A Hiperactividade vista à lupa

Terça-feira, 22 de Maio de 2012

 

 

para mim uma questão que se torna essencial na educação de qualquer criança

 

«o que falta às crianças de hoje?» muitos pais dirão «nada!» de um modo geral, as nossas crianças têm muito mais do que qualquer criança de gerações anteriores - mais acesso à educação, saúde, bens materiais, mais tempo para serem crianças. Digamos que teoricamente, as crianças nunca tiveram tanto como agora - nunca nenhuma outra geração proporcionou tanto, quis tanto oferecer um mundo sem preocupações, mimou tanto os seus filhos como os pais de agora!

Teoricamente...

 

Claro que temos aqui que colocar o outro prato da balança - e não falo sequer dos que por razões diversas (económicas, afectivas, sociais, ambientais, entre outros factores nunca chegam a ser crianças). O outro lado para os que conseguem ter uma vida «comum», tem, mesmo assim um outro peso. Nunca como agora se evidenciaram os problemas dos mais novos, nunca como nos nossos dias se relacionam esses problemas com atitudes mais permissivas (o dar tudo e pouco exigir) dos educadores actuais. E a verdade é que os pais cada vez sentem mais dificuldade em saber «como» educar. E sentem que estão a perder o controlo e que são muitas vezes dominados pelos «pequenos ditadores» em que deixam os filhos transformarem-se. E colocam as mãos na cabeça quando percebem que as atitudes dos mais novos extravasam a porta de casa, sobem de tom nas escolas, quebram regras socias e cívicas.

Cai-se então muito facilmente nos dois extremos - por um lado os que querem a todo o custo redimir essa inversão do comando e o fazem com recurso a uma autoridade baseada na imposição e no medo (não pelo respeito, antes pelo autoritarismo). Por outro lado os que consideram fundamental «desculpabilizar» atitudes menos corretas, quer através da anulação do seu papel de pai/educador, quer confundindo disciplina com alguma perturbação providencialmente adquirida...

 

Os meus valores foram alterados com a maternidade. Mais ainda se alteraram quando confrontada com uma criança que desafiava o meu conjunto de valores e punha em causa o que julgava ser a base da sua educação. E alteraram-se novamente até conseguir aceitar essa criança tal como ela é! Foi um percurso longo e penoso que obrigou a mudanças interiores e a uma aprendizagem constante. Aprendizagem que muitas vezes é autodidata e apenas orientada pelo recurso «erra, volta a tentar». Não critico quem compra resmas de livros, bem intencionados, com ditames de moda que se tornam obsoletos quando um autor ganha «terreno» a outro, até ali considerado o supra suma da sabedoria. Simplesmente acho que os pais seguem cada vez menos os instintos parentais e por isso se sentem tão inseguros. No entanto, considero fundamental que se reflicta sobre a tal questão «o que falta às crianças de hoje?».

Para os que se dedicam a este tema, o caminho parece ser o das competências. Mais do que apostar na instrução, devemos então apostar nos valores. E dar às crianças as ferramentas para edificarem o seu futuro. E isso trabalha-se, adquire-se.

Na minha modesta opinião acho que para além da nossa (pais) orientação, devemos então procurar programas adequados que tenham como princípios a formação cívica, promovam as competências e despertem as crianças para a proactividade. 

Desde que o Rafa me «obrigou» a procurar alternativas ao ensino «amorfo» que temos no nosso país, um ensino que priveligia os resultados quantitativos e não passa de um acumular de «notas» atribuídas e que muitas vezes nem correspondem ao real saber do aluno, teimei que nunca o pressionaria para esse tipo de avaliação mostrando-lhe a importância de procurar antes de mais, construir o seu futuro com base no empenho e no esforço. Mostrar-lhe que é competente e que pode criar um percurso que o motive e que o torne (o que todos queremos para os nossos filhos) FELIZ!

Os testes de perfil psicológico do Rafa sempre demonstraram uma forte «vocação» para as áreas das matemáticas, ciências, tecnologias, no entanto também mostram níveis muito baixos de relacionamento interpessoal, fracas competências sociais, baixa auto estima (algo que numa criança com PHDA não é de estranhar).

