A Hiperactividade vista à lupa

Segunda-feira, 19 de Outubro de 2009

 

 

Já me diseram isto algumas vezes em relação ao Rafa...

 

é uma daquelas frases que saem da boca de pessoas que ficam «pasmadas» a olhar quando na rua (ou num sítio público) o meu filho tem daqueles comportamentos difíceis de ignorar...

 

Esta saiu de uma senhora que se encontrava na paragem do autocarro, depois de ver o Rafa histérico pela rua - dando pinotes, guinchando como um macaco (memórias do fds!) e batendo com a mochila em tudo e todos que apareciam por perto!

 

Eu ignorei o mais que pude...mas a mulher deu-se ao trabalho de se colocar à minha frente para me dar o «recado»

disse-me que ele estava possuído...eu teria de o levar a uma bruxa...

 

Claro que um pouco mais à frente, num sítio mais resguardado, tal como faço muitas e muitas vezes, eu olhei o meu filho nos olhos e em voz baixa mas firme, expliquei-lhe porque estava zangada com ele e como o seu comportamento estava desadequado. E apesar de estar na fase mais complicada do dia (quando a medicação perde o seu efeito!) ele aceitou e fez o resto do percurso a meu lado, falando normalmente do seu dia de escola

 

Isto depois de eu ver uma cena em que uma bruxa (das que estão disfarçadas de mulheres normais) espeta um valente estoiro num miúdo (presumo que neto...) porque este se lembrou de lhe dar um abraço mais apertado - a bofetada foi tão estridente que o miúdo caiu e ali ficou, soluçando e sentadinho sem se mexer ao lado da tal do recado

 

Curioso é que hoje mesmo me deparei com um «daqueles» comentários aqui no blog...e mais uma vez vez constatei quão difícil é aceitar as diferenças. Será que educar à palmada a troco de nada, é a única alternativa? Apenas porque num fim de dia a um adulto tudo é permitido e à criança não se reconheçe o desgaste e o cansaço? Isso é educar?

 

Serei eu então a bruxa - o Rafa está bem educado e tem hiperactividade

 

 

sinto-me: confusa!
postado energia-a-mais às 23:55

 

Cidade da Maia - Sábado, 17 Outubro

 

Epicentro - Jardim Zoológico

Réplicas - sentidas no Parque Central da Maia, junto ao shopping

 

Motivo - passagem pela zona de duas autênticas forças da Natureza!

 

 

Já na noite anterior se tinha notado muita turbulência um pouco mais a sul - foi uma noite agitada e de pouco sono! era de prever que um terramoto seguisse para aquela zona...

 

Os dois estavam numa excitação enorme para visitarem o zoo! deixei que o pai tomasse a iniciativa de lhes contar pois queriamos sair cedo e se o Rafa não soubesse tinhamos por certo uma loooonga demora até se acalmar o suficiente para se vestir e preparar para sair!

O Quico fica também hiper excitado, é difícil conseguir que tenha um ambiente sossegado...

Assim, estiveram até cair para o lado o que aconteceu perta da uma e meia da noite...mesmo assim estavam a pé por volta das sete e trinta o que nos deu tempo para sair de casa eram 10h. Tentamos fazer uma viagem calma mas claro que tivemos de fazer frente a várias peripécias...

 

Sempre que é o pai a conduzir, os nervos saltam ainda mais rápido! uma das suas batalhas são os cintos de segurança - coisa que é tão penosa de colocar que parece demorar séculos....como só arranca quando os dois estão presos, passamos cerca de 40 minutos desta vez até a primeira «arrancada».

No entanto assim que se apanharam a circular, rapidamente se libertaram dos cintos - por isso paramos novamente e demoramos mais 20 minutos

Nova «arrancada» - circular mais 15 e parar mais 20...lol! Foi uma viagem de pára-arranca (literal) e quando chegamos cerca das 11h45 os dois.....estavam sem cinto....um na parte que dá acesso à bagageira e o outro entre os bancos...

