Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

15.Ago.10

O velho «cliché»

 

«Os miúdos são todos iguais»

 

depressa se desmorona quando quem usou essa comum (in)verdade para descrever os meus miúdos, constata que

 

alguns miúdos correm desalmadamente para a areia com a intenção de iniciarem uma brincadeira e após o normal reboliço assentam arraiais e por ali ficam, entretidos com as suas coisas....

 

os meus correm desalmadamente para a areia, remexem em tudo o que levam, colocam tudo de pernas para o ar, depois correm desalmadamente para a água, gritam, esperneiam, correm desalmadamente pela areia, passam como furacões por nós, não se conseguem concentrar numa brincadeira, inventam mil solicitações (águas, casa de banho, gelados, raquetes, águas, toalhas...) fogem a tudo o que seja sossego, evitam todas as ordens, desrespeitam todos os pedidos, mantêm-se em actividade mesmo quando comem, molham-se, sujam-se e aborrecem-se sucessivamente e durante todo o tempo de permanência no local...muito mais do que qualquer outro miúdo!

 

outros miúdos chegam a um parque infantil, olham para os escorregas e balouços, escolhem as suas brincadeiras e lá vão saltitantes para as suas actividades de crianças...

 

os meus, chegam a um parque infantil, lançam-se sem olhar para qualquer tipo de brincadeira, penduram-se, balouçam e escorregam em grande alarido e a alta velocidade. Fazem piruetas nas barras, sobem os escorregas pelo lado errado, exigem permantente vigilância, roubam todas as atenções, invetam mil solicitações, criam situações de perigo a cada instante (ou porque sobem mais alto, ou porque escorregam mais rápido, ou porque se penduram onde não devem...)

 

Os miúdos são todos iguais? bem como me dizem depois algumas pessoas que chegam à fala connosco  «alguns são mais iguais do que outros!»

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.