Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

07.Dez.11

educar para a poupança

 

nos dias que correm é fundamental ensinar os miúdos a terem a noção exata do valor do dinheiro

 

 

 

 

Quando se lida com crianças portadoras de hiperatividade, impulsivas com deficit de atenção, ter a certeza de que entendem as explicações e que registam o essencial não é tarefa fácil!

 

O Rafa, sempre que tem algum dinheiro extra quer imediatamente gastá-lo. Quando digo imediatamente é mesmo naquele momento - tem sido uma luta minha obrigá-lo a poupar!

 

Para o incentivar fiz um desenho numa caixa, do que ele quer comprar - neste caso um skate de street surfing - e o valor (70,00€) e tudo o que lhe dão vai para lá. Contamos o que tem amealhado todas as semanas. De todas as vezes ele lembra-se de alguma coisa muito importante para comprar e quer refazer o desenho...temos resistido!

 

O Quico tem mais gosto pela poupança - quer ter uma caixa cheia de moedas. Pede a todos uns trocos e lá vai feliz e contente colocá-los dentro da caixinha!

 

Os dois quando vão às compras comigo, levam uma lista - procuram na prateleira o que está marcado e têm ordem para me mostrarem para eu ver o preço. O Rafa esquece-se sempre de que tem de ver primeiro o preço e só depois pode colocar (ou não) o produto no carrinho. Mas o Quico lembra-o perguntando sempre «quantos euros mano?»

 

Quando querem um brinquedo sabem que o plano é - juntar o valor e só depois comprarem. Se lhes digo que é muito caro e demora muito tempo até terem dinheiro suficiente, por norma desistem lol!

 

nas rotinas diárias dou importância sempre que demonstram que estão a poupar - exemplos que lhes dou e que valorizo quando fazem eles por iniciativa própria

 

  • desligarem consolas e pc nas fichas
  • terem o cuidado de apagarem as luzes sempre que saem de uma divisão
  • verem o que querem do frigorífico de modo a abrirem a porta só uma vez
  • não deitarem fora comida, não estragarem

poupar significa também olhar para o lado, assim se vê o nível de desperdício na nossa casa. Olhar ao que outros não têm, obriga-os a dar valor ao que têm. Nesta época do natal tenho chamado muito a atenção para isso, mostrando-lhes que muitos meninos não vão ter uma única prenda, enquanto eles se podem dar ao luxo de escolher o que querem.

 

Cá em casa só não se poupa numa coisa - no amor!

 

 

 

Demonstrações de afeto (abraços, beijos, carinhos) são gratuitos e nunca se estragam, trazem garantia ilimitada e benefícios a curto, médio e longo prazo!