 

Tendo em conta tudo isto, decidi-me a inscrevê-lo num projeto que já tem raízes sólidas e que acredito trará maior confiança ao meu filho, explorando as tais «limitações» e que para um miúdo com uma perturbação neurocomportamental (tantas vezes penalizado por isso na escola) será de certeza uma ajuda preciosa.

 

Quem quiser conhecer aqui fica o link www.skillsgym.pt 

 

Ele iniciou no passado sábado e o meu trabalho de casa é assegurar que o mantenho motivado de sábado a sábado...Os progressos que me parecerem dignos de registo (ou o fracasso da aposta) virão a post neste blog!

 

postado energia-a-mais às 09:16

De Nadia a 23 de Maio de 2012 às 00:12
Sempre um passo à frente! Não baixas os braços.. mesmo tendo uma "catrefada" de coisas a tratar/fazer/gerir!
Tu entregas-te de corpo e alma aos teus Filhotes. O retorno só pode ser positivo e o futuro vai projectar todo este teu"investimento"
FELIZES!?! MUITO!
Com valores e bons alicerces só podem SER FELIZES!

De mil sorrisos a 23 de Maio de 2012 às 21:55
Uma das nossas obrigações é dar a conhecer aos nossos miúdos novas abordagens, novos olhares sobre as coisas e, principalmente, proporcionar-lhes o acesso ao conhecimento de forma a desenvolver neles as tais competências e gostos. Parece-me uma excelente ideia a tua (desconhecia o skillsgym). Depois, essa tua lucidez na forma como analisas as coisas e as implementas na tua família e nos teus, é fantástica. Sempre Super, Teresa!
beijos e mil sorrisos
:o))

De Arminda Costa a 18 de Novembro de 2014 às 14:58
Olá!encontrei por acaso o seu blog porque precisamente a minha filha de 13 anos está neste momento a iniciar o seu percurso na Skillsgym e estou muito insegura se ela deve ou não continuar pelo que gostaria de saber tudo o que me puder dizer sobre a sua experiência sobre esta instituição
Obrigado desde já e um gde beijinho
Arminda Costa

De energia-a-mais a 19 de Novembro de 2014 às 10:00
Olá Arminda, bom dia! A minha experiência não foi muito feliz...mas cada caso é um caso, se calhar eu não serei um bom exemplo! acontece que o meu filho mais velho tem um diagnóstico de PHDA, impulsivo, agressivo,muito inteligente (é Asperger) e com todas as patologias associadas a desmotivação pela escola sempre foi o cabo dos trabalhos! quando o inscrevi foi com a ideia de o ajudarem a ganhar mais competências sociais e conseguir ultrapassar algumas das suas dificuldades, uma das coisas que pedi logo que ele iniciou foi que tivessem em conta a sua tendência para desistir. Cheguei a falar com a psicólogo que ficou com a turminha dele sobre isso e garantiram-me que estariam atentos. Na verdade o meu filho foi apenas às 3 primeiras aulas e nunca mais o consegui fazer ir - o que não gostei na instituição - nunca recebi um único telefonema a questionar as faltas do meu filho, nem sequer tentaram saber porque não ia ele às aulas, nunca fui contactada (quando era uma das coisas que me tinham dito era que as aulas seriam sempre repostas se algum dos alunos faltasse...) Acabei por nunca ter tido uma única satisfação por parte dessa instituição e apenas fiquei com um litígio com eles por continuarem a cobrar as prestações mensais, aliás só mais de um ano depois de ter deixado de pagar é que me enviaram uma carta de um advogado a reclamar do valor...Se fosse a si, tentava perceber até que ponto a sua filha se sente motivada e se realmente vale a pena o esforço financeiro!

Teresa

De Antónia a 10 de Abril de 2015 às 12:51
Olá! Eu também inscrevi a minha filha em 2012, mas ela acabou por desistir meses depois, com a explicação de ser não ser o que esperava. E encontro-me na mesma situação, recebi a carta do advogado a cobrar o valor do curso e não sei se devo pagar ou não.

