Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

30.Set.13

Leituras

 

 

Cá por casa, ter uma mãe fanática na leitura mas dois miúdos com PHDA é ter um desafio pela frente!

 

Adoro ler, desde sempre. Lembro-me de ter 3 ou 4 anos e saber de cor todos os livrinhos da coleção «A formiguinha» muita na moda na altura...depois os da «Anita» que me fizeram companhia durante muitos anos...e continuei a devorar livros, quase todos os estilos (talvez não muito os de ficção científica...) só não conseguindo manter um ritmo mais acelarado por manifesta falta de tempo!

Nauralmente quis passar essa paixão aos meus filhos - enquanto grávida lia livrinhos infantis e quando eram bebés passava com eles na ludoteca da zona, lia-lhes livros com texturas e fazio-os contactar com as suas páginas didáticas. Esperava eu ter resultados práticos - dois apreciadores de livros entusiásticos....

 

Como em tantas outras questões do dia a dia, a PHDA dos miúdos, confirmada entretanto, impossibilitou uma manifestação precoce do interesse e mesmo com o Rafa, já com 12 anos, o trabalho continua a ser intenso e sem grandes resultados...fazer miúdos com hiperatividade ler um livro não é algo simples. Imaginam a rapidez com que folheiam as páginas, a pressa em saber o final? a dificuldade em manter o interesse mesmo que o livro tenha muitas imagens? e com o Quico, ainda não conseguir ler sozinho, afasta-o ainda mais....A sério! acreditem que o meu afinco em motivar o prazer da leitura esbarra (por enquanto) na inflexibilidade deles....embora eu continue a encher a estante com livros de vários temas...

 

 

 

 

O trabalho de casa para o Rafa este fim de semana para a disciplina de OC «Oficina de Leitura» era levar um título de um livro que gostassem de ver discutido na aula e convencer os outros de que era a melhor proposta...ofereci-me para o ajudar na escolha mas logo ele cortou a minha intenção:

 

«Mãe se eu não me consigo convencer a mim próprio, como vou conseguir convencer os outros?» lógico não?