Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

23.Jul.10

Quando um interesse

 

 

vira obsessão....

 

Há muito que notamos no Rafa, uma incapacidade de desviar a atenção de certos interesses. Começou ainda muito pequenino, quando mostrou interesse pelos livros - desde bebé que lia para ele e muito cedo quis ver a sua reacção quando folheava as páginas. Assim que iniciou sozinho essa exploração, logo marcou o seu interesse - dinossauros. Desde os dois anos que todods os livros têm como tema os dinossauros e pouco mais, ou isso, ou o início dos mundos, ou do conhecimento do corpo humano.

 

Mas sem dúvida que o seu interesse de eleição são mesmo os tais senhores do universo da época pré Humana. Sabe várias das suas características, a que grupo pertencem, os seus gostos alimentares, o que os distingue, etc....

 

No entanto, outra característica do Rafa que sempre demonstrou, tem a ver com o facto de permanecer obcecado por determinado assunto - normalmente cujo campo se situa nas tecnologias ou informática, jogos ou algo que nunca tenha feito e considere gostar. Pode passar horas a tentar equilibrar uma bola na cabeça, ou a fazer pinos até se conseguir endireitar totalmente ou dar cambalhotas sem tocar com as mãos no chão...sempre que o consegue, deixa de lado e raramente volta a fazer o mesmo...

 

Nestes dias, o interesse do meu filho está em tentar descarregar para o pc, um jogo que quer muito ter mas que parece mais bem guardado que os ficheiros do pentágono...GTA! ele já tentou de tudo mas nunca resulta o que o faz estar permantentemente a falar sobre o assunto, a viver o assunto, a respirar o assunto...não larga o computador para NADA! se vai comer, fâ-lo em dois minutos, casa de banho só no limite, dormir - o menos possível. Desde terça feira que não o arrasto para mais nada...e ele nada faz! a não ser tentar descarregar o dito jogo...

 

E se julgam que é fácil ver isto acontecer, fiquem a saber que não é! é do mais angustiante para mim..vê-lo desperdiçar horas diante do monitor, gritando por não conseguir, mas sem sair dali...vê-lo deixar o campo de férias, a bola, o skate...não ir comer um gelado, beber um sumo ou simplesmente viver!

 

Sei que este assunto entretanto será substituído por outro...mas só quando ele se der por satisfeito...enquanto isso resta-me esperar que lhe passe a onda e fazer de tudo para que esta obsessão não lhe retire outros prazeres, ou que pelo menos não interfira em demasia no normal seguimento do dia....