A Hiperactividade vista à lupa

Quinta-feira, 13 de Março de 2014

 

de estudo a uma criança com PHDA é fundamental!

 

 

Para começar, quem lida com miúdos portadores de PHDA sabe perfeitamente que a escola é um dos contextos onde as caraterísticas da perturbação mais se fazem sentir. E onde é mais difícil ajustar comportamentos e estratégias, pois desse ajustamento resulta o sucesso ou insucesso do percurso académico!

Método de estudo é coisa que basicamente não existe num portador de PHDA! aliado a todas as outras dificuldades - como a concentração, a impulsividade, a desorganização - esta falta de método resulta numa ineficácia da maioria das tentativas de estudo. Desde muito cedo se tornou para mim evidente que o Rafa nunca conseguiria sozinho, orientar-se nas tarefas escolares. TPC, testes e fichas de avaliação são temas de muito debate cá em casa, sobretudo agora que já frequenta o 7º ano de escolaridade!

 

Para o meu filho mais velho, os resultados escolares nunca foram maus, na verdade as notas da pauta refletem a sua capacidade a nível de memorização (especialmente a visual e auditiva) e uma inata facilidade para matérias que a outros provocam mais dificuldades e só pecam porque o comportamento dele em sala de aula, sempre muito falador, impulsivo, inquieto, se confunde (na cabeça dos professores) com falta de respeito e indisciplina - em vez de cincos, leva quatros embora os testes sejam de 90% para cima...enfim! não é no entanto o resultado em si que está em causa. Como qualquer mãe preocupa-me que um dia, a falta de disciplina de estudo o deixe ficar para trás. Não me importo particularmente com o que vem nas pautas, o que quero é que entenda que na vida é necessário esforço e que só o seu empenho significa que está realmente a dar o seu melhor...

 

Explicar esse conceito ao meu rapaz é que já é mais complicado. Com a sua habitual impulsividade costuma responder-me torto, observando que não precisa de estudar para tirar mais porque o que tira é suficiente! além disso, nunca está preparado para encontrar um método que lhe seja adequado, simplesmente porque não se sente motivado para nenhuma matéria, ou disciplina. Imaginam o que isto tem sido em períodos de testes? pois...

 

Estratégias nunca me faltaram, desde adaptar o local de estudo às caraterísticas de um miúdo que se distrai ao mínimo estímulo, a ajustar medicação e hora da toma, a utilizar o sistema de reforço positivo, o uso de recompensa em função dos objetivos (coisas que resultam em tarefas de curta duração e em que os objetivos estão bem definidos) e muita, mesmo muita paciência!

 

Agora optei por mais uma área de intervenção. O Rafa é absolutamente obcecado por jogos de computador. Não é qualquer tipo de jogo que lhe prende a atenção. São jogos de estratégia em que a lógica prevalece e ele se sente o rei da cena. Todos os colegas o admiram e pelo que vejo ele está sempre nos lugares cimeiros dos rankings internacionais, cujas disputas são renhidas e obedecem a um critério de excelência. Tanto que já recebeu prémios e convites para fazer parte de equipas que disputam os tais rankings muito a sério. Eu tento não cortar esse tipo de interesse, até incentivo mas sempre vou vigiando e às vezes tenho mesmo de impor a minha autoridade para impedir que ultrapasse os limites de tempo ao pc. Mas ele acaba por passar muito tempo mesmo!!

 

Decidi então utilizar esse interesse para o pôr a estudar. Como nos jogos ele está por norma ligado com os colegas via skype, quase todos colegas da mesma turma, acabei por achar que podia resultar. Assim, expliquei que podiam utilizar essa ferramenta para estudarem em conjunto, cada um deles tem as suas dificuldades e assim acabariam por se ajudar. O Rafa no início não estava muito interessado, porque estudar é uma seca...mas como falei em ter o apoio dos colegas, poderem tirar dúvidas entre eles, lá se decidiu a experimentar. E assim, munidos dos respetivos cadernos, com alguma vigilância da minha parte reuniram-se três colegas e fizeram uma tarefa de grupo que se revelou gratificante. O Rafa por exemplo é bastante rápido nas tecnologias e sempre que tinham dúvidas lá se punha a pesquisar, enquanto os outros preparavam os resumos. Às tantas perceberam que se estavam a ajudar e que estavam realmente a estudar!

