A Hiperactividade vista à lupa

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

 

 

que fala da adaptação (inicial) do mais novo à nova vida escolar

 

 

 

imagem da net

 

Como sabem os que por aqui passam, este ano letivo trouxe muitas novidades ao meu caçula! O Quico ficou retido no segundo ano do ensino básico, depois de um período de grande stress e de muita luta por apoios educativos eficazes para minimizar as caraterísticas da sua PHDA.

 

A minha opção por um estabelecimento de ensino privado não foi tomada de ânimo leve, até porque não conhecendo em primeira mão a experiência de ter um filho na escola privada, esperei sempre encontrar respostas adequadas na escola pública! mesmo sabendo das limitações impostas por regras e conceitos economicistas e que em muito privam de recursos humanos e financeiros o nosso sistema público.

 

Agora que os primeiros dias já passaram e a natural euforia começa a acalmar, posso dizer que a transição foi tão tranquila como é possível ser numa criança com PHDA. Embora nervoso e oscilando entre o totalmente eufórico com os novos amigos e a relutância em cumprir novas regras, o Quico foi-se integrando e melhor do que isso, foi-se incluindo, sendo incluído por todos dentro daquele estabelecimento! desde a professora, aos amigos e passando pelas auxiliares, todos se comprometeram em adoptar o Quico sem reservas, mostrando-lhe que aquela é a sua escola! 

Desse empenho os resultados são visíveis! a sua atitude perante a escola mudou radicalmente - sai de casa com um sorriso e chega com um sorriso. Não se atrasa a vestir o uniforme pela manhã, mostra querer chegar sempre a horas, acolhe-me com um «oh mãe já vens??? queria ficar mais tempo!!!» quando à tarde o vou buscar...melhor é impossível!

 

A professora considera que o Quico, com a ajuda da medicação, tem o ritmo adequado de trabalho e que apesar das lacunas na aprendizagem vai conseguir ultrapassar as dificuldades com ajuda mais individualizada! Já se mostra mais confiante pois consegue realizar as tarefas (algumas vezes, como no caso da matemática e estudo do meio) sem ajuda, o que o motiva e eleva a sua auto estima. Encorajado por todos, tem sido mais participativo o que o ajuda a resolver os seus problemas de timidez. Claro que há ainda muitas arestas a afinar mas o caminho parece estar mais desimpedido agora!

 

Estou muito satisfeita com a abertura que a Escola demonstra ter e com as propostas educativas que me apresentaram. Até o facto de as crianças terem um apoio extra no final do período da componente letiva, o que permite a realização de trabalho mais individualizado e a não existência dos famigerados TPC! também não existem as tais «bolinhas» vermelhas para punir um comportamento desadequado pois a escola promove um conjunto de regras que exigem uma maior responsabilização de todos, educando pelo exemplo e usando os mais velhos para incentivar os mais novos. O Quico fica muito contente por estar no segundo ano e assim dar «ajudas» aos da pré e do primeiro ano!

 

As atividades extra curriculares são uma aposta da escola e permitem uma gestão do tempo muito mais adequada que na escola pública. Daí que daqui a algum tempo farei um post sobre o assunto.

 

Por enquanto fica a certeza de estar a iniciar uma nova etapa e que os desafios serão necessáriamente diferentes, podendo concentrar-me muito mais no que interessa - a educação do meu filho!

 

 

postado energia-a-mais às 11:45

Segunda-feira, 08 de Setembro de 2014

 

Começa hoje uma nova etapa

 

Nova escola, novos amigos, novo método de ensino! Também para mim como mãe, vai ser uma nova fase. Ter um filho numa escola privada é novidade!

 

São novas as expectativas, embora moderadas quanto ao otimismo...se bem que entre o que se passou na escola pública até agora, no que diz respeito à inclusão do Quico e da sua PHDA, e o que poderá vir a acontecer numa escola privada, algumas diferenças espero vir a encontrar!

 

Por cá darei conta das novidades, sempre na esperança desta partilha também ajudar outros pais que se debatem com as «diferenças» das suas crianças e do exigente «padrão» da escola pública que no nosso pais deixa muito a desejar!

 

 

 

desejo a todos um bom regresso às aulas, aqui fica o nosso «adeus» às férias!

 

 

 

postado energia-a-mais às 11:38

Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

 

 

é cada filho! hoje o mais novo faz anos, hoje é um dia especial!

 

 

A energia que o carateriza ficou logo evidenciada no modo como nasceu! rápido, muito rápido, um despacho! 8 anos de pura energia, sem nos dar um segundo de descanso. Tens os teus momentos, claro (alguns nada fáceis) mas és o nosso príncipe, um menino cheio de vida, grande imaginação e que adora dar e receber miminhos!

 

 

 

 

 

 

e nesta escalada que é a Vida, quero que saibas que me terás por perto, sempre pronta para te dar a mão!

 

Parabéns filhote, o mano, os pais, os avós e bisa amam-te muito!

