A Hiperactividade vista à lupa

Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2016

...espera! porque é uma ideia do governo...logo tem de ser má! é assim não é?

...espera! já sei! é mau porque os «especialistas» alertam logo para o que estamos a «criar» - uma geração de «alienados, marginais» que ficam tempo a mais nas escolas

...ou então é mau porque visto assim, pelo lado dos pais, até parece mal dizer que concordo - imagina vinham logo criticar-me por causa da minha aparente negligência de deixar que os meus filhos fiquem muitas horas numa  hnaccc .... escola! e pública ainda por cima...

 

Espera  mas e se for num colégio privado com atividades extra pagas a peso de ouro? ah tá bem - aí podes deixar a criança entre as 07h30 e as 20h que toda a gente vai dizer que estás a investir na sua educação! Ou se for num ATL para terem «explicações» às disciplinas mais difíceis mesmo que isso os faça passar mais de 12 horas a «enfiar» matéria? aí podes, estás a fazer o melhor por ele...

Só não podes «investir» na educação se for numa  hnaccc escola pública...onde é que já se viu uma ideia de um governo ser boa??? 

Isso de não haver correspondência entre a realidade da maioria das famílias portuguesas e a oferta das escolas públicas não interessa nada! pode lá uma escola pública abrir portas para outra coisa que não seja dar matéria?? os pais podem ter cargas horárias pesadas, não terem suporte familiar (está bem que avós ainda existem mas para muitos não são opção) podem não conseguir pagar idas ao teatro, não poderem suportar contas de dança, música (opá o miúdo até tem jeito mas...) e podem nem sequer ter «tempo» para estar em família mas isto das escolas serem um apoio para muitas famílias - só pode ser mau...é que só pode!

tem água no bico

....vão dar mais trabalho aos professores,

....vão custar fortunas ao erário público - muito controlado, diga-se!

....vão ser poços de negligenciados daqueles pais horríveis que se atrevem a viver num país sem apoios laborais, sem leis de proteção de família

 

Isto só pode ser mau!!! muito mau mesmo - bolas!

Agora sem ironia, mais tempo pode não ser «mais do mesmo» não digam só - porque não!! em muitos países onde existe mesmo escola pública existe toda uma articulação entre as várias políticas - as ofertas, a proteção laboral, proteção da família - isso passa necessariamente por respostas adequadas...

E nós temos de exigir melhor escola pública - com mais tempo para os alunos e mais oferta para as famílias 

 

postado energia-a-mais às 21:09

Terça-feira, 15 de Janeiro de 2013

 

têm sido feitos os nossos dias (e noites)

 

da agitação do Quico, à tensão constante com o Rafa, às desgastantes tarefas diárias, são tantos os temas que teria dificuldade em sintetizar num só post, tudo o que por cá se vai passando.

Motivo pelo qual o blog tem andado um pouco a meio gás - o tempo, ou falta dele, já que chegar às 23h com um monte de roupa para passar a ferro, com a cozinha por arrumar ou com montes de papelada a necessitar de ser tratada, depois de se passar mais de 3h às voltas com TPC - birras, TPC - birras, TPC ....corta qualquer laivo de inspiração que se possa ter, mesmo que seja «só» um blog...

 

Do Rafa nem tenho palavras para descrever o que é encontrar uma maneira de o fazer sair do PC. E não estou a exagerar! Se tiverem alguma ideia luminosa por favor debitem...Mas primeiro deixem-me explicar que - ele não sai do PC para nada (a não ser uma necessidade imprescindível, tipo fisiológica...), não se demove com argumentos muito menos com tentativas de fazê-lo sai à força. Eu não posso usar a tática de tirar o PC «dele» simplesmente porque não é um portátil

 

  

 

e eu preciso dele para trabalhar todos as noites, não teria muita viabilidade andar a guardá-lo todas as manhãs, até porque não tenho «onde». Ok? aceitam-se sugestões. E não, também não posso ignorá-lo porque isso é o que ele mais quer...aliás, nas férias tive a «brilhante» ideia de o deixar ficar sem o chamar e a proeza foram 14 horas de PC - sim, leram bem, não me recordo de alguém me ter contado nada semelhante num miúdo de (quase) 12 anos....e não, não se importou com comida, levantou-se para ir ao WC mas sem alguém a lembrar horários e rotinas, «saltou» refeições na boa...Escusado será dizer o atrito que acontece todos os dias porque o «obrigo» a sair para fazer a normal rotina, higiene, comida, escola, coisas banais que para ele se transformaram em acontecimentos de grande esforço e implicação!

