Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

30.Set.11

(des) mérito deste ministério

 

 

Já deixei de me «admirar» com as notícias de cortes, reduções, impostos a mais e ordenados a menos...Nada do que se passa neste país de esquizofrénica desgovernação me surpreende...afinal, o ser humano adapta-se às condições mais inóspitas e consegue sobreviver nas mais duras condições, por isso os portugueses - dando mostras de serem seres humanos perfeitamente integrados - lá levam a sua vidinha como se nada se possa fazer para fintar este «fado». No entanto eu, se calhar num estádio de desenvolvimento menos humanoide - ainda consigo ter uns laivos de indignação....

 

Posso até nem chegar a muita gente, não conseguir passar a minha indignação das portas para fora - mas tento! Pelo menos faço abanar alguns alicerces e quanto mais não seja, questiono sempre! e quando me dizem «é o sistema minha senhora...» então é a minha deixa para uma série de argumentos que acabam por fazer valer alguns direitos....sim porque o sistema tem rosto e tem nome!

 

Bom, isto para dizer que não me surpreendeu mais esta «facada» do ministério da educação ao retirar os € 500,00 dos prémios de mérito para os melhores estudantes do secundário. Na verdade ficaria surpreendida sim, se o ministério viesse trazer alguma novidade relacionada com a definição de uma política de futuro, mostrando que tem um plano para a educação do país. Mas fiquei indignada! Porquê? Ora porque entendia este valor atribuído como o reconhecimento na prática, do trabalho e do esforço (até familiar) de quem trabalhou para ser o melhor! E agora já sei que vão dizer  «mas então não é suposto os estudantes fazerem isso mesmo? trabalharem para terem bons resultados? têm de ser premiados por isso?» bem, para mim, o prémio funciona como incentivo para que alguns se esforcem ao maximo, numa altura em que convenhamos (até por motivos financeiros) o que apetece é desistir - e se a escolaridade é obrigatoria, então ao menos que se recompense quem obrigatoriamente tem de de gastar por ano muito mais dos que os € 500,00 para os filhos frequentarem a escola!

 

Sou muito crítica quanto ao sistema de educação, principalmente porque é baseado na penalização e não no reforço positivo. Os miúdos são penalizados quando falham, os professores são penalizados quando falham...enquanto que quem obtem bons resultados é ignorado! desde quando isso é incentivar a excelência? Até concordo que o dinheiro fosse entregue apenas para ser utilizado pelo estudante vencedor na sua educação - poderia ser para obter mais formação numa área à sua escolha (comprar por exemplo um curso de formação) ou para usar na continuidade dos seus estudos, caso seguisse para o ensino superior...agora, mandar entregar o dinheiro para apoio de projetos solidários???? mas quem fiscaliza essa entrega? e quem são os apoiados? famílias carenciadas que não mandam os filhos à escola mas compram telemoveis topo de gama? bhaaaa....

 

Não posso deixar de rerir que o Estado tem condições para financiar essas famílias carenciadas, sem recorrer a estes artifícios malabaristas de retirar a quem deu (ou disse que ia dar) para entregar a outros...

 

Hoje vou ter uma reunião na escola do meu filho e garanto-vos que vou querer saber muita coisa, nomedamente que apoios vou ter este ano no caso em relação à PHDA e às sua necessidades especiais. Vou questionar a escola mas vou sobretudo questionar o sistema - sim, porque ele vai lá estar, sentado na primeira fila e não o vou deixar escapar.... depois conto tudo!

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.