 

Fizeram isso por agora para duas disciplinas e a julgar pelo que contam tencionam continuar pois os testes correram bem, embora ainda não tenham os resultados «oficiais»!

 

Ora, tendo em conta que tantas vezes nós temos a ideia de que os estímulos devem ser banidos para que seja possível uma maior concentração (o que é verdade!) e tendo em conta que para terem o pc ligado, estímulos não faltam, evidente que sempre considerei errado utilizar essa ferramenta. No entanto, se orientado, essa pode ser uma aliada, estas crianças que sofrem de hiperatividade conseguem atingir um bom nível de concentração quando estimulados através de jogos, computadores ou consolas.

 

Gostava de saber o que acham os pais de crianças com hiperatividade sobre este assunto. Alguém utiliza este recurso? e o que pensam de se tirar partido desta «queda» para as tecnologias como uma possível área de trabalho no futuro? Há muito que me interesso por estudos ligados a programas e software pensados para intervenções com crianças portadoras de certas perturbações, como o autismo, a dislexia, a hiperatividade, etc. Gostava de partilhar algumas experiências nessa área, não só com outros pais/educadores, como com profissionais que trabalhem ou pensem trabalhar esta temática. Aqui fica o desafio, podem contactar pelo blogue ou através do email ludo-teresa@sapo.pt.

 

postado energia-a-mais às 10:38

Quinta-feira, 09 de Maio de 2013

 

 

para falar da «nuvem negra» que paira sobre o meu benfica

 

afinal parece que temos de nos resignar ao segundo lugar no campeonato, para além de já nos ter sido tirada a possibilidade de sermos campeões da liga europa e da taça de portugal

 

a acreditar no que se ouve por aí, de nada vai valer comparecer aos jogos que faltam e de nada valerá a exibição que se fizer...no Dragão, então nem sequer adiantará qualquer golo que se vier a marcar, afinal já perdemos o campeonato. Nisso ninguém tem dúvidas! muito menos Vítor Pereira, que já sabe que ganhou o campeonato e se comporta como vencedor.

 

(texto escrito segundo as regras da ironia - única arma que nos resta para lutar contra a estupidez que por aí grassa)

 

 

Jorge Jesus (foto ASF)

postado energia-a-mais às 12:05

Quinta-feira, 02 de Maio de 2013

 

 

QUE VENHA O CHELSEA!!!!

 

 

 

 

 

esta foi uma promessa aos meus filhotes que quiseram ver o benfica e vibraram com a vitória que trouxe a final

 

 

postado energia-a-mais às 22:03

Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2013

 

 

o meu rapaz mais velho é mesmo muito à frente - na verdade acho que ser portador de PHDA tem um significado diferente quando lemos notícias destas

 

 

Estudantes suecos aprendem com videojogo

15.Jan.2013 11:43

Uma escola na Suécia decidiu pôr os alunos a jogar Minecraft para os formar no sentido do planeamento e construção.

De forma a educar de maneira inovadora, a escola Viktor Rydberg na Suécia decidiu pôr os seus alunos de 13 anos a jogar o jogo indie Minecraft.

O objetivo parece ser educar os mais novos no sentido de planeamento e construção ao mesmo tempo que os incentivam a cumprir metas. A notícia,avançada pelo site sueco The Local, afirma que já cerca de 180 alunos tiveram lições com o jogo, tendo aprendido a construir mundos virtuais completos com sistemas de eletricidade e água incorporados, entre outras coisas, dependendo do contexto da atividade a realizar.

“Eles aprendem sobre planeamento de cidades, questões ambientais, como deixar as coisas feitas e até como planear para o futuro. Não é nada diferente de artes ou esculpir madeira”, afirma Monika Ekman, uma professora da escola.

