A Hiperactividade vista à lupa

Quinta-feira, 26 de Abril de 2012

 

 

sabemos nós que são bem difíceis de traduzir em palavras - por isso, o ser humano tenta expressá-los de outra forma

 

muitas vezes um beijo, um abraço, o pegar numa mão são mais simples do que falar...o Rafa sempre teve muita dificuldade em mostrar o que sente, tanto na fúria como com os afetos, por isso sempre tive e tenho muito cuidado em fazer eu própria demonstração do que sinto, mostrando-lhe que se ele também o fizer isso nos ajuda a entendê-lo.

Enquanto o meu Quico é capaz de abraçar, beijar, dizer obrigado e por favor, o Rafa nunca o faz espontaneamente. Enquanto o Quico brinca aos pais e filhos, marido e mulher, demonstrando todo um mundo de afetos, carinho e ternura, o meu Rafa nunca brincou e fica absolutamente sem jeito quando o mano lhe pede para o fazer. O Quico é capaz de correr a apanhar uma flor para me entregar, o Rafa nunca o fez, o Quico é efusivo com os avós, leva prendas como rebuçados à avó, dá beijos ao avó e diz frases como «és o meu amorzinho; adoro-te mamã» o Rafa é incapaz de o dizer, mesmo que eu o repita sempre todos os dias, lhe dê um beijo de boa noite e de bom dia (a que ele se tenta esquivar mas que sei, bem no fundo, que aprecia o gesto) e lhe diga vezes sem conta que o adoro...

 

Não estranhei portanto a diferente forma que tiveram de encarar o acidente da avó e a sua ausência. No próprio dia em que aconteceu, enquanto eu, ansiosa aguardava notícias do hospital, o Rafa andava atarefado com uploads e downloads de músicas de e para o tablet. De vez em quando vinha chamar-me (como habitualmente faz) para que eu admirasse as suas habilidades, ou para o ver fazer o pino, treinando para o sarau de ginástica da escola...cantarolava o sexta feira do Boss Ac e ensinava o irmão a dançar «cool». Falava pelos cotovelos, assobiava, pegava na flauta ou na guitarra, tocava/arranhava as cordas, punha um jogo na consola, dava mais umas cambalhotas....nunca mencionou a avó (apesar de ter sido ele o outro protagonista da queda) e até me perguntou umas três vezes porque é que eu estava sempre ao telemovel com o avô...

O Quico dava-me beijinhos e de de vez em quando vinha ter comigo e dizia «tadinha da vóvó». Quando acendi a vela disse-lhe que queria rezar um pouco e por isso não queria barulho, ele disse «eu vou pedir ao Jesus pela vóvó» e eu perguntei «queres fazer uma oração com a mamã?» ao que ele respondeu «não, eu sei uma - anjinho da guarda/ minha companhia/ guarda a vóvó / de noite e de dia...esta é boa pois é mamã?»

O Quico quis ir ver a avó e já me pediu para lhe levar uma flor...o Rafa nunca fala na avó, no dia em que os levei a casa da minha mãe depois da vinda dela do hospital, ele correu primeiro para o andarilho (objeto que achou maravilhoso) do que para ver a avó

 

no entanto, também neste campo, tal como em muitos outros, continuo a acreditar que tudo é uma questão de tempo - também aqui o exemplo que lhe damos em casa será crucial para que consiga aos pouco, aprender a expressar e demonstrar o que sente. Um dia, uma mãe falou comigo sobre a filha de 14 anos, dizendo que esta nunca lhe dava um beijo, desde bébé que detestava abraços e mimos...por isso, a mãe também deixou aos poucos de insistir...até que perderam esse elo. Acho que isso é um erro, estas crianças não são fáceis mas não podemos desistir delas sob pretexto algum! 

 

A minha teoria é sempre a mesma - paciência, persistência, tempo...os afetos compensam tudo!

 

 

P.S: a minha mãe já fez o primeiro curativo, está, segundo as enfermeiras, a correr bem...tem muitas dores e precisa de apoio constante. Vai sozinha ao wc graças ao andarilho que nos arranjou a S. (linda!) e fica toda contente por saber que as minhas ex-colegas de trabalho ligam quase diariamente a perguntar como estamos - obrigada a todas (beijos M.) O meu pai tem andado super atarefado com as obrigações domésticas mas como sempre está bem disposto e animado, evitando pedir muitas ajudas...eu corro entre as duas casas porque há coisas que sei que tenho de ser eu a fazer mas por enquanto vou aguentando.

Obrigada pelo carinho que vem desse lado

 

postado energia-a-mais às 09:07

Terça-feira, 26 de Julho de 2011

 

 

Avós do Mundo....

 

os de cá de casa {#emotions_dlg.blink} claro! acredito que hajam muitos «os melhores...» noutras casas!

 

 

 

 

 

 

que tenham um dia mais descansado e menos stressante do que o habitual com muitos mimimhos dos netinhos, sei que isso os faria muito felizes!