De energia-a-mais a 13 de Abril de 2015 às 23:13
Boa noite! espero que consiga resolver a sua situação! eu não me conformo com a ideia de pagar pois como já disse, o meu filho nem chegou a completar o primeiro mês, eu tinha alertado todos para a desmotivação dele, nunca me ligaram para nada, nem sequer para perguntarem a razão pela qual o miúdo não estava a ir ao curso e depois enviam carta por um advogado a pedir o valor total?! acho que agiram de má-fé e por enquanto não paguei e estou a aguardar desenvolvimentos, se for caso disso irei recorrer a um advogado!

Teresa

De Ana Paula allen a 18 de Maio de 2015 às 18:30
Olá,
Preciso de ajuda!
Amanhá no Porto vou a tribunal por causa da skills Gym. O meu filho desistiu por variadíssimas razões expostas e enquanto paguei durante oito meses sem que ele frequentasse o curso Care, nunca fui contactada, quando enviei um email a informar que iria cancelar a transferência da mensalidade, enviaram um email a negociar desconto de mensalidades, mudança de curso ou transferência para outra pessoa.

Dizem que é mentira a falta de reposição de aulas que o meu filho teve que faltar, a falta de contacto quando ele deixou de aparecer, enfim... segundo eles (advogado) não cumpri, tenho que ser punida e ainda sou mentirosa.
Alguém que está na mesma situação pode ser minha testemunha, amanhã à 9.15h no Palácio da Justiça, Campo Mártires da Pátria?

De Ana Paula allen a 18 de Maio de 2015 às 18:38
Teresa,

Apenas hoje li alguns artigos que escreveu, adorei.
Desculpe a minha ousadia no pedido de ajuda no seu blog, pois vi, que para além de mim, outras pessoas estão na mesma situação.

Obrigada

De energia-a-mais a 19 de Maio de 2015 às 09:28
Paula bom dia! desculpe mas só agora vi a sua mensagem! foi muito em cima para lhe poder dar alguma ajuda...caso tenha problemas e necessite de ajuda, volte a entrar em contacto!

Teresa

De Ana Paula allen a 19 de Maio de 2015 às 20:15
Olá Teresa,

Eles desistiram!
Pode enviar-me o seu email. tenho informações que poderão ajudar outras pessoas.

bjs

Paula

De energia-a-mais a 20 de Maio de 2015 às 09:41
Bom dia Paula! sim pode enviar para o email pessoal ludo-teresa@sapo.pt, obrigada!

Teresa

De Mário Ferreira a 1 de Outubro de 2015 às 14:40
Boa tarde, Tenho uma filha (18 anos) que foi introduzida numa turma de inglês básica em que a média de idades é de 12 ou 13 anos, o que a desmotivou porque os alunos nessas idades demoram muito tempo a apreender qualquer coisa nova. Por esse mesmo motivo, levou a que ela perdesse o interesse na continuação do curso e quer desistir.
Tenho uma reunião marcada para este sábado (03-10-2015) para ver qual é a abertura da parte da skillsgym para uma eventual desistência.
Grato por qualquer informação que me possa ser útil.
Mário

De energia-a-mais a 2 de Outubro de 2015 às 10:12
Bom dia Mário. Pela experiência que tive e pelas partilhas que entretanto me fizeram chegar, caso se mantenha firme e faça entender os motivos da desistência, é possível chegar a um acordo. Pelo menos, no que diz respeito aos casos que foram tratados dentro dos prazos «normais» porque em alguns casos, o tempo passou sem que os responsáveis da skillsgym tivessem sequer entrado em contato! nesses casos e quando o processo avançou para litigioso, eles acabaram por desistir. Importa também ter em conta quanto tempo já tem de contrato e se a sua filha assistiu ou não às aulas. No caso do meu filho, como a desistência dele foi quase imediata (só frequentou as 3 primeiras aulas e da parte da Skillsgym não houve qualquer contato para alertar para as faltas ou para tomar qualquer decisão) a situação arrastou-se até à fase do litigioso mas acabaram por desistir depois de eu ter feito uma exposição por escrito!
Espero que consiga resolver o assunto!

