A Hiperactividade vista à lupa

Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

de um dia desgastante .... mais um!

 

segunda-feira 25 de maio

  • seis da manhã - hora de despertar cá em casa. Primeiro o Quico chama porque quer leite, insiste em tomar já na minha cama e quer ligar a TV para assistir aos programas do Panda
  • seis e quarenta e cinco - o irmão junta-se a nós e para se acomodar na cama, tanto chateia com os pés, que logo se engalfinham os dois...quando vou ao wc é a deixa que precisam para sairem do quarto
  • sete horas - vão para a varanda dos brinquedos, local preferido a esta hora. O Quico adora ver o movimento crescente de autocarros e motos, o Rafa adora começa a espalhar os vários brinquedos alojados nas caixas na noite anterior (só lá ficam o breve espaço em que dorme!)
  • sete e dez minutos - as primeiras brigas entre eles sobem de tom, querem sempre os mesmos carrinhos, a mesma bola, o mesmo livro
  • sete e quinze - já se ouvem gritos, palavrões e muitas queixas de «larga-me Quico» e «sai mano»
  • sete e trinta - intervenho, tentando levar algum comigo e começo pelo Quico, pensando ser mais fácil vesti-lo antes do irmão
  • sete e quarenta - o Quico debate-se para se livrar de mim, a todo o custo e resiste á roupa que tento enfiar-lhe. Depois de ter conseguido vestir a camisola, ele acaba por a tirar e suja-a de ranho, pelo que tenho de pensar noutra para ele levar
  • sete e cinquenta - o Quico está debaixo da minha cama e não consigo tirá-lo de lá. O Rafa pendurou-se na porta e faz ginástica «olímpica»
  • oito horas - consegui acabar de me vestir e passo novamente á carga em relação ao Quico. Tento vestir-lhe as calças, ele não deixa que lhe toque, dou-lhe a roupa para que ele se vista sozinho mas ele vai para a sala, ver «monecos» na TV, completamente despido
  • oito e dez - o Rafa acha piada ao irmão e resolve tirar também a roupa, não se deixando vestir
  • oito e quinze - andam os dois nús pela sala, em corridas difíceis de controlar e sem me darem ouvidos
  • oite e vinte - farta de os tentar agarrar á força, acabo por desistir e digo que me vou embora sem eles
  • oito e trinta - quando já estou à porta para sair, deixam finalmente de correr e tento então enfiar as camisolas, calções e demais aptrechos
  • oito e quarenta - ainda tenho de aguentar mais uma birra das grandes, porque o Rafa, como sempre resolve implicar com os calções escolhidos. Não se deixa convencer e insiste que sente as etiquetas (já cortadas) e quer outros calções...
  • oito e cinquenta - quase horas de estar na escola e continuo  a lutar com o Rafa, tentando fazê-lo vestir-se
  • nove horas - o meu pai, entretanto chega e resolve o problema do Quico, levando-o à escola enquanto eu aguardo que o Rafa acalme
  • nove e dez - consigo finalmente levar o Rafa até à porta e chamo o elevador, ele acaba por descer comigo, todo em desalinho, com a roupa molhada porque resolveu beber água e como sempre entornou sobre si
  • nove e quinze - estamos no portão da escola e depois da briga da praxe porque nunca quer comer na cantina (mas ás vezes tem mesmo de ser) lá entra e fico disponível para tomar o pequeno almoço, dando depois entrada no meu serviço
  • dez horas - entro ao trabalho, estando agora absorvida por outras milhentas situações até as 19h00
  • uma e meia da tarde - hora da pausa do almoço, para mim tempo para ir fazer umas compritas passando em casa, aproveitando para deixar umas coisitas em ordem e poder aliviar a minha mãe que assegura a chegada das crianças da escola, inicia os preparativos do jantar e dá-me sempre uma maozinha com as roupas que por norma ficaram espalhadas pela casa
  • sete e dez - chego a casa, deparando-me logo com os gritos do mais novo, o barulho infernal da TV, o alarido das brincadeiras do mais velho e claro, muita desarrumação
