Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

29.Mai.08

A Linguagem dos PIII(...)

Uma das minhas grandes dificuldades em relação ao Rafael. É completamente «desbocado». Usa e abusa da linguagem dos piii... aquela que leva a bolinha vermelha!!

Não consigo perceber se ele tem mesmo noção do que diz - ás vezes parece saber com que intenção usa determinada palavra mas outras vezes acho que nem repara no que diz. Usa muitas vezes palavras desadequadas ao contexto, fala com agressividade em momentos de crise e nos momentos de diversão não controla o que diz.

Pensei em nunca sair de casa sem ser munida dum rolo de adesivo, daquele largo, para colocar-lho sobre a boca em certas ocasiões: quando vamos a um local público fechado (como pastelarias, cafés e afins), quando subimos no elevador com vizinhos mais sisudos ou em ocasiões formais (consultórios, cerimónias, etc). Desde o calão mais puro, ao palavrão mais grosseiro o Rafael parece conhecer vários significados. Se é certo que as crianças são uma esponjinha, então o meu filhote deve ter um sistema de absorção gigante!

Como não é em casa que consegue recolher amostras para o seu reportório, imagino que terá sempre os ouvidos em alerta na escola, na rua ou mesmo na TV.

Quanto a mim uso várias técnicas para combater esse hábito (não sei se alguma surte efeito, são técnicas sem qualquer caracter científico) posso por exemplo, usar blush para disfarçar o corar em público, continuar a falar com ele como se fosse muito natural o que está a dizer, sem me desmanchar, gritar para que se cale e se isso não acontecer aplicar a técnica da estaladona (aqui tenho de me preparar para a resposta) ou até perguntar-lhe o significado da palavra que usou e fazê-lo de modo a que ele tenha de explicar até entender que não a percebe.

Para que o Francisco não começe a achar que pode usá-las também, uso a técnica dos piiii.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    energia-a-mais 21.09.2009

    Olá Leonor! seja bem vinda a este espaço e muito obrigada por partilhar aqui a sua experiência de vida! Aliás seria importante que as pessoas entendessem mesmo que a hiperactividade manifestada em criança não passa com a idade (com diz, tem 20 anos e continua «irrequieta»)!
    O comentário que continuo a ouvir e me irrita muito é a típica frase «vais ver que quando for mais velhinho ele muda, isso passa-lhe!» por aí percebo como ainda não entendem este transtorno...aliás eu já disse várias vezes que cada vez tem sido mais difícil lidar com o Rafa! as exigências são maiores e os desafios também! sei que como mãe, «ainda não vi nada»!
    No entanto, tal como também a Leonor diz e bem, ser hiperactivo tem as suas coisas positivas e energia, imaginação e capacidade de demover barreiras não vos falta, lol!
    Por isso e porque o seu exemplo me faz acreditar que o Rafa (e o Quico) pode ter uma vida feliz eu tudo farei para que estes anos mais dependentes da família, sejam passados da melhor forma até para que ele veja que estamos do lado dele para o apoiar!
    Parabéns pelo curso (a minha primeira licenciatura foi em Publicidade na UFP) e sinto que terá muito sucesso na sua vida!
    Beijocas e sempre que quiser venha até cá para dar a sua opinião e mesmo para partilhar o que é ser hiperactivo depois da adolescência!
    Um beijinho para a mãe (que fez um bom trabalho!)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.