Teresa

De Mário Ferreira a 2 de Outubro de 2015 às 13:42
Muito obrigado pela resposta, quanto ao prazo "normal", ela iniciou em Abril deste ano e foi quase sempre. Na ocasião foi formulada a questão da desistência e a resposta foi peremptória " não há problema algum! quando quiser desistir (o que não vai acontecer porque vai gostar) é só avisar".
Acontece pelos motivos já descritos que ela quer desistir, com a agravante do horário deste ano lectivo (11ºano TT) ter uma sobrecarga horária extremamente dura, todos os dias de manhã e tarde em horário quase completo (curso profissional).
Assim com estes argumentos vou tentar chegar a acordo amanhã .
Mais uma vez obrigado pela ajuda.
Mário

De Sérgio a 10 de Outubro de 2015 às 13:35
Boa tarde Mário Ferreira. Gostaria de saber se conseguiu resolver a sua situação? Estou na mesma situação com a minha filha.

De Mário Ferreira a 14 de Outubro de 2015 às 10:12
Bom dia Sérgio. envie-me um email para mjtferreira@gmail.com que eu reencaminho a resposta deles ... vou ter que me aborrecer e quiçá arranjar um advogado para saber da legalidade destes contra
tos!

De Celia Soares a 17 de Outubro de 2015 às 00:28
Tambem vivo uma situacao insuportavel de assedio constante pelo facto de ter assinado uma inscricao para as minhas duas filhas, no final de Maio 2015, apos contacto telefonico que me fizeram para me dizerem o resultado de uns questionarios sobre metedologias de estudo, que fizeram numa escola publica, na Jose Gomes Ferreira, em Benfica. Esta reuniao foi efetuada tambem numa escola publica em Lisboa, a Escola Sec. Maria Amalia, e assim que nos apanharam la foi logo tratar da inscricao, apesar de lhes ter dito que elas estao a fazer o curso de musica do conservatorio e que precisam de muitas horas de estudo, ao que nos disseram que nao havia problema em desistir caso nao pudessem conciliar tudo, o que acabou por acontecer. No entanto ligaram eenviam mails constantemente a pedir pagamentos pois aparentemente a inscricao que nos pediram para assinar era um contrato irrevogavel e terei de ibrigar as minhas filhas a assistir as aulas da skillsgym nem que sejam amarradas a uma cadeira, deixando para tras 10 anos de estudo do conservatorio... Isto admite-se, sao pior que uma seita, querem mandar na educacao dos nossos filhos! Sao ridiculos! Contudo irei fazer uma exposicao a escola das minhas filhas, que enviarei a Deco e ao Ministerio de Educacao eeventualmente ao Ministerio Publico para averiguacao de possiveis favorecimentos das escolas com este bando de auto denominados psicologos,que nao passam de uns comerciaszecos e aldraboes! Seria boma haver mais pesoas a manifestarem-se,pois parece que sairam dum departamento do auto proclamado E.I.! Nao faltava mais nadaque virem uns badamecos dizerem o que e importante na educacao das minhas filhas. Alias se eles fossem bons mao precusavam de enganar as pessoas e exploram o amor dos pais pelos filhos para lhes tirarem dinheiro,e so isso que lhes interessa! VAO TRABALHAR!

De energia-a-mais a 17 de Outubro de 2015 às 19:11
Olá Célia! Realmente é como diz, eles acabam mesmo por explorar as nossas inquietações e amor...uma vergonha! no meu caso, simplesmente não conseguiram fazer avançar o processo, eu fiz uma exposição por escrito que enviei para o tal escritório de advogados mas nunca me deram resposta...entretanto fui sabendo de muitos outros casos! mas acho importante alertar, até porque com o que se passa nas escolas públicas atualmente, com a falta de respostas adequadas, muitos pais poderão «cair em tentação»
Obrigada pelo seu testemunho!

