Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

18.Set.13

PHDA e burocracia

 

 

outra coisa «normal» no início de cada ano letivo é ver-me no meio de papelada para entregar nas escolas

 

São relatórios, declarações, pareceres de médicos e toda uma montanha de papéis que «atestam» a necessidade de uma acompanhamento diferenciado dos meus miúdos, portadores de PHDA.

Ainda nao percebi qual a dificuldade em lerem o relatório do ano anterior e entenderem o significado de «perturbação crónica que o irá acompanhar durante todo o seu percurso escolar». Assim, mais uma vez são reuniões com professores diretores de turma, aguardar pareceres de psicólogos escolares (que normalmente são colocados nas escolas já o ano letivo vai quase a meio, para nem terem depois tempo de ficarem a par de todas as crianças que precisam de acompanhamento...) e ficar preparada para estar sempre a ser chamada à escola até que se dignem ler com atenção o relatório que eles próprios pediram...

 

Este ano a dose é a dobrar porque o mais novo também passou a ter diagnóstico desde o final do ano letivo anterior e portanto terá de ficar tudo devidamente documentado.

Entretanto desdobro-me em explicações sobre as tomas da medicação de cada um, ajustada consoante o horário, o que obriga por exemplo a fazerem uma toma na escola - no caso do Quico após o almoço e no caso do Rafa antes das 16h00. Claro que tem de haver um controlo rígido por parte da escola em relação a medicação mas o que acontece entre burocracia e sucessivos adiamentos sobre quem fica responsável é que chegamos facilmente ao fim do primeiro período sem que a medicação esteja a ser administrada corretamente...

 

Enfim! mais um assunto «normal» a que nos vamos habituando, lutando sempre para ver a PHDA reconhecida na escola!

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.