Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

25.Jan.12

no nosso mundo

 

 

nem sempre tudo corre como se estava à espera...

 

no mundo dos outros também não! ok...mas no nosso muda tudo a meio, assim como se de repente se entrasse mesmo noutro mundo qualquer!

 

Pois que o aniversário do Rafa (obrigada mamãs que nos leem pelos parabéns aqui deixados) não podia deixar de correr com algumas peripécias. Este ano, como está numa escola nova, tem novos amigos e sente que estão mais crescidos não quis levar bolo para partilhar com a turma - claro que isso faz sentido, não é a mesma coisa que andar numa escola básica, até as regras da escola são outras! e também não houve drama algum por causa disso. Como as terças feiras são dias em que o Rafa só tem aulas até às 16H pensei que podia então chamar alguns colegas para um lanche. Mas nem isso lhe incutiu o espírito festivo e disse logo que só iria chamar um ou dois amigos mais chegados. Um deles tinha treino de futebol e não podia ir, restou então um amiguinho que costuma frequentar a casa.

 

O mano mais novo fez finca pé e teimosamente pedinchou a toda a gente umas prendinhas para ele próprio...nada fácil tirar-lhe da ideia que quem faz anos é que é presenteado, os outros fazem a festa....ele quis mesmo vincar a sua decisão e berrou que nem um desalmado durante todo o tempo....Consegui mesmo assim impor alguma ordem, pelo menos até ao ponto em que as birras foram subindo de tom...e ganharam a proporção de um «tornado».

Lá fizemos o melhor para contornar as várias formas do Quico (e depois o Rafa) exteriorizar a sua frustração. O amiguinho lá se portava como um homenzinho, ora tentando distraír, ora tentando acalmar o mais pequeno! mas o Quico anda mesmo na fase do terrível teste-à-capacidade-de-paciência-do-adulto-mais-próximo...

 

Entretanto o Rafa achou que tinha tido poucas prendas e queria ir comprar mais (com o dinheiro que entretanto recebera da bisa...). Embora muito a custo impedimos que saísse de casa disparado, arrastando o atónito amigo. A tarde foi longa demais....até a barafunda do apagar as velas do bolo me pareceu uma eternidade! eles gritam tanto que nem percebemos quando começa e quando acaba a cantoria!!!

 

Já depois da hora do jantar o nosso mundo mudou. O pai apareceu de surpresa, aproveitando uma descarga num armazém perto de casa, mais o facto de só ter nova carga para quinta feira. Esta vinda depressa transformou o nosso mundo num autêntico rodopio...os miúdos pareciam ter enlouquecido com o Rafa a imitar um gorila, o Quico a saltar em cima da cama e o pai sofucado por dois pares de braços tranformados em garras...de manhã parecia que um furacão nos tinha destruído metade da casa e a luta para os levar à escola só terminou a meio da manhã, quando conseguimos empurrar o mais novo (o mais velho foi o primeiro a ficar) para dentro da sala da pré...

 

Esta situação da surpresa tem um efeito imprevisível - vamos ver como roda o nosso mundo hoje!

 


1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.