Teresa

De Anónimo a 24 de Fevereiro de 2016 às 08:28
Comentário apagado.

De energia-a-mais a 25 de Fevereiro de 2016 às 21:03
Obrigada pelo seu testemunho Nuno Canteiro

Teresa

De Nuno Canteiro a 26 de Fevereiro de 2016 às 07:42
Bom dia Sra. Teresa,
Seria possível editar o meu post?
E remover o nome do meu filho?

De energia-a-mais a 26 de Fevereiro de 2016 às 11:17
Bom dia Caro Nuno
Estive a tentar mas só consigo ter a opção de «eliminar». Se quiser posso fazer isso e o Nuno volta a enviar o seu texto já com as alterações (sem identificação do nome do menino e/ou da escola...)

Teresa

De Nuno Canteiro a 26 de Fevereiro de 2016 às 16:52
Sim Sra. Teresa,

Por favor elimine o meu post e depois eu volto a inserir alterado.
Obrigado pela ajuda

De energia-a-mais a 26 de Fevereiro de 2016 às 18:01
Já eliminei Sr. Nuno,

Teresa


De Nuno a 27 de Fevereiro de 2016 às 16:34
Deixo aqui o relato da minha experiência com a Skillsgym.
Recentemente fui contactado via telemóvel, sobre o dito questionário, que já tinham o resultado do mesmo e que gostariam de marcar uma reunião.
Na altura do contacto foi me dito que o motivo da reunião era apenas partilhar o resultado, que demoraria apenas meia hora e que o nosso filho também tinha que estar presente.
A mesma ficou agendada na escola secundária Cidadela em Cascais.
Depois de mais ou menos meia hora de espera fomos recebidos por uma Senhora, que ficamos depois a saber ser Psicóloga.
Foi nos mostrado o perfil do nosso filho baseado no tal questionário.
Durante mais ou menos meia hora foi nos dito maravilhas do nosso filho, que tinha inteligência acima da média, qualidades excepcionais e que deveria ser um aluno de nota 20.
Que estavam a oferecer uma bolsa, mas que tinham que ter a certeza de que o nosso filho merecia a mesma.
A dita senhora até chegou a ausentar-se da sala para se informar se ainda haviam vagas para esta bolsa, que para a escola do nosso filho eram de apenas 10 vagas.
Ou seja fizeram nos sentir que esta era uma oportunidade única, e que o nosso filho iria ter acesso a algo especial.
O “Programa Educativo Integrado” consistia em 18 meses de formação e apoio que seria administrado todos os Sábados na Secundaria Cidadela das 09h30 ás 12h30.
Foi nos dito que o valor normal deste programa era de cerca 240€ por mês mas com a tal bolsa o valor mensal seria de apenas 89,95€.
Mais 50€ de inscrição, e até tinham o terminal do Multibanco para nós efectuarmos o pagamento de imediato.
Total do programa 1618,20€ isento de IVA.
Foi tal a qualidade da apresentação e manipulação psicológica que eu acabei por assinar o contracto de prestação de serviços e respectiva autorização de debito directo á JOVIFORM ou também denominada de Skillsgym, que partilha a mesma morada com a N.C.D.C Núcleo para a Criatividade e Desenvolvimento de Competências, supostamente uma Associação sem fins lucrativos.
Ainda hoje tenho dificuldade em compreender como é que me convenceram em assinar tal contracto, pois não me considero uma pessoa ingénua.
Mas na altura estava convencido que estava a fazer o melhor para o meu filho.
Só depois de chegar a casa é que me caiu a ficha como se costuma dizer, e durante horas revivi tudo o que foi dito na reunião, e então começaram a dúvidas.
Aos poucos a desconfiança começou a crescer, não demorou muito para encontrar este blog com queixas e relatos semelhantes.
Conclusão, enviei de imediato via e-mail, Fax e carta registada com aviso de recepção o formulário de livre resolução do contracto.
Direito que qualquer consumidor tem no prazo de 14 dias após o contracto celebrado.
Passados uns dias recebi uma resposta via e-mail de uma coordenadora desta empresa a confirmar que ficava tudo sem efeito.
No nosso caso parece ter tudo acabado bem.
Mas acredito que esta empresa está a agir de má fé.

