Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

25.Jul.08

Francisco (parte II)

Eis uma lista de coisas que o meu filhote (já ) sabe fazer, de bom e de menos bom...

 

As habilidades:

sabe dar cambalhotas sozinho, correr em velocidade, dar belos chutos na bola

sabe comer sozinho a canjinha, sem entornar a colher, beber sozinho o leitinho pela caneca, comer os iogurtes e gelatina

sabe como se pendurar nos ferros e corrimões e balançar

sabe vestir a camisola e tirar os calções e a fralda

 

As maroteiras:

sobe aos bancos e abre as janelas (nunca me posso esquecer dos fechos de segurança)

sobe para cima das camas e treina saltos em altura

enche a boca de água e despeja-a para cima de nós ou para o chão

dá pontapés e aplica toda a força, tanto nas pernas dos conhecidos como nas dos amiguinhos e desconhecidos

gosta de subir/descer escadas a grande velocidade e saltar muros

fujir com caixas de rebuçados ou chicletes quando vamos ás compras

 

As preferidas:

enfiar rolos inteiros de papel higiénico na sanita

esconder a chucha no local mais improvável (no frigorífico, dentro da embalagem da manteiga, por trás do autoclismo, debaixo do tapete da entrada)

limpar as janelas e portas de vidro com toalhitas de bébé

pôr montanhas de sal na comida do irmão

 

Como comunica:

(muitas das suas palavras ainda necessitam de tradução mas é muito desenrascado e conseguimos entender sempre o que quer)

iéé - é como chama o irmão Rafael (também sabe dizer mano)

pipiaco - autocarro (adora vê-los, cumprimenta-os e acena)

canhia - a canja (adora canja e sempre que come em casa tenho de lha oferecer ás refeições)

cuncun - tem vários significados, dependendo do contexto, o mais vulgar é senta-te, partiu ou está estragado

juado - gelado (descobri-os no verão passado e nunca os esqueceu)

nhanha - a velhinha ( a bisavó com quem partilha muitas horas de convívio)

 

Os momentos:

são muitos e tenho-os guardado a todos

adoro quando me chama mal chego ao infantário - mamãe!!! e corre para os meus braços

o cheiro do fim do banho e o longo abraço enrolado nas toalhas

os xiiiis muito apertadinhos que dá em toda a gente

a cara de maroto quando pedimos para mostrar o seu melhor sorriso

o adormecer junto a mim, tirar a chupeta para o lado e dizer mesmo quase antes de fechar os olhitos - «tau(xau) mamãe!»

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.