 

Do Quico, o que dizer? um acrobata de fazer inveja a muitos atletas olímpicos, dono de uma resistência física sem igual, consegue virar toda a casa em 5 minutos (que o digam os meus pais que enfrentam o pico diário da chegada da escola). Nunca está nada parado quando ele está por perto, não existem obstáculos intransponíveis, para ele tudo é desafio físico - seja o chegar primeiro à porta do carro, à porta de casa, ao portão da escola (na hora da saída lol), saltar mais alto, trepar mais, fazer mais «pinos».....

 

 

 

 

O pior é quando tem de fazer algo em que precise de estar quieto. Comer, por exemplo! ou fazer os TPC....aí ficamos atados à imensa teimosia dos seus seis anos e salta-nos a tampa com os seus disparates!

 

assim como assim, isto até tem o seu lado bom...devo ser o único cidadão do país que ainda não conhece as novas tabelas do IRS, ou a última «paródia» governativa! é que nem tempo tenho para pensar na miséria deste país....

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 09:02

Terça-feira, 17 de Março de 2009

 

não está nada fácil...andamos a mil, para variar, o tempo é curto que dá raiva e para cúmulo, se há dias em que a net não ajuda...estes últimos foram do pior!!!!!! Irrraaa....

 

Bom, agora que já desabafei

  • a reunião geral...foi bem, hummm...geral e, bem , hummm, pois conhecem a expressão «a montanha pariu um rato»? é isso!! (ainda bem, pois não me pareceu nada mais do que uma manobra de limpeza de ambiente, lol! Ou não fossemos uma empresa de saúde, higiene e segurança no trabalho, hehehe! - mas pronto, dizem que a crise anda por aí, por isso a malta assusta-se, não é?)
  • os miúdos andam que só visto! Aliás acho mesmo que vou deixar de postar por escrito e passar a editar imagens reais colhidas em casa (o nosso tá a gravar caseiro, lol)
  • os meus pais estão á beira do colapso e hoje a minha mãe pediu-me para marcar uma consulta ao meu pai, e ele pediu-me para marcar uma para ela, topam? Cada um deles acha que o outro está em pior estado de nervos, eu acho que os dois precisam de férias....tenho mesmo que encontrar uma solução para que não fiquem com os miúdos naquela terrível fase do dia (acho que poderia colocar os dois na piscina, tenho um óptimo ginásio por baixo de casa...)
  • tirando isto, preciso que o tempo estique porque tenho mil e uma coisas a andar ao mesmo tempo e o meu dia tem de ter pelo menos mais 6 horas...

Prometo uma coisa mais jeitosa para a próxima, hoje foi o que se arranjou...combinei ligar ao médico do Rafa, depois das 23:00H e não o quero fazer esperar...

 

 

 

sinto-me: aquela máquina!! (desafinada)
postado energia-a-mais às 23:14

Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

Quem costuma passar por aqui, já se deve ter dado conta de que tenho andado menos «activa» nesta coisa dos blogs...pelo menos no que diz respeito a visitar e comentar os meus cantinhos preferidos! Pois é! Há explicação...e agora oficial:

 

Acontece que estes últimos oito dias têm sido muito preenchidos, tenho-me dedicado á difícil tarefa da gestão - gestão do tempo (já era tão curto, agora é mínimo) á gestão, sempre complicada da casa, dos afectos e das oportunidades! Ou seja, agora sou também, uma daquelas milhentas super mulheres que para além de mães, esposas, companheiras, domésticas e afins - trabalham fora de casa!

A opção não foi fácil e aceitei depois de muito ponderar...deixei que me dessem conselhos e segui (como sempre) o meu instinto! Contra a opinião do marido e dos pais (mas com o seu apoio incondicional) que acham não ter capacidade anímica para cobrir todas as frentes.

De facto, desde que as características do meu filho mais velho se tornaram evidentes, tenho tido poucas oportunidades de investir numa actividade profissional - muitas e muitas vezes, cheguei a ter de o levar comigo (porque simplesmente não ficava com mais ninguém) colocando em causa o meu profissionalismo, pois acabava por ter de lhe dar mais atenção a ele do que ao trabalho! Ou então, como tantas vezes sucedeu, não consegui chegar a horas, porque quem tem um filho hiperactivo e sem medicação, não se pode dar ao «luxo» de sair quando quer, fazer o que precisa ou evitar crises, momentos de histeria e de pânico (como muitos que vivi, até aos 6 anitos de vida do meu pequenino!)