De energia-a-mais a 29 de Fevereiro de 2016 às 12:08
Obrigada pela partilha Sr. Nuno

Cumprimentos

Teresa

De Rui a 22 de Junho de 2016 às 12:52
Boa Tarde, tudo o que indicaram aconteceu me. No sábado passado (18 junho) telefonaram me a marcar uma reunião para o dia seguinte, aceitei e fui. Disseram que seria uma mais valia e uma grande oportunidade o que me fez aceitar a proposta. Paguei os 50 euros de inscrição e assinei o contrato do projeto.
Agora, a partir deste sábado irei às 9h30 até ao 12h30 para as duas partes do curso.
Gostava de saber se realmente pode valer a pena ou se é apenas uma emboscada. Como ainda não passaram 14 dias ainda posso rejeitar sem ser prejudicado financeiramente.

Por favor ajudei me!

De energia-a-mais a 22 de Junho de 2016 às 13:09
Olá Rui

Como já deve ter reparado por alguns comentários, existe quem se sinta prejudicado, no entanto tudo depende das expectativas que tem para o curso. Eu pessoalmente o que condeno é o facto de não terem uma atitude correta quando verificam que queremos desistir, pois simplesmente ignoram os nossos contatos e mesmo que o «aluno» deixe de ir às aulas, não contatam para saber o que se passa, não tentam motivar para seguir e deixam arrastar o processo o mais possível para que depois legalmente nos seja mais difícil denunciar o contrato. No entanto esta é a minha opinião baseada na experiência que correu mal e nos testemunhos idênticos que aqui se manifestaram. Sei que depois se torna complicado sair, se ainda por cima as coisas chegarem a tribunal acho que só com muita argumentação se poderá libertar...deve por isso pensar mesmo muito bem e aproveitar estes dias legais para denunciar o contrato dentro do prazo! Boa sorte

Teresa

De Rui a 22 de Junho de 2016 às 13:39
Obrigado por me ter dado uma resposta tão rápida. No entanto fiquei com uma dúvida, se o o seu problema foi o facto deles não terem agido da melhor forma quando quis sair, qual foi então o motivo de sair? É que do que já li sobre as ofertas deste curso e do certificado de Cambridge que este oferece no final do curso parece ser uma mais valia... Mais uma vez peço a sua ajuda por favor!

De energia-a-mais a 22 de Junho de 2016 às 13:55
Rui no caso do meu filho foi proposto um programa integrado, cuja principal vantagem era trabalhar as áreas da autonomia, motivação e competências sociais - aos 12 anos o meu filho foi diagnosticado com uma PHDA e asperger, sendo por isso muito difícil de lidar com ele e embora as notas em pauta sejam excelentes existe uma lacuna grande a nível dos parâmetros que citei, logo fiquei entusiasmada com a ideia de lhe conseguir esse apoio com profissionais (o curso seria orientado por uma psicóloga e eu achei isso uma mais valia no caso dele). Mas embora eu tenha desde logo colocado a psicóloga a par das dificuldades de integração dele e tenha insistido na necessidade de o motivarem para a continuidade do projeto, nunca o fizeram e não fizeram nenhuma tentativa para responder às minhas inquietações. Quando percebi que o meu filho achava o curso uma perda de tempo quis alertar a orientadora mas nem as faltas consecutivas (que me tinham garantido ser sempre avisada como EE e sugeridas datas de reposição) os fizeram entrar em contato. As minhas chamadas telefónicas nunca deram em nada e não tive resposta. Ele simplesmente abandonou o curso. Tentei obter uma informação sobre como proceder mas eles evitaram enviar respostas até me ser enviada uma carta de uma advogado a alertar para as prestações em atraso (só cancelei o débito em conta após as duas primeiras mensalidades) mas já muito tempo depois...não achei correto pois teria sido entendido como ato de boa fé se me tivessem logo dado resposta e quem sabe, teria conseguido fazer o meu filho progredir. Entretanto já outros me fizeram chegar as mesmas queixas