A ideia surgiu de um concurso que teve lugar na Suécia, chamado de “Future City”, para o qual várias turmas do país contribuíram com ideias de como melhorar a educação no futuro. E apesar de alguns pais se terem sentido desconfortáveis com a ideia inicialmente, talvez por lhes ser algo pouco famíliar, Monika crê que a escola irá continuar a usar o videojogo como ferramenta.

“Tem sido um grande sucesso e com certeza iremos fazê-lo de novo.”

O que pensam da ideia em causa? Acham que Minecraft pode de facto contribuir para a aprendizagem dos mais novos?

 

Fonte: http://gameover.sapo.pt/artigo/estudantes-suecos-aprendem-com-videojogo

 

Ora é precisamente por causa deste jogo em particular que o Rafa tem passado horas ao PC...e esta hein? Pena que em portugal, as escolas em vez de incentivarem os jovens a utilizarem certos jogos como ferramenta, continuem a usar o método repetitivo e enfadonho dos TPC à velha maneira....

Até o Quico adora jogar Minecraft e é a única altura em que fica quieto (por isso tem permissão para estar ao PC durante a última fase da noite antes de ir dormir para ver se acalma)

 

 

Nota: eu supervisiono o jogo e garanto que é mesmo um método excelente para miúdos com PHDA, pois funciona como um estimulador dos neuro transmissores cerebrais, precisamente obrigando o cérebro do hiperativo a produzir a substância que está em falta. Deste modo pode ser um aliado para elevar o poder de concentração, além das potencialidades de trabalhar áreas como a criatividade, construção e planeamento...claro que, tal como frisei no post anterior tudo tem de ter «conta, peso e medida», ou seja, é no equilíbrio que se encontra a chave do sucesso, coisa que ainda está longe de acontecer no caso do meu filhote!

 

 

postado energia-a-mais às 09:08

Quinta-feira, 21 de Junho de 2012

 

 

e onde vamos?

 

pois que vamos ver as marchas de S. João, aqui na nossa cidade elas são um dos momentos mais esperados e que marca o arranque das Festas. As crianças são as protagonistas, as escolas participam com grande variedade de fatos, côr e muita folia! e poucos serão os que ficam em casa, quase todos os sanjoanenses vivem este acontecimento na rua.

 

Este ano, depois de vários anos anteriores a ameaçar, os meus miúdos decidiram não participar. Para mim confesso que estou desiludida e por mais que ache piada a assitir, a coisa não vai ser igual - desejo no entanto a maior sorte para as respectivas escolas. Porque não insisti como tenho feito até agora? porque achei que se não querem mesmo, após tantos incentivos meus, então mais vale este ano, fazerem como querem - talvez sintam falta, quando virem os amigos a desfilar...por outro lado a azáfama em que a minha vida está ultimamente nem me deu tréguas para me empenhar nas demonstrações de como pode ser divertido, coisa que em anos anteriores me obrigou a vários estratagemas como colocar música das marchas para ensaiar em casa, mostrar fotos do pai como marchante, enfim...até ao empurrão final, dava sempre uma enorme trabalheira!

 

 

 

ai as saudades que já tenho de os ver marchar!!! (fotos do ano passado)

 

vamos também fazer a estreia deste ano nos divertimentos (carrocéis e afins) da praxe! isto é para mim a pior parte mas é a única tradição em que os dois me empurram a mim e não o contrário! Os meus putos são do mais aventureiro e não há quem os assuste com histórias do que pode correr mal num desses engenhos malucos, muitos deles mais velhos que a terra...

Ainda por cima este ano, o mais novo insiste a toda a hora que vai querer andar nisto

 

 

 imagem tirada da net 

 


o chamado Kanguru, assim uma espécie de cadeiras com vontade própria que ora tanto estão a tocar as nuvens como descem vertiginosamente, saltando e fazendo saltar estômagos mais sensíveis - garanto que faz embrulhar tudo o que se tiver comido antes...