 

 

uma beijoca doce e super reconhecida, porque sem estes avós, o meu papel de mãe seria (ainda) muito mais difícil....

 

 

 

postado energia-a-mais às 09:46

Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

 

 

pessoais mas perfeitamente transmissíveis

 

 

antes de mais, coisas minhas em jeito de agradecimento - a todos os que deixaram votos de parabéns à minha mãe, não só porque dou importância a estas manifestações de carinho mas também porque é uma forma de homenagem, embora simples, verdadeira!

 

 

coisas minhas são também os miminhos que recebi numa cadeia virtual de amizade, da qual me sinto muito feliz por ser incluída, porque se os outros se lembram de mim, é porque os toco de algum modo 

 

 

 

 

 os miminhos foram deixados por luadoceu.blogs.sapo.pt - geriatriaminhavida.blogs.sapo.pt e osmeuspestinhas.blogs.sapo.pt

 

 

 

 

existem regras para a transmissão dos selinhos:

 

devo agradecer e deixar link de quem me enviou os miminhos (feito!)

devo passar a dez blogues amigos

 

 

 

milsorrisos.blogs.sapo.pt

flordemiosotis.blogs.sapo.pt

olharesazuis.blogs.sapo.pt

mamaerafel.blogs.sapo.pt

sentaqui.blogs.sapo.pt

cantinhodamanu.blogs.sapo.pt

cantodabofa.blogs.sapo.pt

terriveis_anjinhos.blogs.sapo.pt

coisinhasdalili.blogs.sapo.pt

abigai.blogs.sapo.pt

 

 

claro que ficam muitos de fora, no entanto a corrente passará por todos certamente, com beijinhos meus

 

 

coisas minhas são também estes desabafos

 

como alguns já sabem, estive bastante tempo afastada do mercado de trabalho - uma espécie de «opção» aceitavel para equilibrar o frágil sentido de autonomia do Rafa e o desgaste provocado pelos anos pré diagnóstico. Depois de medicado e de ter iniciado o ensino básico, refiz as minhas rotinas e consegui inverter a tendência de me tornar dona de casa e mãe a tempo inteiro (não critico quem o faz, acho mesmo que tudo passa por uma questão de prioridades - eu achei que as minhas podiam passar por voltar ao trabalho fora de casa!)

Consegui conciliar os dois meninos com o meu emprego, com ajuda dos meus pais (horário das 10h às 19h obrigou a ajustes de quem ia buscar as crianças e quem cuidava delas na hora difícil de fim de tarde...nunca tive de pedir nada, sempre os meus pais me colocaram á vontade - super!)

Esta terrível epidemia do desemprego veio quebrar essa  rotina, durante mais ou menos um ano, estive de novo apenas voltada para os miúdos e embora fazendo trabalho voluntário para a APCH, fui espreitando e concorrendo a oportunidades. Felizmente acabei por conseguir um lugar numa clínica de radiologia e diagnóstico por imagem, perto de casa e com horário razoavel (9h - 18h) o qe me permite, para além da bem vinda ajuda financeira, sentir-me novamente mais realizada a nível pessoal.

 

Porque é que partilho isto? porque me apeteceu lol! e porque se muitas mães acham difícil conciliar emprego com maternidade e responsabilidade doméstica, eu entendo perfeitamente! agora ando numa azáfama desde as 7h da manhã - preparar lanches, vestir e fazer a higiene de um hiperactivo e de um reguila que nunca pára, arranjar-me (dado que estou sempre com público, embora andando de bata branca, tenho de ter uma imagem cuidada), deixá-los aos dois na escola, estar na clínica antes 5m das 9h - são tarefas que aos poucos ganharam ritmo proprio.

Depois das 18h tudo volta ao corre-corre, mudando apenas as tarefas - banhos, jantar e loucuras de bradar aos céus, lutas constantes para colocar os dois na cama, conseguir fazer o Rafa permanecer na cama dele, ter muitas vezes de fazer faxina nocturna para a casa estar operacional de manhã, dar atenção à bisa que dorme cá em casa, olhar pelas actvidades extra dos putos, conter despesas, pagar contas, fazer compras....tudo temperado com fins de semana alucinantes, momentos únicos que só pais de crianças «diferentes» conseguem entender, lidar com a ausência (física) do marido,

 

Pronto, coisas minhas (e de outras, certo?)

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 08:57

Segunda-feira, 26 de Julho de 2010

 

São muitas vezes postos de lado na educação das crianças...

 

mas pensamos neles quando queremos um «tempinho só para nós»...

