Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

07.Mai.08

BéBé a Bordo

Alguém me pode dizer como conseguem sentar duas crianças histéricas nas respectivas cadeiras auto? Alguém?...É que já não posso mais. Não podemos andar de carro mais de cinco minutos seguidos, isso é o tempo permitido pelos meus filhos até começar um verdadeiro festival de maneiras «alternativas» de viajar de automóvel. Cinco minutos é o que preciso para os levar no percurso para a escola, se fosse um pouco mais acredito que chegaria sem, pelo menos, um deles. No outro dia apanhei um valente susto porque o Francisco conseguiu abrir a porta de trás quando eu abrandei para estacionar, por pouco não se lançou borda fora tal era a pressa em sair. porque é disso que se trata, eles estão sempre com pressa de sair do carro.

As viagens de carro tornaram-se num dos meus piores pesadelos, tenho tonturas só de pensar que tenho de ir a algum lado que não nos permita ir a pé. Por exemplo, o Rafa não consegue ir sentado - quando era mais pequeno pendurava-se no apoio (a pega) superior da porta e fincava os pés no tecto, assim, transformado em bébé morcego fazia a viagem entre a casa e o ATL ou a casa dos avós, ou outro percurso permitido. Agora já não dá, então grita até enjoar, depois vomita, bate com os pés no banco da frente ou revira-se tanto que chegamos todos a pensar que consegue virar o próprio carro. Quanto ao Francisco, berra desalmadamente, desde o primeiro minuto, tenta principalmente sair pela janela e não consegue perceber o conceito de cadeira (sentar)-auto (carro) por isso insiste em ir de pé. Para além disso os dois tentam por tudo chegar á frente e controlar o veículo. Conseguem pôr as mudanças e já me desligaram o carro em plena rotunda (espero que ninguém da brigada de trânsito passe por aqui)

Até podia não ser mau, assim como assim devemos ser das familias que mais apoiamos a celebração da Cidade sem Carros, o que sem dúvida contribui para termos todos um Bom Coração, mas a verdade é que ás vezes dava jeito arejar por outras bandas!