 

E vamos, claro, puxar pela selecção (até porque pelos vistos as marcham entram mais tarde por causa do jogo) pois é sempre um pretexto para ver Portugal com outros olhos!

 

 

imagem tirada da net

 

 


 

postado energia-a-mais às 09:16

Segunda-feira, 18 de Junho de 2012

 

em família para se aguentar coisas destas...

 

dia do aniversário do meu pai - de manhã uma correria para ultimar os preparativos, incluindo fazer dois bolinhos e ajudar com a sardinha e a bifana (isto porque o avô se encarregou depois de ser ele a comandar a acção). Como era dia de escola para os miúdos, tive de fazer a logística normal dos horários e ter ao mesmo tempo de olhar pelos extra, era imperativo ter uns miminhos para oferecer ao nosso «antónio».

Tudo pronto a tempo de ir buscar as crianças e assistir ao jogo com a Dinamarca. O jantar foi em casa dos avós para que a avó estivesse mais sossegada...só que o sossego ficou bem longe! mal os miúdos chegaram a coisa descambou com o Rafa histérico a gritar palavras desconexas (coisa a que já nos habituamos pois acontece sempre que está demasiado nervoso). Ouvir «cócó» e «chulé», gritado a plenos pulmões, com gritaria de fundo do Quico e muita correria dos dois, sem que se perca o fio condutor, requer muito treino...

Ao sinal de «mesa pronta» mais eles gritaram, cada qual querendo ser o primeiro a provar a sardinha assada e o Rafa em particular agarrado à bifana, tentando comer tudo ao mesmo tempo...e ter de os aturar aos berros a disputar a atenção dos adultos, é um esforço que obriga a muito treino...

Entretanto, os dois pegaram-se valentemente e por causa disso desencadeou-se mais uma crise do Rafa com direito a muita cena de perder a cebeça, só possível de aguentar graças a muito treino...

A calma tardava a aparecer, pelo que às tantas e já com a casa dos meus pais meio destruida, acabei por tirar dali os putos e regressar à nossa base. Claro que ainda tive de apanhar com as habituais altercações entre ambos, até ao final da noite, coisa que já treinei inúmeras vezes!

 

 

 

 

 

dia de festa na escola do Quico - o meu rapazinho mais novo teve o seu momento de glória na sexta feira ao final da tarde. Os meninos finalistas prepararam uma festa para que a família pudesse assistir à entrega dos diplomas de final do 1º ciclo e dos pequenos finalistas da pré. É um dia engraçado para quem completa um ciclo de escola e mesmo com algum nervosismo dos pequenos, tudo acaba por sair bem, em especial com a satisfação de conviverem uns com os outros.

O Quico termina este ano a pré, portanto também teve direito a diploma. Apesar da sua aversão a este tipo de eventos em que tem de se apresentar cantando ou dançando, lá conseguimos fazer com que participasse sem grandes «fitas». Mas garanto que acompanhar o ritmo deste miúdo, entretanto ambientado à festa e querendo ser dono do palco, exige treino total.

 

 

dia de cerimónia familiar - não é muito habitual ser-mos sequer convidados para este tipo de reuniões (até porque já sabem que temos muita dificuldade em fazer com que os miúdos se integrem e muitas vezes saíamos a correr) mas dado que se tratava do batismo de uma priminha da parte do papá, acabamos por ceder e aceitar o convite. O problema maior é explicar aos rapazes para onde vamos e o que se pode ou não fazer. Depois há que os convencer a vestirem e manterem essa roupa algum tempo sem a «estrafegar». Depois temos de preparar a viagem até ao local onde se realiza a cerimónia. Ou seja, mesmo antes de chegar-mos ao sítio já nós tivemos um treino intenso!

Assim que chegamos tivemos vários momentos «inspirados» como por exemplo quando o Rafa se lembrou de que no cemitério ao lado da Igreja se podia ver gente morta, o que na opinião do mais novo seria algo semelhante a ver mesmo os esqueletos em exibição...ou quando em plena Igreja o Quico quis que lhe explicassem porque estava Jesus na Cruz, afinal se estava morto «porque estava pendurado?»