 

em muitas culturas são vistos como o símbolo da da aprendizagem e do conhecimento, seres respeitados e a quem se pede conselho para guiarem os netos,

 

Cá por casa são os pilares, ajudam em tudo, adoram os netos acima de qualquer coisa e só por isso os Amamos e Respeitamos! Hoje é dia dos Avós e temos alguns miminhos para eles (a minha mãe ontem estava super cansada e não queria que fosse trabalhar...mas foi, por isso temos de aguardar que chegue mais logo)

 

Para o Rafa «o avô é muito fixe, ajuda-me a treinar à bola e tudo...» a avó é «muito gira e faz muitos mimos»

 

O Quico adoooooora o avô que «é muito amiguinhooooooo e muito jeitoso» lol! e a avó «tem uma casa muito gira e é muito quidinha»

 

 

e eu se um dia fôr avó quero ser igual a eles! hehehehe

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 10:20

Terça-feira, 29 de Setembro de 2009

 

não que eu queira fazer disto um jogo - antes pelo contrário, mas reconheço que nem sempre ganho!!!

 

como já aqui disse, tenho tido muita dificuldade em voltar a fazer o Rafa tomar a medicação correcta (risperidona + concerta + risperidona)

Depois da pausa de férias ele deveria ter reíniciado em setembro, antes do recomeço das aulas...

 

sempre houve da parte do Rafa alguma resistência - nunca tomava sem refilar, havia dias em que a toma era feita após muuuuita luta e um sem fim de invenções daquela cabecinha que não pára!!! ou porque entendia que sem o medicamento era mais vezes chamado a atenção, ou porque percebia que se o tomasse fazia tudo com mais concentração, ou talvez porque afinal consegue brincar e disfrutar das coisas quando está mais calmo - lá ia tomando

 

De repente, a sua resistência aumentou de tal forma que nenhum argumento resultava, nada o fazia abrir a boca e sempre que eu mencionava a necessidade de voltar ao comprimido ele reagia violentamente!

 

Fiz de tudo para que as coisas retomassem o caminho antes da escola começar mas não o consegui...

após a nossa visita (que não o chegou a ser...) ao médico dele, acabei por introduzir a risperidona, usando o argumento de que o que ele fizera era de tal modo grave que para evitar que o médico o levasse para uma clínica, ele tinha de aceitar fazer a medicação  e disse «pelo menos esta..nada de Concerta por agora, esta vai ajudar-te a dormir mais horas e assim ficas mais desperto na escola!» ele aceitou.

 

talvez não seja a melhor das técnicas mas pelo menos resultou...

no entanto e porque a sua impulsividade é tremenda (ele chega a sair da sala 7 vezes, durante o período lectivo e almoça e janta de pé, saltitando) eu não desisti de lhe falar na necessidade de tomar o outro...para que não tenha de ser constantemente chamado, para que se lembre dos tpc´s e porque quero continuar a ter um menino capaz de bons resultados na escola - que o 3º ano é muito importante e porque acredito que ele tem capacidades fantásticas e por certo será cientista (coisa de que parece gostar imenso ultimamente!)

De manhã, todos os dias (e mesmo sem resultados imediatos) eu pego no comprimido e lho ponho à frente e insisto...faço ver os benifícios, ignoro as queixas (mesmo as mais azedas!) e as birras, não ouço os palavrões nem sinto os pontapés...todos os dias, desde finais de agosto...

 

 

até que no sábado consigo que tome - quer seja porque não quis fazer figura feia em frente ao pai, talvez porque tenha sentido mais necessidade, o que importa é que tomou mesmo

 

e voltou a tomar, embora hoje com mais queixas pelo meio - no entanto decidido! espero pelo menos ter desfeito o empate técnico, lol! e apesar de poder  ser necessário prolongamento, por enquanto estou mesmo a ganhar....

 

E agora, para terminar este post deixo uma beijoca a todas as que me felicitaram pelo aniversário de casamento! desculpem não vos responder uma a uma mas o meu tempo tem estado um cadito ocupado....eu depois conto!

 

 

 

sinto-me: optimista!
postado energia-a-mais às 07:47

Terça-feira, 21 de Outubro de 2008

os que vieram até cá e foram deixando votos de melhoras o meu MUITO OBRIGADA!

Apesar de este bichinho maldito nem sequer se ver, a verdade é que entrou decido a instalar-se no meu corpo como se estivesse em casa! Não foi fácil, tive de dar luta, reagi com febre e má disposição e o bicharoco lá se foi afastando, pé ante pé, agora sabe que não é bem vindo e penso que não tardará a desistir de mim, eheheh...

Amanhã estarei de volta para vos dar conta do muito que se passou enquanto eu estava fora de combate...é que a vida não pára e mesmo que a minha esteja em baixo, os meus pequeninos continuaram com energia a mais (que o digam os avós, lol!)

 

 

Por hoje vou só visitar os cantinhos dos amigos e, se já houver forças para isso, deixar alguns recadinhos

 

postado energia-a-mais às 22:38

Quarta-feira, 09 de Julho de 2008

No último post ficou por dizer que agradeço a todos os que me ajudam a enfrentar o dia a dia da melhor maneira. Os que me aconselham, apoiam e mostram novos caminhos. Aos amigos de sempre e aos que vou ganhando ao longo da jornada.

 

tags:
postado energia-a-mais às 23:01

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09

blogs SAPO


Universidade de Aveiro