 

É claro que esses receios ainda existem, tenho no entanto a certeza de que a medicação o ajuda e embora não esteja a reagir nada bem (o primeiro dia em que eu não o fui buscar á escola e não estava em casa quando ele chegou, teve uma crise que durou mais de duas horas em que ele bateu nos avós, bateu no irmão, bateu nele próprio, partiu vários objectos em casa, gritou ao ponto de os vizinhos irem lá a casa na tentativa de o distraírem e não adormeceu antes das três da manhã, enrolado em mim!) penso que o ritmo do dia a dia o vai dominando....deixo que me ligue quando almoça com o avô e quando chega da escola, pois trabalho até ás 19:00H e faço uma pausa por volta das 17:30H. Dei-lhe a responsabilidade de ser ele a colocar os talheres na mesa e só janta quando eu chego (trabalho mesmo ao lado de casa, coisa que ele ainda não sabe ou os avós seriam massacrados todos os dias para que o deixassem ir esperar-me, lol)

 

Os avós mais uma vez fazem de pronto-socorro, apaziguando os ânimos dos dois uma vez que o Francisco também se apercebeu das mudanças e decidiu boicotar todas as ordens...

Espero sinceramente que resulte, adoro o meu trabalho, estou a dois passos de casa, posso ir levá-los á escola de manhã pois só entro ás 10:00H e consigo ter uma compensação interessante que sempre é uma ajuda, quanto mais não seja para aquelas coisitas que são só nossas, lol!

 

No entanto, é claro que tudo isto é por agora um pouco difícil de (di) gerir....

tags: , ,
postado energia-a-mais às 23:27

Terça-feira, 19 de Agosto de 2008

sou sincera, estas são de longe as piores férias da minha vida! Não posso dizer que tenha tido férias a sério desde que o Rafa nasceu, mas sempre tem dado para descansar um pouco e sair da rotina. No entanto, este ano, com o Francisco em idade de grande agitação, da descoberta e da imitação de tudo o que o irmão faz, com o problema da medicação do Rafael ainda por resolver, com o meu marido a trocar as voltas da data de descanso, com a péssima opção de ficarmos em casa(!), tudo se conjugou para o descalabro das férias, sendo que nesta altura nem tempo tenho para me sentar e dedicar-me á minha terapia da escrita ou da leitura.

Tudo o que mais me preocupa ganhou uma nova dimensão e é assustadora! O Rafael tem andado verdadeiramente incontrolável, temos cada vez mais receio pelo seu futuro. Para a minha família mais próxima (pais) tem sido um inferno. As tentativas para sairmos e fazermos qualquer tipo de programa em conjunto são uma aventura, uma simlpes ida á praia dá para o argumento de um filme de acção, as crises em público são muito frequentes e cada vez mais intensas. São raros os momentos agradáveis, em família, com almoços calmos e belos fins de tarde (os períodos do dia mais difíceis para a hiperactividade são exactamente aqueles em que a nossa resistência também se vai abaixo). O pior é que me sinto muito, muito cansada...preciso do meu espaço e do meu tempo para recuperar, da minha alimentação equilibrada, da minha terapia Reiki á noite antes de dormir, de entrar na net e ter o meu tempinho para as novidades, e, claro das brincadeiras com os filhotes, do namoro com o marido (que ainda por cima está sempre longe!) e do não fazer nada...

Sem querer ofender, acho que há muito boa gente que se queixa sem razão, ouço ás vezes conversas do género: «ai, que horror nem pude ir jantar fora, nem fomos ao cinema este fim de semana, os miúdos estavam tão difíceis, tive de lhes dar umas palmadas, vê lá queriam andar de bicicleta! Ainda não fizeram fichas nenhumas da escola! Não dá, já disse ao meu marido, amanhã deixamos os putos com a avó, vamos sair» Ora eu penso, tanto alarido porque os miúdos também querem ter tempo para brincar?! Não é suposto eles fazerem isso mesmo? Eu que tanto queria que o meu filho apreciasse cada brincadeira, que não vivesse sempre a pensar na seguinte sem sequer dar tempo para se entusiasmar com alguma coisa. Que andasse mais do que 5 minutos com a bicicleta, que fosse á praia para se divertir e não com a pressa toda de tentar fazer tudo ao mesmo tempo!

Nesta férias que não chegam a ser, eu queria principalmente tempo. Para mim, para eles , para a casa, enfim para a Vida!