  • sete e trinta - consigo trocar de roupa e  tento colocar um pouco de ordem na casa, chamando os dois miúdos para a janta, entretanto feita pelos avós. Acabo por achar melhor pôr o Quico na banheira e deixo para depois do jantar o banho do Rafa
  • oito e trinta - o Quico continua dentro da banheira, o meu pai já jantou e acabou por conseguir dar o jantar ao Rafa, pelo menos conseguiu com que ele fosse para a sala com o prato no tabuleiro, aproveitando para dar umas garfadas enquanto faz «pinos», modalidade que agora se empenha em praticar a toda a hora!
  • oito e quarenta e cinco - o Quico é arrastado para fora da banheira, depois de ter engolido alguma comida enquanto brincava com a água, patinhos, livros de banho e todos os objectos que enfiou na banheira e depois de ter despejado tanta água no chão da casa de banho que quase temos de entrar de galochas
  • nove horas - os avós vão embora, sem que eu tenha ainda conseguido jantar e com os miúdos a entrarem na fase de cambalhotas em cima da cama da mãe - algo que começa por ser uma brincadeira e termina com choros, palavrões, estalos e quedas....
  • nove e trinta - o Rafa quer cereais, o Quico tostas com queijo creme e leitinho - lá coloco tudo num tabuleiro e começa a fase de comerem e brincarem, brincarem e comerem....
  • dez horas - tento colocar os dois apresentáveis para se deitarem - vestir os pijamas levanta sempre  mais birras e confusão - o Rafa inventa mil e uma ideias para fugir ao lavar-se, trocar de roupa e deitar...rotina que acaba por ser mais uma prova de esforço (físico e mental) o Quico apanhado no meio, acaba por entrar na onda e faz fita por tudo e por nada
  • dez e trinta - coloco o Quico na cama com meia dúzia de livros e outros tantos brinquedos. O Rafa acaba por se deitar perante a minha insistência de que deve pelo menos vestir uma camisola e uns calções (pijama completo é algo que lhe parece tortura)
  • dez e quarenta e cinco -  pedem-me água mais uma vez...lá vou à cozinha, preparo os copos e volto a ter de os colocar na cama
  • onze horas - depois de entoar as canções preferidas, os dois começam a ficar mais calmos. Tento então que durmam, apagando a luz e deixando-me ficar um pouco mais no quarto. Quando percebo que já não se mexem tanto saio, dizendo que depois volto
  • meia noite - já não ouço barulho vindo do quarto deles e arrisco passar por lá a ver se estão  a dormir, acabo de os cobrir  e vou comer antes de deitar
  • três da manhã - acordo com o Quico a chamar por mim...depois de o deitar, não me lembrei de lhe colocar uma fralda...fez um grande xixi e é necessário mudá-lo, deito-o na minha cama, lavo-o minimamente e dou-lhe leitinho para que durma mais rápido
  • quatro da manhã - ainda estou ás voltas na cama e o Quico continua a dar pontapés, não o posso mudar para a cama dele porque está bastante molhada, por isso ele insiste que quer ver o Panda
  • seis e trinta - devo ter passado pelo sono mas o Quico achou que o dia estava adiantado e que eram horas de saltar da cama....

Pronto, relato cronológico de um dia que em muitas das situações se repete vezes sem conta...

Claro que nem sempre me sinto igualmente cansada...mas estou naquela altura do mês em que apetece ter mais sossego, mais horas de sono e principalmente mais paz! Coisa que por cá nem sempre é possível...

 

 

sinto-me: em dia não
tags: ,
postado energia-a-mais às 16:26

mais sobre mim
que querem saber?
 
Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
13
15
16

17
18
20
22
23

25
26
28
29
30

31


disseram agora
Bem, vou directo ao assunto!!Sexta-feira, recebo u...
Boa tardeAlguem tem um feedback possitivo do curso...
Boa Noite. O Pai da minha filha está no Luxemburgo...
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
links
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro