Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

03.Mai.09

Ser Mãe

Um dia, faz já muitos aninhos (que o tempo voa e nem damos conta) antes mesmo de casar e pensar em família fiz um jogo com uma amiga minha...respondíamos a algumas perguntas que nada pareciam ter a ver e ficavamos com uma resposta intrigante sobre o que andavamos cá a fazer - ou o que nos reservava a Vida (entenda-se isto como um jogo...)

Fiquei na altura muito admirada porque a mim calhava-me sempre o destino de ser Mãe....

 

Nunca acreditei nisso de nascer com vocação para ser Mãe...tal como não acho que o instinto maternal seja inato e universal!

 

Para mim aprende-se a ser Mãe - é algo que exige esforço, dedicação e persistência...temos de ser flexíveis, observadoras, sensíveis, rigorosas, sensatas, disciplinadas...temos de saber escolher, saber ouvir, saber dar, saber receber, temos de aprender dia a dia, para conseguir responder ao maior desafio de todos - criar um filho! Não digo só alimentar, só vestir, só educar, só amar, só respeitar - digo acima de tudo sentir. Sentir um filho é absolutamente indescrítivel...

 

A minha maior vontade é aprender a Sentir os meus filhos - saber que são independentes, felizes, reais...Sentir significa deixar que cresçam, deixar que respirem, que vivam cada momento por eles! Significa que não vivemos os sonhos deles, deixamos que sejam eles a decidir, deixamos que a escolha, o caminho reflicta a sua vontade e não a nossa!

 

Ora isso, é para mim algo muito difícil de alcançar - espero que um dia, ao ser lembrada por eles, o elogio que me façam tenha a ver com o facto de eu não os ter «prendido» e que para eles eu seja sempre, tal como hoje - A melhor Mãe do Mundo!

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.