 

 

postado energia-a-mais às 08:13

Sexta-feira, 21 de Março de 2014

 

Contributo do Quico para assinalar este dia (poema declamado na escola em presença dos outros meninos «sem se enganar»)

 

 

 

imagem da net

 

 

A menina do contra!

 

a menina do contra fazia tudo ao contrário

dormia no chão com a cabeça no aquário

acordava de noite, dormia de dia

se a mãe lhe batia era uma alegria!

 

fazia torradas na banheira

tomava banho na torradeira

se caía da cadeira é que ficava porreira!

 

ía de biquini pra montanha

levava para a praia cachecol

quando estava com pressa

andava como um caracol!

 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 19:51

Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2014

 

 

da medicação, após a nova consulta do Quico está a ser mais dífícil do que pensava

 

 

os efeitos indesejáveis do meltefedinato, agora em ritalina 20mg, depois da primeira semana, continuam a ser notados. Dores de barriga, dores de cabeça, ausência de apetite...o Quico fica realmente mais atento e durante a manhã parece estar bem mais quieto. Mas para mim, ver a sua habitual boa disposição substituida por queixas não me faz sentir tranquila. Mesmo que da escola não venham os odiados recados, pesando o conjunto na balança, eu preferiria muito mais um Quico irrequieto, insatisfeito, saltitão, pouco atento a tpc...sem o ouvir perguntar a todo o tempo «mas porquê eu tenho de tomar esse comprimido mãe? doi-me a barriga, não quero comer, nem a lasanha...»

 

Será que as alternativas para uma PHDA, tendo em conta esta especificidade de cada caso, se esgotam, no que diz respeito à escola, na medicação? No caso do Rafa, nunca duvidei de que necessita da medicação, os resultados e reações dele próprio sempre reforçaram essa decisão médica. Mas no caso do mais novo, tenho mais dúvidas que certezas, até porque o neuropediatra fez questão de me explicar as diferenças entre os casos e aponta a imaturidade do Quico como o fator principal para as suas dificuldades de aprendizagem!

 

Por isso o Quico faz medicação apenas em dias de escola com interrupção nos períodos não escolares e como tem sentido muita falta de apetite (já tinha com o rubifen) o médico quer que faça maior controlo de peso nos próximos tempos e que faça um suplemento alimentar. Vamos ver mais esta etapa o que nos reserva na já longa batalha que nso afeta o dia a dia!

 

 

postado energia-a-mais às 10:56

Sábado, 08 de Fevereiro de 2014

 

nesta já longa batalha contra a PHDA será uma nova consulta para o Quico

 

é já hoje, veremos se há alguma alteração na dosagem da medicação e que estratégia desenhar durante os próximos tempos.

 

O Rafa também irá comigo, acho importante envolvê-lo nas consulats do irmão, até porque muitos dos exemplos partem dele próprio! não é fácil levar os dois a qualquer consulta - a esta então...mas tem de ser e claro já houve «negociação» prévia! espero sinceramente que tudo corra bem

 

o próximo passo será apenas (só) mais um, assim se vive com esta perturbação, um passo de cada vez!

postado energia-a-mais às 15:37

Segunda-feira, 03 de Fevereiro de 2014

 

«o Francisco teve um comportamento perturbador, constantemente falando e brincando com os colegas durante a última semana o que impediu o normal funcionamento da aula. Se este comportamento se mantiver será feita uma ocorrência. Mais informo que a segunda ocorrência será levada ao conhecimento do diretor da escola e a terceira ao diretor do agrupamento.»

 

e de modos que é assim...desanimada com isto. Comportamento perturbador é o quê exatamente num miúdo com PHDA? de cada vez que temos um passo para a frente, levamos com dois para trás...o recado veio no fim de semana, poucos dias depois de ter tido uma conversa com a professora, onde me foi dito que «o Francisco melhorou em termos de aprendizagem...» e que «deveria usufruir de maior flexibilidade no modo como se lida com ele na sala de aula e nas exigências que lhe são feitas» nomeadamente a nível de comportamento esperado...

 

Já disse isto várias vezes, um comprimido não é «milagroso» e não significa que de um dia para o outro, tudo vai correr bem. Cada caso é um caso e o organismo de cada um, é único, reagindo por isso de modo diverso. O Quico sofre imenso com os efeitos secundários mais graves deste tipo de medicação. Está constantemente com dores de cabeça e abdominais, tem náuseas matinais, sofre com a perda de apetite total...não tem sido fácil ajustar a medicação - por um lado a necessidade de aumentar a dose, por outro a necessidade de manter controlados os efeitos mais indesejáveis...

 

Fruto com certeza dessa maior instabilidade, o Quico tem andado muito desmotivado em relação à escola e os progressos que se notavam antes (sobretudo o querer fazer os trabalhos na sala, os tpc, o ir para a escola sorridente e confiante) estão rapidamente a esmorecer! e eu também..confesso! isto apanha-me num momento de conjuntura pessoal desfavorável. Estou cada vez menos esperançada quanto ao meu futuro profissional porque as ideias esbarram invariavelmente no único ponto que interessa - o financeiro. Sem investimento não há ideias que avancem...

Junte-se o Rafa com as suas exigências e desgaste psicológico, o marido ausente e um andar dos anos que se fazem notar a cada segundo...

 

Não, decididamente este arranque de um novo ano, não trouxe bons ares para estes lados...e isto é já tão recorrente que descofio que «encalhei»!

 

e por isso o blog está também a «encalhar» de vez... 

 

 

postado energia-a-mais às 13:50

Segunda-feira, 28 de Outubro de 2013

 

 

do Quico

 

porque percebeu que não vai poder mascarar-se de «pila rôbot gigante com cara de zombie» para o halloween! esse seria o seu fato de eleição e foi duro cair na realidade de que não, não vai ser possível usar algo assim...

 

depois do choque lá veio um ainda relutante «ok! então vou mesmo de esqueleto com uma faca espetada na cabeça...»

 

pronto! por cá já se remexe no caldeirão da poção mágica

 

  

 

e as decorações já ensombram a nossa porta!

 

 

postado energia-a-mais às 13:52

Segunda-feira, 21 de Outubro de 2013

 

 

o Quico vai ter hoje a primeira sessão do apoio psicológico disponibilizado pela equipa psicopedagógica da câmara municipal que intervém nas escolas

 

Assim, após uma reunião preliminar com as psicólogas que vão acompanhar o meu pequenito, hoje será o início de uma intervenção na escola, o que facilita muito tanto para mim, como mãe e sobretudo para o Quico, pois continua no seu ambiente. Estes encontros com a psicóloga serão semanais e durante uma parte da manhã das segundas feiras

 

Espero que ele colabore porque este apoio é uma mais valia na relação com o contexto escolar e com a família!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 14:25

Segunda-feira, 14 de Outubro de 2013

 

Os pais de crianças com PHDA sabem que os progressos devem sempre ser registados!

 

O Quico terminou o ano letivo passado, sem ter conseguido atingir os objetivos em algumas áreas de aprendizagem - nomeadamente a língua portuguesa, além de se notar ter dificuldades em acompanhar o ritmo dos colegas na sala de aula.

Após o diagnóstico de PHDA com predominância de déficit de atenção, o Quico iniciou um programa de ajustamento e tratamento que inclui medicação com meltefedinato (faz 10mg diários), apoio de ensino especial a língua portuguesa, apoio psicopedagógico e terá testes diferenciados nas avaliações curriculares. Os problemas comportamentais decorrentes desta perturbação estão a ser corrigidos com terapias comportamentais em casa e com seguimento na escola, sobretudo na forma como os «castigos» são aplicados, baseando-se agora muito mais a intervenção pelo reforço positivo.

 

Apesar do diagnóstico ter sido feito ainda no decorrer do ano anterior, só este ano letivo estas medidas foram postas em prática. O Quico iniciou a medicação em setembro e embora continue a ter os tais efeitos indesejáveis de que já aqui dei conta - perda de apetite, dores de barriga e dores de cabeça ao final do dia (muitas vezes estes efeitos são transitórios mas algumas crianças sentem-nos mais tempo e mais intensamente do que outras) notam-se melhorias substanciais em relação ao essencial - capacidade de atenção e concentração, comportamento mais ajustado e rendimento mais elevado na escola.

Agora os trabalhos escolares decorrem num bom ritmo, a sua capacidade de concentração aumentou e isso reflete-se nos resultados obtidos. Tanto que ainda não acabou o 1º período mas as diferenças são óbvias o que aumenta os elogios e por consequência a sua auto estima e a sua vontade em demonstrar que consegue - aliás posso registar com orgulho que o Quico sabe oficialmente «ler sozinho» algo com que nem sonhava há uns meses atrás!

 

Que outros pais não pensem no entanto que apenas o comprimidinho fez o «milagre»! nem por sombras - se não fosse o empenho nas atitudes que rodeiam todo o contexto em que a criança se desenvolve, o esforço por parte de quem lida com estes meninos(as) e o comprimido faria apenas parte da rotina mas não da mudança. Essa acontece cá em casa especialmente porque consigo também eu, dar mais de mim, estar mais disponível para o ajudar com os tpc, manter a calma quando a coisa de descontrola, dar-lhe no fundo, a estabilidade que necessita sem lhe cortar a liberdade e sem lhe negar a sua «diferença».

 

e nunca deixem de registar esses progressos dos vossos filhos com PHDA, sejam eles deste ou de outro tipo, às vezes até o progresso de terem conseguido sozinhos levar uma simples tarefa até ao fim - e quando digo «registar» digo demonstrar que esse feito foi atingido e por isso lhe devem dar valor - significa que muitos outros objetivos ao longo da vida podem ser conseguidos se não se desistir, se não se ignorar a PHDA!

 

 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 11:40

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro