. Felizmente este ano, já vamos estar novamente todos e completos à mesa da Ceia de Natal para manter a tradição do espírito do Menino Jesus.

 

Terei de fazer um relato mais pormonorizado do que se tem passado nestes  dias mas ficará para depois da azáfama!

 

por agora apenas um Bom Natal e disfrutem!

 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 08:09

Domingo, 01 de Setembro de 2013

 

 

por uma semanita, a contar religiosamente desde hoje {#emotions_dlg.sleeping}

 

 

postado energia-a-mais às 12:29

Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2012

 

 

e recados escolares com fartura!

 

eis as razões da minha pouca assiduidade pelo mundo dos blogues...

 

Não está a ser fácil conciliar o meu Contrato de Emprego Inserção com a minha vida familiar. Por mais que corra (e acreditem que o faço literalmente) sempre que chego a casa tenho uma série de tarefas domésticas acumuladas a juntar às imprescindíveis «lutas» diárias para manter esta família a funcionar. Talvez se não tivesse dois miúdos com PHDA em casa, as coisas não estivessem sempre perto da ruptura...mas com garotos que em dois segundos são capazes de colocar todo o conteúdo de um guarda fatos espalhado pelo quarto, empurram móveis para sítios diferentes, esvaziam gavetas onde se guardam objetos pequenos que depois se perdem pelos cantos antes de os conseguir-mos reunir novamente, miúdos que por mais ordens que recebam nunca fazem sozinhos (ou pelo menos não sem empurrões) tarefas que lhes competem a eles, miúdos aos quais para que nos ouçam temos de fixar os olhos e definir claramente o que pretendemos, miúdos que nunca se cansam por mais corridas que façam - sim, é impossível conseguir tempo para outra coisa qualquer! Talvez se houvesse um par de mãos/vozes/olhos/ouvidos extra (um par que viesse dividir-partilhar esta aventura) as coisas fossem diferentes. 

 

A verdade é que não dá para mais. Principalmente porque ainda temos de juntar no rol, vidas escolares agitadas. Sempre com recados de um e de outro. Muitos do Rafa que já vai com o limite de faltas de TPC a 3 disciplinas, muitas chamadas de atenção ao comportamento e muitos avisos para que estude e não se esqueça das datas dos testes...e muitos, muitos do Quico, com bolinhas vermelhas que já perderam a função de «aviso» dado que não surtem qualquer efeito no petiz. Muitas fichas em atraso porque não as faz na sala de aula e muitos TPC que não chega a realizar porque me recuso a  «massacrar» um miúdo que tem muitas potencialidades mas está ainda muito imaturo para as conseguir explorar.

 

E depois há também a minha fragilidade emocional que está em alta! muito de mim  está em jogo, se calhar porque me vejo perante um monte de incertezas em que o tempo não ajuda a descortinar soluções. E quando temos as mãos atadas, os olhos por vezes não vislumbram para lá do óbvio. Estou desempregada, tenho de continuar a procurar trabalho e a considerar hipóteses, no entanto passo o tempo a realizar tarefas que me absorvem e não me deixam alternativa. Estou todo o dia a lidar com novas situações, tenho que me adaptar a tarefas que estão muito longe da minha área de trabalho/académica, no entanto sinto que estou a «perder» o meu tempo pois sei que a partir do fim do subsídio, não tenho perspectivas de utilizar as minhas competências. 

 

Quanto às agendas, amanhã o Quico vai com a escola ao Coliseu do Porto ver o Circo de Natal - está hiper entusiasmado. O Rafa tem de preparar em conjunto com os colegas uma «Mesa de Natal» que vai ser apresentada na sexta (dia de festa na escola) e a mamã fo apanhada para voluntariamente fazer um bolo que se enquadre no tema da dita mesa...

 

 

mais palavras para quê? volto quando puder!



postado energia-a-mais às 09:09

Segunda-feira, 30 de Julho de 2012

 

 

 

 

 

 

 

e já tão crescido! faz hoje 6 anos cheios de Vida




e este vai ser um ano de viragem, o meu piolho, praticamente acabado de nascer (são sempre bébés para as mães) vai ter já em setembro uma nova etapa de vida com a entrada no ensino básico. Muito vai também mudar na sua forma de ver o mundo - seja o que for que lhe estiver reservado espero que nunca perca o sorriso maroto com que nos brinda todos os dias e o ar de quem nunca desiste de um desafio!

 

Parabéns Amor - todos nós (pais, mano e avós) sentimos que sem ti a nossa vida não seria tão rica

 

 

 


postado energia-a-mais às 08:20

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09

blogs SAPO


Universidade de Aveiro