Abro um parêntesis para explicar que consegui dar umas tecladas no PC porque hoje há volta - temos a Volta a Portugal em bicicleta a terminar em S. João e por vivermos mesmo em frente á zona da meta e haver novidades, os miúdos deixaram-se convençer a ir até lá fora com o pai. Daqui a pouco vou juntar-me á festa para ver se a casa também tem descanso.

postado energia-a-mais às 14:34

Quarta-feira, 28 de Maio de 2008

é que não há condições!!! Mas que tempo é este que não pára de chover? E como explico isto dos caprichos do tempo a duas crianças impacientes??? O Rafa anda tão obcecado com isto do tempo que a primeira coisa que faz de manhã e a última da noite é consultar na net o estado do dito...claro que fica sempre desanimado e passa a meia hora seguinte entre lamúrias a perguntar - mãeee não estamos em maio? Maio já é quase verão, não é? Porque é que tá sempre a chover? mãee, as piscinas vão abrir á mesma? Vão, não vão? Mãee... O Francisco também já percebeu que isto do tempo tem muito que se diga - se tá chu'ê não dá para ir jogar á gógóla!

E depois já não há pachorra para usar sempre os mesmos trapinhos, então os vestidinhos leves, quando os podemos tirar da gaveta? E as sandalinhas abertas?

Realmente, não há condições...

sinto-me: com a cabeça em água
postado energia-a-mais às 23:19

Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Aqui ficam algumas dicas para pais de crianças hiperactivas - não preciso de explicar porque é que precisam delas (das dicas) porque se tiver um filho assim, bem sabe do que falo!

 

1º Deixe de se culpar - pode dizer: «falar é fácil»; a culpa vem como acréscimo da visão distorcida da nossa sociedade. Para os outros (ditos normais), pode-se esperar uma educação racional - os pais mandam-os filhos obedecem; para nós, o simples acto de esperar ver uma ordem cumprida pode ser uma tortura. O sentimento de culpa deve ser banido, começe por repetir todas as manhãs - não sou culpado, o caldeirão genético não é da minha responsabilidade, eu só entreguei as sementinhas, o resto veio com a encomenda

 

2º Não espere que ele(s) mude(m) - a hiperactividade vai acompanhá-lo para sempre e a si também. Para quê alimentar falsas esperanças? Aceitar o facto vai fazer com que se fortaleça ao longo do tempo. Além disso pode ter ajudas (terapias, medicação, etc) mas voçê sabe que para o ajudar tem de o aceitar tal como é

 

3º Não dê ouvidos a quem nada percebe: há uma frase que já deve ter ouvido milhares de vezes «o meu também era assim mas eu consegui mudá-lo, voçê tem de ...» e logo vem um chorrilho de ideias sobre o que deve fazer, como deve agir e o que pode esperar que aconteça quando se decidir a disciplinar o seu filho. Essa frase mostra que quem fala consigo não percebe nada sobre hiperactividade. Nestes casos, conforme o seu estado de espírito, faça ourelhas moucas, mande a tal pessoa bugiar ou simplesmente ignore o comentário

 

4º Não entre em pânico quando vai a locais públicos - é em locais movimentados ou sítios mais selectos que os hiperactivos mais dão nas vistas, isto aconteçe não porque queiram chamar a atenção mas porque existem mais elementos de comparação para quem assiste. Não reaja como se fosse o fim do mundo, é muito melhor não se mostrar incomodada nem que o monstrinho se tenha pendurado no pescoço de um desconhecido ou subido para o balcão do café para chegar ao pote dos chupas porque não quis (não pode) esperar pela sua vez de ser atendido.

 

5º Tire tempo para si: o tempo tem de ser gerido como o seu bem mais precioso. Deixe a casa por arrumar, não passe aquelas toalhas a ferro, deixe o carro transformado em depósito ambulante mas tire tempo para si. Longe da tensão, os problemas ganham outra dimensão e a noção da força interior é reforçada. Vá passear, leia, veja T.V ou o que lhe dê na real gana. Arranje-se e sinta-se no topo do mundo - nem que seja por apenas uma hora por dia, ela tem de ser só sua - a sua sanidade mental agradeçe

 

Em breve vou acrescentar algumas estratégias para sobreviver ao terramoto de gerir uma casa de hiperactivos 

sinto-me:
postado energia-a-mais às 14:50

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
Boa tarde. O dr. Luís dá consultas em braga, aveir...
Boa tarde, é possível dizer-me onde dá consulta o ...
Olá,Desculpe intrometer-me mas será que me podia f...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Os que me visitam
Passam por cá - desde 18/11/09
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro