Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

23.Ago.10

Uma Tribo!

 

nem mais! eu, o pai, os miúdos e os avós...

 

uma verdadeira tribo! digamos que entre o natural e o mais radical, uma tribo permanece unida, mesmo que tenha de lidar com alguns «azares»

 

e até começaram bem cedo - os tais «azares»...na verdade, assim que nos fizemos à estrada, percebemos que não tínhamos tarefa fácil! com miúdos que odeiam apertos, em especial um deles com autêntico pavor a cintos e locais delimitados, fazê-los chegar ao destino, por curvas e contracurvas, com paisagem monótona, embora sem dúvida, airosa e verdejante, foi uma prova de resistência - nossa (pais) e dos outros (avós) pois se um dos carros se distanciasse um pouco que fosse, já era o «cabo» dos trabalhos - quase que tínhamos de levar um radar ligado para permitir comunicação permanente e evitar ansiedades desnecessárias (o Rafa até queria que o pai andasse de GPS ligado, não fosse o avô carregar mais no acelerador e deixássemos de ver o nosso «guia»)

 

Com o sol maravilhoso, as águas do rio Vouga em perspectiva e muita adrenalina no ar, lá «aterramos» para uma aventura adquirida com uma samrtbox

 

 

 

Canoagem / Arvorismo

 

em Sever do Vouga, com sessão de canoagem e arvorismo! uma aventura que ficou documentada num CD de fotos incluídas no pacote e da qual tentarei seleccionar algumas.

 

No entanto o mais interessante a relatar, foi a autêntica maluqueira dos dois quando se viram no meio do arvoredo e perceberam que estavam prestes a iniciar algo novo...

 

O Rafa, claro boicotou tudo o que tinha a ver com regras de segurança - desde os coletes de protecção (muitos cintos...) aos capacetes, o calçado, enfim, a ponto de termos um monitor a entrar em pânico e um pai mais vermelho que um tomate (e não era por causa do sol, pois até tínhamos sombra da boa...)

 

O Quico ranhoso dos últimos dias um pouco ventosos, passados na piscina, insistia em limpar o nariz à roupa dos outros participantes, além disso, só queria ir com o avô, o que não era de todo aconselhável (nem para o próprio, nem para a avó, que já se benzia e iniciava uma oração!)

 

Depois foi aguenta-los dentro das canoas o tempo da viagem (na opinião do Rafa - muuuuito tempo, uma seca, dado que não havia como nos filmes aqueles emocionantes rápidos e quedas d'água!). O Quico queria saltar borda fora atrás dos peixinhos e como íamos em canoas diferentes (eu e Quico numa, pai e Rafa noutra) ambos queriam ser os primeiros a chegar!

 

O pior foi depois, quando cismaram em trazer uma canoa com eles!

 

A seguir era suposto fazer um piquenique com os avós na praia fluvial da Quinta do Barco. Primeira desilusão - aquilo de praia só tem mesmo o nome...um pedacinho minúsculo de areia suja, onde as beatas de cigarro eram mais do que os grãos de areia e uma entrada pouco inspiradora para um rio, neste ponto, muito parado e bastante sujo...

 

Ora os miúdos não ficaram propriamente desejosos de lá ficarem e nós, para dizer verdade, também não! Uma tribo que se preze fica junta nas decisões e portanto, lá decidimos procurar melhor poiso!

 

Mas a coisa revelou-se bastante dificultada pela pouca escolha viável - umas praias do género, ficavam já muito longe, outras, pese o nome, revelavam-se ainda piores do que a primeira. Ora andando nisto, às tantas estávamos a morrer de fome, dentro dos carros, com o calor a apertar, os miúdos cada vez mais impacientes e muita curva pela frente!

 

tanta curva, que os estômagos deram por ela e começaram a despejar os (ainda bem que poucos...) conteúdos, sendo que o mais incontrolável era mesmo o Rafa que gemia tanto e tantas vezes quis mudar de carro que já estávamos todos tontos....

 

...e embora com roteiros electrónicos, portátil e net....demoramos mesmo muuuuuito até encontrar o «tal» sítio ideal! é que para os miúdos só mesmo a água seduzia, por isso e pese o verde ser bastante inspirador, subimos e descemos as serranias, quase à descoberta, palpando terreno, buscando um local aprazível que se adequasse!

 

Finalmente quando estávamos prestes a desistir e já pensávamos em tirar dos cestos o farnel, comendo mesmo na berma do caminho, resolvemos investigar o que numa pesquisa do google dizia ser uma praia fluvial com bons acessos, zona de merenda, estruturas de apoio (como wc) e água limpa!

 

pois foi assim que a tribo se viu diante da praia fluvial de Pontemieiro, local que estava completamente deserto, com a vantagem de não termos portanto disputas territoriais, ou mesmo, dificuldades em conseguir um bom lugar na água! e, mesmo não sendo tal e qual o que nos informava a tal página na net, era sem dúvida um lugar agradável, pelos vistos outrora com intenções de ser explorado (daí existirem de facto as tais estruturas de apoio - wc, mesas de merendas e até fogareiros) mas que talvez por falta de verbas, de interesses ou de turistas, acabou por ficar semi-abandonado (digo semi porque durante a tarde ainda apareceram uns visitantes, penso que locais conhecedores do espaço, que se refrescavam nas águas e não permaneciam muito tempo!)

 

Acabamos por isso o dia, comendo, bebendo e molhando-nos sempre que nos apetecia, os miúdos brincando como gostam e nós sempre estávamos em maior número, por isso não nos custava tanto dar-mos atenção a tudo!

 

Ora vejam lá se esta água não era mesmo apetitosa

 

 

 

 

 

e assim a tribo se divertiu no sábado, apesar das usuais peripécias!

 

No domingo optamos por descansar uns dos outros (lol) por isso no fim do almoço e antes dos momentos críticos do costume, pai e filho mais velho foram a uma sessão de cinema para verem este:

 

O Último Airbender  o último Airbander, o que para o Rafa vale pelo 3D....

 

e a mãe com o mais novo ficaram-se pelo parque geriátrico perto de casa, local predilecto do Quico que adora fazer ginástica nas «máquinas dos senhores velhinhos»

 

ao final da tarde e na companhia dos avós fomos repartir uma pizza (os miúdos optaram por brincar no escorrega da pizzaria e pouco comeram) e o regresso a casa deixou a Tribo de sorriso na cara e vontade de novas aventuras!

 

Entramos agora na recta final das férias do pai...sem planos, vamos ver o que nos reservam estes dias....

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.