Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

12.Jul.09

Das Lágrimas

e do riso do fim de semana, aqui registo

 

Sexta feira - dia primeiro do Quico na piscina do ginásio. Até aos quatro anos, as crianças vão com acompanhante para a água. Como a mamã só sai às 19h00, o avô foi transformado em ajudante aquático do novo nadador cá do sítio.

Podia dizer que correu tudo bem - mas como não podia deixar de ser houve lugar a aventuras várias, ou não fosse o Quico um menino muito «pestinha»! depois de uma ligeira birrinha de principiante por não querer usar a touca (parece a formiguinha atómica...) a monitora lá o convenceu a ir para dentro de água. Logo a birra deu lugar a autêntica euforia por se encontrar num meio que adora - a alegria dele era tão evidente que até a monitora achou graça, acabando por dizer ao avô que o Quico era uma criança muito desenvolvida e com imenso à-vontade.

Tão à-vontade, que foi preciso muita mas mesmo muita paciência para o fazer voltar a «terra firme». Queria tanto ficar na água que já depois de todos os outros terem ido embora, ele continuava a dar saltos para os braços do avô...o pior é que tanto acertava nos braços, como fora deles e o avô começou a achar que alguma coisa podia correr mal...e correu...mas não para o Quico!

O avô, na tentativa de lhe chegar calculou mal a borda das escadas e deu uma valente pancada com a canela das pernas, o que o fez escorregar e falhar o degrau, dando em cheio com o dedo do pé no metal das escadas...

Assim, quando chegaram a casa, avô e neto vinham com disposição diferente - um muito lesionado, o outro totalmente encantado!!!

 

Sábado - como sempre muito matinais, os dois pimpolhos acordaram com as pilhas bem carregadas...logo as habituais traquinices, muita algazarra e pelas 10h00 com a dificuldade crescente de os entreter resolvo sair e apanhar ar! Mais fácil dizer do que fazer...uma vez que os dois quiseram vir também....

Eles e cães é algo que não combina - ora, sábados de manhã, já se sabe, vê-se muitos donos com os respectivos cãezinhos! É que nem sei quem fica mais histérico, se eles, se o dono ou se o cão...por mim, falo sempre como se estivesse tudo sob controlo, a ver se não acabo com algum dono a morder um dos meus filhos....às vezes resulta mas na maior parte delas, temos mesmo de seguir uns para cada lado, cada um puxando as respectivas «crias»

Outra coisa que o Sábado implica são os senhores ciclistas de fds, aqueles que andam sempre de carro e que durante o dia de descanso tentam «desenferrujar» as pernas...ora o que acontece com esses ciclistas é que andam muito devagar....pelo menos para a velocidade dos meus filhos - vai daí quase sempre vejo alguém a «lutar» com um fedelho pela posse da bicla! eles não fazem por mal mas atravessam-se na frente das bicicletas, tentam chegar às campainhas e mesmo dar aos pedais....

Depois do almoço houve muita lágrima, quer dizer muitos nervos, seguidos do choro, da gritaria e de tudo o que vem junto....o Rafa não se conseguia vestir para descer (tive de lhe trocar a roupa, pois sentia muito calor) e foi preciso muita ginástica mental para o aguentar! apesar de ver o esforço que fazia para aceitar uma peça de roupa não tão habitual, tive de fazer o meu papel e tentar controlar a situação, caso contrário teria ficado em casa a braços com uma crise de histerismo. Levei mais de hora e meia, com uma saída pelo meio apenas com o Quico mas lá acabei por o convencer a usar a dita vestimenta e acabamos a tarde de sábado a correr que nem loucos atrás de uma bola!

 

Domingo - dia de loucura total com muita energia logo pela manhã! tanta que mais pareciam dois ursinhos a lutar por um pedaço de comida! rolaram pelo chão, saltaram pela cama, pularam dos móveis, manifestaram-se de tantas formas que acabei por desistir de os acompanhar e limitei-me a minimizar os estragos (por vezes  é mesmo a única coisa possível)

Sei que não exagerei na avaliação porque desde os transeuntes da rua, que ficavam pasmados e comentavam, até à senhora que nos serviu numa padaria onde costumo ir sozinha (perto do local de trabalho) sem conhecer os miúdos, me chamou a atenção por nunca ter visto crianças tão eléctricas....o Rafa, por exemplo, nem se conseguia sentar para comer, acabou por andar pela padaria enquanto comia o pãozinho...

Deixei por isso que o dia fosse muito virado para o físico e não me preocupei com roupas, penteados ou calçado limpo! Preparei comida saudável mas fácil de comer, sem necessidade de garfo e faca e optei por andar o máximo de tempo lá fora, vindo a casa apenas para os lanches e águas (eles bebem muito)

Apesar de terem andado todo o dia a puxar pelo corpo, só lhe dei banho depois das 21h00 e reforçando a alimentação com leitinho, cereias integrais e fruta, lá os deixei na cama por volta das 22h30. O melhor é que não demoraram muito a adormeçer!