A Hiperactividade vista à lupa

Domingo, 09 de Novembro de 2008

Quando em casa reina o caos absoluto!

 

 

Depois de quase um mês fora por causa da sua profissão (motorista em carreira internacional), o Pai veio finalmente a casa. Este podia ser um motivo de grande alegria, pois podiamos usufruir daquilo que para muitos é banal e sermos uma família, no verdadeiro sentido da palavra. No entanto e como tem vindo a acontecer (infelizmente de forma cada vez mais acentuada) estes dias foram um autêntico tormento, não só para nós, como para os miúdos. A Hiperactividade afecta de forma transversal todos os membros da família (e até os que sem o ser convivem com ela de forma regular) e quem tem uma criança como o Rafael sabe bem como tudo pode ser difícil de contornar....

 

Decidi contar isto para que outros nas mesmas situações, não sintam que estão sós, para que os que não passam por isto aprendam a não julgar e porque precisava de deitar para fora o que se passou.

 

 

SEXTA FEIRA - dia 1

O meu marido avisou que chegaria durante a tarde pelo que decidimos manter a rotina e foram os avós a ir buscar as crianças á escola.

Como estou a trabalhar até ás 19:00H, liguei por volta das 17:00H e combinamos que os avós poderiam ir embora mais cedo, para que também tivessem um tempinho só deles e que o meu marido orientava as coisas em casa, de modo a dar banho a um, adiantando algo simples para o jantar.

Cheguei á porta da entrada do prédio (4 andares abaixo do meu apartamento) e ouvi gritos que identifiquei de imediato. Respirei fundo no elevador, preparando-me para o  que parecia ser uma bela discussão. Pai e filho mais velho, embrenhavam-se numa disputa com murros, pontapés e muita gritaria, enquanto o mais novo assistia em pranto quase histérico.

Fiquei para morrer pois vi logo que nada estava feito, não havia jantar, não havia ninguém com ar de ter tomado banho e principalmente não havia Paz!

Este tipo de discussão assim violenta é muito desgastante, o meu marido nunca consegue terminar com ela do modo mais simples - ignorando, para depois poder controlar. Pelo contrário, tenta responder na mesma moeda, o que torna a discussão cada vez mais prolongada e mais violenta. O que mais me afecta agora, é ver o Francisco assistir a isto, sabendo que cada gesto, cada palavra, cada atitude, vai ser registada e processada na sua cabeçinha, á sua maneira!

Perco a cabeça com o meu marido sempre que isto acontece. O pior é que normalmente acaba por ceder no pior momento, ficando sujeito ao que originou a discussão e acabando por destruir tudo o que me esforço por manter durante o resto do tempo!

Foi o que aconteçeu. A discussão começou porque o Rafa queria jantar no Shopping (eu teria mantido o não, sabendo que teria de aguentar firme, até poder falar com ele quando acalmasse, por norma acaba por entender as nossas razões, precisa é de tempo para chegar lá! E marcariamos  uma saída para o dia seguinte - sábado) O Pai, farto da gritaria e da proporção do que se estava a passar, lá decidiu num frenesim que iriamos jantar ao shopping! Depois de um dia complicado, sexta-á-noite, com gente a abarrotar no c.c, com os miúdos tal como tinham chegado da escola, sem apetite para qualquer tipo de comida, lá vou eu arrastada...

Chegamos, o Rafa eufórico por ter vencido e pela hora nada apropriada ás saídas, chega disparado junto ao balcão do Burguer King, passa literalmente por quem lá está, pendura-se no balcão e fica a milímetros da cara do empregado, com toda a gente a resmungar e com alguns já a quererem tomar satisfações...

Lá tento segurá-lo até á sua vez, alguém acaba por dizer para o atenderem, pois percebem o histerismo nada normal, ele grita o pedido tão alto e tão depressa que ninguém o entende. Resultado, quando chegamos á mesa e ele abre a caixa, vê que afinal tem queijo (coisa que ele não quer) e começa de imediato a disparatar, atirando com o hamburguer pelo ar, sujando tudo e todos os que estão por ali, viram-se cabeças, instala-se a confusão, porque sem dar tempo a que respiremos para enfrentar aquilo, já ele está outra vez no balcão a fazer novo pedido, não esperando por ninguém e querendo trazer as coisas de imediato! Traz a nova caixa depois de o Pai ter conseguido tirá-lo de lá e a cena repete-se agora porque não traz molhos e por isso esmaga com os dedos o hamburguer, joga a alface pelo ar e corre desatinadamente pelo shopping disposto a lançar-se sobre outro balcão qualquer. Eu o Pai e o mais pequenino a tiracolo, lá corremos e impedimos, acabando por dizer que não lhe vamos compar mais comida, pois ele tinha estragado imensa! Tem novo ataque de fúria ao que o Pai responde com um sonoro «Vamos embora» e começamos a nossa tentativa de sair dali. O Rafa vem por trás de nós batendo como pode, dando pontapés, gritando e pondo todo o shopping a olhar a cena...

Empurra-me e quase caio, tendo o Francisco ao colo e toda a gente se põe de boca aberta, olhando como se tivessemos saído de um manicómio. Depois de espernear no chão, de o Pai ter afastado alguns curiosos que queriam dar um correctivo naquele miúdo tão grande que se estava a portar daquela forma, de eu ter conseguido colocar o Francisco mais calmo, entretendo-o numa loja de animais, acabamos por sair do centro comercial, ás 22:00H, sem termos jantado, estafados e esgotados!

Chegamos á conclusão que nessa noite haveria cereais ou pão e leite e caminha para todos! Nova discussão agora porque o Rafa quer dormir com o Pai. O Pai que primeiro teima que não, mas que acaba por dizer que sim, quando quase á uma da manhã ainda ninguém pregou olho!

 

Dia 2 e dia 3 ficam para outro post, tenho pena mas acho que como são longos não aguento escrever tudo de uma vez...prometo dar conta do que mais se passou e como terminou a vinda do Papá, amanhã

postado energia-a-mais às 22:54

De maebabada a 10 de Novembro de 2008 às 10:31
eu penso que um pai/mãe que esteja ausente tem tendencia para facilitar quando chega...porque não esta tão habituado às regras e também naturalmente porque quer agradar...no vosso caso deverá passar-se isso aliado ao comportamento do Rafa por natureza...olha, é preciso muita calma e paciencia...tentarem conversar os dois sobre as desvantagens dessas alterações .

beijocas

De Filipa a 10 de Novembro de 2008 às 11:26
Olá Teresa,

Percebo perfeitamente a posição do teu marido. Tendo em conta que está muitas vezes ausente, deverá querer estar em família com toda a tranquilidade, pelo que tem tendência a ser mais permissivo, não percebendo se calhar, que esse seu comportamento é contraprudecente.

O Rafael precisa de regras, rotinas e deverá contar com uns pais em sintonia, para que não lhe seja possível tirar proveito próprio de posições contraditórias.

Sei que tudo isto na teoria é muito bonito, mas na pratica nem sempre é facil, até porque a nossa capacidade para tolerar birras nem sempre é a mesma e a forma como nos propomos a ajudar a que a mesma termine, é muito influenciada pelo nosso estado de espírito.

Muita calma e força para ti!!

De energia-a-mais a 10 de Novembro de 2008 às 22:55
Tens razão, muitas vezes há tendência para «mimar» mais e compensar a ausência. Eu sei que custa ver o filhote assim, mas nestes casos a tarefa de incutir regras é ainda mais necessária...
Beijos

De Pacotinhos de pipocas a 10 de Novembro de 2008 às 11:49
Olá bom dia Teresa:

Ao ler-te vou-me apercebendo que de facto a Hiperactividade, pode alterar todo o funcionamento familiar de uma maneira mt intensa...

Como até agora não passei por situação semelhante, consigo compreender o que contas, mas talvez não saiba valorizar de maneira justa.

Sei apenas que deves ter momentos deveras difíceis.

Quanto a fazer juízos de valor e julgamentos... sabes que não me atrevo, pois não me sinto no direito de julgar ninguém.

Posso apenas oferecer-te a minha amizade e se precisares de mim, sabes como me localizar!

Força amiga!

Beijinhos p todos e uma semana mais tranquila


Sandra

De energia-a-mais a 10 de Novembro de 2008 às 22:57
Muito obrigada Sandra pelo teu carinho e apoio, sei que entendes o que se passa e que sabes dar valor á família. também espero que seja uma semana mais tranquila
Beijokas

De era1xeu a 10 de Novembro de 2008 às 15:55
Ai amiga, até eu fiquei cansada ao ler o teu post... Imagino que não deve ser fácil lidar com essa hiperactividade toda, eu com o meu filhote super-activo às vezes estou cansada, imagino tu. Acredito que o amor pelos teus meninos te ajude a encontrar energia quando pensas que ela já se esgotou

Beijocas e boa semana

Maria Pereira

De energia-a-mais a 10 de Novembro de 2008 às 22:59
Olá, obrigada pelo apoio Maria. Claro que vamos buscar sempre um pouco mais de paciência, mais força e mais tolerância quando os filhotes são nossos, lol!
Beijinhos

De Raquel a 10 de Novembro de 2008 às 23:32
Amiga, deve ser complicado para o teu marido estar um mês fora e deparar-se com rotinas e situações a que não esta habituado.
Claro que depois os miudos vão se apercebendo por onde podem entrar...
Tem calma (tens e muita ), paciencia (aos kilos pelo que leio)Bjs

De Filipa a 11 de Novembro de 2008 às 01:00
Olá Teresa,

Não tens nada que agradecer ... é com muito gosto que venho aqui ao teu cantinho, saber como correm os teus alucinantes dias!!

Admiro-te muito ... és uma mulher de coragem, cheia de garra e coerente, sem dúvida um exemplo para muitas mulheres!

Beijocas grandes para ti e para as tuas pérolas energéticas!!

De Coisinhas da Mamã Lili a 11 de Novembro de 2008 às 12:19
Ola Teresa

Bem sei os dias complicados que tens, e para o Rafa sair fora da rotina deve ser um tormento, compreendo o teu marido em querer compensar o filho pela ausencia,mas tambem sei que ele tem que ter regras, para que nao se perca e se esqueça das coisas a que esta habituado.

Espero que tudo corra pelo melhor

Vou ler os posts acima

Beijinhos

De mil sorrisos a 12 de Novembro de 2008 às 20:37
Bem, nem imagino como seja passar por isso dia a dia, todos os dias. Não fosse essa tua força anímica, não sei... Eu não aguentaria!!
A situação com o pai é delicada. Quando chega aimagino que acabe por ceder facilmente aos pedidos/caprichos... complicado! Calculo que tu funciones um pouco como fiel da balança...
Beijos e Mil Sorrisos
:o))))))


mais sobre mim
que querem saber?
 
Novembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

16
20
21
22

26
28
29



disseram agora
Bem, vou directo ao assunto!!Sexta-feira, recebo u...
Boa tardeAlguem tem um feedback possitivo do curso...
Boa Noite. O Pai da minha filha está no Luxemburgo...
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
links

blogs SAPO


Universidade de Aveiro