Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

14.Nov.08

Números

Não sou fã de estatísticas (até porque acho sempre que não faço parte delas, lol!) mas alguns números deixam-me a pensar....

  • cerca de 50 000 crianças portuguesas, entre os 6 e os 12 anos, poderão sofrer de hiperactividade
  • perto de 8 000, tomam estimulantes para a redução dos sintomas da perturbação de hiperactividade e déficit de atenção
  • mais de 60% das crianças com este transtorno, sofrem de outras patologias como comportamento disruptivo, ansiedade crónica, depressão, perturbações do sono e psicoses ou fobias
  • apenas 150 neuropediatras, pediatras do desenvolvimento e pedopsiquiatras, podem passar as receitas especiais que permitem a compra do fármaco
  • perto de metade das crianças medicadas continuam a sofrer dos sintomas em adultos
  • a taxa de divórcio entre pais de crianças com hiperactividade é de cerca de 60%
  • as taxas de depressões, problemas relacionados com dependências e outros como a instabilidade, entre os adultos hiperactivos é de 50%

Existem muitos outros números e estatísticas que comprovam, tal como diz o Dr. Lobo Antunes, neurologista pediatrico, que a hiperactividade não é uma perturbação benigna!

 Embora para muita gente, se trate de uma coisa «normal - todas as crianças são assim, hoje em dia!» e para muitos a desculpa seja o facto de serem indisciplinadas, sem educação, mal comportadas, ou simplesmente, más...

Os números são úteis porque nos ajudam a dar expressão ao abstracto - por trás de cada número há uma história, em cada história um rosto, uma vida que pode ser muito, muito atribulada para sempre!

2 comentários

  • Imagem de perfil

    energia-a-mais 17.11.2008

    Eu é que vos agradeço por estarem tão presentes no meu cantinho, partilharem comigo os bons e maus momentos e permitirem que eu divulgue o amor que sinto pelos meus filhotes especiais.
    E tu amiga, serás sempre muito bem vinda aqui!
    Também eu gosto de te visitar e «viver» as tuas aventuras e a tua emotiva história de ser Mãe
    Beijinhos
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.