Teresa

De Rui a 22 de Junho de 2016 às 14:06
Agradeço lhe mais uma vez pela resposta, de facto, se o seu filho tinha esses problemas e a psicóloga não fez nada para os contornar é porque a verdade é que eles não agem como realmente deviam ou como prometem. No meu caso disseram me que caso o meu não pudesse comparecer para marcar aulas de reposição.
Neste momento estou muito indeciso e sem saber o que fazer. Porque o meu caso apresenta uma diferença, é que ele não mostra dificuldades em se relacionar. Mas se de facto é uma perda de tempo terei de pensar melhor. Obrigado pela atenção

De Anónimo a 1 de Julho de 2018 às 13:48
Boa tarde

Alguem tem um feedback possitivo do curso?

De NC a 22 de Setembro de 2018 às 17:39
Bem, vou directo ao assunto!!
Sexta-feira, recebo um telefonema de um tal Bruno Pinho ou Pinto? a dizer que o meu educando tinha sido escolhido para um curso de formação (desconfiei) que éra um jovem com potencial etc...etc e que tinha que aproveitar esta formação...(desconfiei) o grave fui referir que o meu filho tinha respondido a um questionário sobre Hábitos de Estudo (dentro da escola pública - E.S. Anselmo de Andrade em Almada (facto verídico) e que tinha sido seleccionado para o tal curso...(desconfiei) só tinha que comparecer na E.S. Cacilhas Tejo, no fim de semana, sábado ou domingo, das 9h às 13, e das 14 às 16, (desconfiei) não sem antes
deixar de chamar a atenção, para não me esquecer de referir o seu nome (Bruno Pinto ou Pinho?) se fosse realmente à escola...seria para a comissãosinha? (desconfiei)
Mas sábado lá fui fazer como São Tomé: ver para crer (mas desconfiado) mais o meu educando...e lá fomos recebidos (numa escola pública) para intentos meramente comerciais...(ao estado que isto chegou) depois de muito blá blá blá a tentar convencer o miúdo...(que desconfiei) lá vieram os valores a pagar (comparticipados ...disse o "prof"...sim também já tinha sido professor, mas agora estava bem melhor a vendar banha da cobra) para cima da mesa... 89€X36 meses, todos os sábados das 9h às 12:30...blá, blá, blá... mais inscrição e material "didático" (e eu tenho um "O"" no meio da testa) ou seja, queriam mais um jovem para "formar para o futuro", com tanto blá blá pseudo pedagógico (que até deu dó) nem imaginam que deste lado (de x em quando) há alguém com os olhos abertos...só me "apanharam" porque cobardemente se refugiam em escolas públicas (com a conivência dos respectivos directores que deveriam ser disciplinarmente punidos) andam a usar a "Escola Pública" para Markting directo e abusivo...CUIDADO!! E mais!!! Quem lhes abrirá os portões da escola aos fins de semana? Terão eles as chaves?... ou serão Auxiliar/es de Serviços Gerais (funcionários públicos) pagos com os nossos impostos?? "Ora Toma Zé Povinho" e agora embrulha!!!
Mas depois vem o Sr Director Escolar dizer que tem poucos auxiliares para abrir escola de 2ª a 6ª..que engraçado!!
CUIDADO com a Skills Gym, é muito Skilss e muito Gym, mas de formação...não tem NADA!!
Boa sorte a todos!


mais sobre mim
que querem saber?
 
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17

20
24
25
26

27
29
31


disseram agora
Bem, vou directo ao assunto!!Sexta-feira, recebo u...
Boa tardeAlguem tem um feedback possitivo do curso...
Boa Noite. O Pai da minha filha está no Luxemburgo...
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Passam por cá - desde 18/11/09

blogs SAPO


Universidade de Aveiro