Deram umas quantas corridas e quiseram sair o mais rápido possível assim que viram máquinas fotográficas apontadas na direcção dos convidados.

O almoço foi rápido e resumiu-se às entradas, seguidas da sobremesa, isto porque no meio, andamos sobretudo a correr atrás deles, com receio que acabassem por destruir alguma coisa. Assim que chegaram a casa quiseram comer porque estavam «esfomeados»...

Ora não acham que não fosse o treino diário, teriamos dado conta do recado?

 

depois coloco algumas fotos destes nossos dias hiper agitados

 

e já agora, parece que também a selecção treinou o suficiente para nos dar um final de domingo bastante animado, com direito a agitar de cachecóis e bandeiras - é só treinarem mais um bocadinho e o próximo jogo com os checos, vai ser ainda melhor!

 

 

postado energia-a-mais às 08:53

Quarta-feira, 13 de Junho de 2012

 

 

faz hoje aninhos, do Santo que hoje se celebra herdou a paciência mas não o nome (para grande desgosto seu e muita risota nossa que às vezes, só para irritar o chamamos de António)

 

 

Para o meu Pai querido um Dia muito Feliz

 

 

imagem retirada da net

 

 

 

E se há coisa de que o santo gosta é de uma boa sardinha assada, portanto logo, fazendo tradição da costela alfacinha que herdamos da família paterna, apesar de viver no Norte, fazemos questão de

festejar!

E tenho de arranjar um belo dum manjerico para que os miúdos possam fazer a quadra da praxe, pois isso é algo muito nosso e a que habituamos o avô.

 

 

imagem retirada da net

 


 

E queremos muito que Portugal ganhe, ok? é que não ha nada mais triste do que murchar a festa logo ao início...Vamos lá!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


postado energia-a-mais às 09:10

Sábado, 09 de Junho de 2012

 

da selecção (isto para que não me acusem, dado o post anterior) de não cultivar em casa o sentido patriótico...


 

 

os miúdos querem porque sim, ver o jogo no ecrã gigante disponibilizado pela câmara no recinto do evento «Cidade no Jardim»

 

Coisa que a manter-se o tempo de chuva miúdinha e temperaturas bem frescas, não me parece muito apetecível...De qualquer modo, temos tido boa afluência de gentes por estas bandas, o que significa muitas visitas (algumas com compras, o que muito agradecemos porque afinal queremos ajudar a angariar algum dinheiro) à barraquinha do JI dos Ribeiros. Embora não tenhamos apostado nos comes & bebes, temos café e bolinho, com preços apetitosos, muitos brindes feitos com a colaboração da comunidade da escola, coisas bem catitas e baratinhas...ora espreitem

 

 

 

 

e todos os que por cá passam são contagiados pela alegria de auxiliares, educadoras e papás bem dispostos

 

 

aqui temos a Ana e dois petizes o T. que anda na pré e a mana F. que nos ajudou com a venda e se revelou super entusiasmada

 

Não deixem de aproveitar o fim de semana e sem se intimidarem nem com o tempo nem com possíveis finais de tarde mais «enervantes» venham até São João da Madeira

 

 

postado energia-a-mais às 14:48

Sábado, 02 de Junho de 2012

 

 

imagem retirada da net

 

 

 

Cá por casa gosta-se de futebol. Viver com mais homens à volta tem destas coisas...os miúdos adoram bola, a mãe gosta de lhes fazer companhia, as brincadeiras e jogos de consola passam invariavelmente por este tema. E depois há a paixão pelo clube. Que não se explica, simplesmente vive-se. Isto para dizer que sim, andamos a par das últimas notícias.

Vai começar o Euro 2012. Temos sido bombardeados com toda a espécie de apelos para que se apoie a selecção de futebol. Dizem que Portugal tem boa onda... Eu gosto de futebol. Não gosto é de sentir que fazem da selecção um motivo maior, que «endeusam» uns fulanos e que os elevam à categoria de ídolos, só porque fazem parte de uma equipa de futebol. Representam o país? e quê?? isso torna-os superiores a quem trabalha de sol a sol, a quem produz da melhor maneira que sabe, o melhor vinho, o melhor azeite, os mais belos sapatos? mais - a estes pagam balúrdios, dão mordomias de «reis», oferecem prendas de arregalar?