Foi por certo numa dessas vezes em que paramos e eu peremptoriamente saí do carro, dizendo que só entrava novamente quando estivessem sentados direitos que da minha bolsa deve ter saltado o meu telemóvel...um dos primeiros «incidentes» do terramoto foi o seu desaparecimento!

 

Entramos no zoo e logo o comportamento animal se alterou - e estou mesmo a falar dos animais. Os macacos saltavam, os pássaros entraram em grande algazarra e na jaula dos felinos estava tudo em pé de guerra...isso só prova que o instinto animal é apuradíssimo - eles sabem quando algo está para acontecer!

 

Felizmente não havia muita gente a passear no zoo...talvez por já ser Outubro, a lojinha já está fechada, o comboio não circula (o que provocou um ataque de fúria aos dois visitantes turbulentos!) e mesmo no bar não devem estar à espera de atender turistas em época baixa pois demoraram quase 45 minutos para nos dar de comer...ora isso foi do mais complicado do dia - fazer com que os dois impacientes  parassem de perguntar a cada 5 segundos «então???» e tentassem a todo o custo apressar os empregados...

Como circulam em passo de ciclone, deram duas voltas ao zoo enquanto esperavam (era impossível ficar nas cadeiras da esplanada) chegando com novidades impressionantes como «mãe a zebra fez um grande cocó» ou «a boca do hipopótamo é nojenta» e ainda «os macacos estão a tirar os piolhos uns aos outros»

 

Depois de verem o reptilário duas vezes e das duas vezes terem feito exactamente o que não deviam - bater com as mãos nos vidros e gritarem alto para assustarem os pobres dos bichos - por mais que os tentássemos parar só conseguimos minimizar e não eliminar as asneirolas - o Rafa impancientou-se de vez e quis vir embora...

Ainda os tentamos entreter no parque infantil mas foi inútil! Já se engalfinhavam tanto, faziam tantas piruetas, subiam os escorregas «ao contrário» e faziam tanto barulho que nós, pais embaraçados e pouco babados, resolvemos assentar noutras paragens...

 

O Rafa queria um parque para jogar a bola e o porteiro do zoo indicou um, perto do shopping Central. É bonito, moderno, com equipamentos novos e bem ao geito dos meus endiabrados garotos! Eles lançaram-se com entusiasmo para os escorregas com desníveis e ferros para deslizar, com cordas para testar a resistência e cavalinhos...o Quico delirou a fazer de macaco - o pior é que lhe falhou a mão numa das «viagens» entre cordas e apanhou um valente trambolhão...como amorteceu o impacto com as mãos acabou por não ser grave - mas não se livrou de muito sangue (bateu com o nariz e trincou os lábios) e de ficar com o narizinho arranhado e pisado...

 

Embora combalido o meu furacãozinho ainda fez das suas pois para se vingar do seu descuido tentou arruinar as brincadeiras dos outros miúdos...claro que estivemos sempre atentos e prontos a entrar em acção, não permitindo nada de exageradamente «estúpido»...

 

O Rafa ainda fez o tal joguinho com uns miúdos que por lá andavam e viemos embora a tempo de ver o nosso benfica jogar...

 

Foi uma experiência à nossa maneira - como de costume podia ser bem mais tranquilo mas já sabemos que as condições cá em casa são mais propícias a altas pressões do que a ambientes temperados....

 

No entanto a Maia sobreviveu    nenhum animal sofreu danos e tirando o narizinho do Quico, as sapatilhas do Rafa que ficaram inutilizadas e o meu telemóvel desaparecido, este foi um sábado agradável!

 

Domingo o papá saiu logo de manhã e nós passamos o dia entre casa e parque a jogar com bolas, brincar com dinossauros e trepar às árvores mais acessíveis!

 

 

 

 

sinto-me: viva e de regresso
tags: , , ,
postado energia-a-mais às 07:30

mais sobre mim
que querem saber?
 
Outubro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
17

18
20
24

27
29
31


disseram agora
Bem, vou directo ao assunto!!Sexta-feira, recebo u...
Boa tardeAlguem tem um feedback possitivo do curso...
Boa Noite. O Pai da minha filha está no Luxemburgo...
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
links
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro