Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

09.Ago.10

Conseguiiiiiii!

 

 

pois é! consegui mesmo ir até à Feira Medieval, por terras de Santa Maria!

 

e não foi uma mas duas vezes, o que é obra!

 

Na sexta feira ao final do dia e com a ajuda dos meus pais (pronto socorro de serviço 24h) que ficaram com o Quico, eu enchi-me de coragem e levei o meu guerreiro mor para assistir ao vivo a umas quantas aventuras da idade média

 

Posso dizer que foi Super! adoro a feira (já cá tinha dito isso) e acho que cada ano está melhor! além disso, fazendo a coisa por etapas (com um miúdo de cada vez) podemos adaptar melhor os programas e apreciar de outro modo o evento.

 

Pois então com o Rafa o programa escolhido foi o seguinte

 

chegada à feira por volta das 19h - compra de bilhetes para assistir ao espectáculo na Liça (um reviver das lutas entre apoiantes de D. Afonso e Dª Tareza lol)

 

Aproveitar que ainda não havia muita gente e escolher restaurante para o jantar (aqui eu optei por ir a um restaurante um pouco fora do centro da feira pois embora cedo já havia filas para os comes e bebes mais apetecíveis e o Rafa, claro gritou logo que não ficava na fila...nem para comer)

 

nota: o jantar foi muito bom e menos dipendioso do que eu imaginei e o Rafa comeu tal como na idade média, com as mãos  admirando-se muito por eu não o repreender o tempo todo...bem filhote, foi do ambiente, em casa a história é outra

 

Logo depois do jantar tivemos a sorte de apanhar um dos inúmeros espectáculos ao ar livre e gratuitos que anima o recinto, adoramos a recriação dos jograis

 

Vimos umas quantas tendas e fizemos umas quantas compras (impossível resistir!) tanto para ele como para o mano.

 

O Rafa participou num jogo de tiro com arco e acertou no alvo o que o fez ganhar uma medalha (momento alto da noite e que por isso reviveu contando a peripécia a mim, durante o resto de noite e até ao adormecer!)

 

Fomos depois assistir ao verdadeiro espectáculo dos cavaleiros e suas «justas» tal como se fosse um torneio daquela época em que nada foi deixado ao acaso. Os espectadores eram logo convidados a participar, incentivando os da sua côr (conforme a bancada em que se sentavam) - único senão, D. Afonso obviamente saiu vencedor o que para o Rafa, apoiante de Dª Tareza, foi um «roubo» gritando por diversas vezes «fora o árbitro»

 

Depois do espectáculo atacamos os doces que são de comer e chorar por mais - uma perdição os crepes com compotas e maravilhosas sangrias de frutos silvestres!

 

Finalizamos com mais uma voltinha pelas tendas do lado do Castelo e ainda assistimos ao Tributo, último espectáculo da noite! chegamos de madrugada a casa e o Rafa excitadíssimo voltou a dormir apenas perto das 5h...eu? de rastos....

 

No sábado, como seria de esperar o Quico descobriu que o mano tinha ido a uma «festa» muita fixe! e claro também quis ir. Como a minha mãe nunca tinha ido, aproveitei e fomos os três!

 

Maravilhoso ver o rosto do Quico deslumbrado com o ambiente - cavalos, guerreiros e todo um mundo de cheiros e músicas diferentes do habitual. Diferente do mano, o Quico logo se inseriu no cenário, empunhando a sua espada ia abrindo caminho, dizendo que era um guerreiro que estava a proteger a sua princesa!

 

O programa, dado que a avó também foi, incluiu uma passagem pela tenda dos chás (um delírio - vendem ao saquinho e têm tantos mas tantos sabores que é difícil escolher só um), pelas tendas de artesanato e claro, pelos crepes!!!

 

Além disso, andamos de carroça puxada a cavalos, assistimos a um espectáculo de marionetas e o Quico andou a subir a torre de madeira imaginando-se um cavaleiro a matar o dragão mau!

 

Foram momentos fantásticos mas muito cansativos, principalmente na tarde de sábado, o calor e pó eram companheiros que não nos largaram...

 

Domingo, quase a arrastar-me como zoombie e sem forças para fazer o almoço, levei os miúdos até ao centro comercial, liguei aos meus pais para virem ter comigo, dei o almoço primeiro aos dois pestinhas, levei-os ao atl «bichinhos carpinteiros» e sentei-me à espera que os meus pais chegassem - adormeci ali mesmo, no banco...acordei com uns amigos (pais de uma amiguinha do Rafa) a chamarem por mim...

 

Mas pronto, sobrevivi, ou não estaria a publicar este post!

 

Resta dizer que o pai ainda anda por terras checas e que se adivinha mais uma semanita de espera...e quem espera....poisssss!

 

 

ahhhh e como os adereços novos cá de casa são as espadas, escudos, arcos com flechas e massas (ou mocas), esta não vai ser uma semanita sossegada!

 

 

6 comentários

Comentar post