Então quando vejo nas televisões toda a loucura que se apodera do pessoal ao ver um dos «eleitos» até me apetece vomitar...juro! ao que se sujeitam só para poderem vislumbrar os tais «ronaldos», «nanis» e companhia...uns emproados que só olham para o próprio umbigo e que se acham o máximo porque toda a gente beija o chão (relva) onde pisam.

 

Não entendo esta acérrima defesa de uma modalidade em detrimento de tantas outras...muitas das quais, onde temos excelentes representantes e que dignificam o nome do país. Bem sei que isto é uma questão cultural, na verdade só pode ser! daí que para muitos portugueses que vivem actualmente o drama de uma crise que os empurra para o desemprego, para a destruição do nível de vida, isto do futebol e da selecção seja um refúgio. Seja porque ao vibrarem com um golo, esquecem as amarguras, seja porque quando todos se sentem unidos em torno de algo e as coisas correm bem, o estado de espírito se anima, a alegria (e a tristeza) é contagiante e acredita-se no impossível.

 

 

É por isto que aos miúdos vou dizendo que não se deve olhar para os jogadores como se eles fossem os «melhores do mundo». Que não se deve copiar certos exemplos e que é preciso exigir mais de quem leva o nome de Portugal escrito nas camisolas. É por isso que não vamos na onda! podemos ir ao lado, cumprindo com a nossa parte, esperando que cumpram a deles!

 

E já agora, uma vez que entretanto hoje houve jogo e até perderam, não será tempo de admitirem que a humildade lhes faz muita falta? sem onda ok?

 

postado energia-a-mais às 22:54

Sexta-feira, 02 de Março de 2012

 

 

cá de casa....

 

não posso deixar de fazer a analogia - se a luta no relvado vai ser acesa, entre vermelhos e azuis, por cá a luta não despega nunca e entre os meus dois rapazes existe uma verdadeira competição onde o empate nunca pode ser o resultado final!!! e os prolongamentos são intermináveis!

 

ontem andaram mais uma vez na disputa - colchão colocado no chão da sala, cambalhotas cada vez mais loucas, empurrões para ver quem chegava primeiro, quem saltava primeiro, quem punha os pés mais alto, quem ficava mais tempo de cabeça para baixo...enfim, absoluta gritaria. Como tive reunião na escola do Quico e cheguei muito tarde a casa, estavam os meus pais aflitos a tentarem separar os dois...

 

e tal como num derby clássico, os meus jogadores querem lá saber do «fair play». Eles fintam, rasteiram, chutam com toda a força as pernas do adversário...até as roupas são rasgadas no calor do jogo (leia-se da luta)

 

Se tenho uma ação direta neste clássico, ela varia entre a arbitragem (que nunca é fácil) e ser mister de um ou outro - entendendo a função de mister como aquele que tem por obrigação dar a melhor tática para vencer (ou chegar ao fim sem mossas de maior!) Só que tal como os treinadores de grandes equipas, sou uma eterna incompreendida - ou sou a melhor ou a pior do mundo (sim, sem meio termo). E então os palavrões que se repetem nos clássicos? pois por cá também se ouvem constantemente. Sou obrigada a tomar decisões de expulsão muitas vezes - agarro um pelo braço, empurro o outro para a outra ponta, dou o jogo por terminado...e descubro que fora das «linhas» eles se aliam para me tramar e voltam à carga assim que podem!!

 

logo mais vai haver clássico - o que se joga na Luz não sei que desfecho vai ter...o que se joga neste cantinho familiar vai concerteza ser bem difícil de dirigir! 

 

{#emotions_dlg.benfica} 

 


 

tags: , ,
postado energia-a-mais às 10:49

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro