Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

09.Set.09

«estórias»

 

do Rafa davam para encher posts e posts e fazer filmes mais longos que os de Manuel de Oliveira...

 

nem sempre conto tudo o que se passa no dia-a-dia, até porque não é essa a intenção do blog (embora faça um registo do que acho mais notável!)

A impulsividade do meu filho tem muito que se lhe diga...sei que a hiperactividade deste tipo é como não ter «filtro», não ter «travão», agir antes de pensar (acho que a maior parte das vezes, ele nem consegue perceber o que fez...)

 

Muitas vezes tenho passado por situações realmente embaraçosas!! desde ser completamente «desbocado», dizendo o que lhe vem à cabeça, no pior dos momentos, a fazer perguntas de corar as pedras da calçada, a pegar em coisas que quer à força -- fugindo com elas porta fora (o exemplo da mochila aconteceu mesmo agora...) ou coisas como esta que aconteceu ontem...

 

Tenho colocado o Rafa num atl da zona muito in onde os putos fazem de tudo e em espaço amplo, com escorregas, insulfláveis e atelier's diversos...

durante as tardes está ocupado e dá descanso ao avô....ontem quando o fui buscar no fim do dia, ele insistiu em comprar batata frita no café perto de casa...como vem por norma eufórico a querer contar todas as «novidades» eu fiz-lhe a vontade mas sempre a recomendar moderação na voz e nas atitudes para entrar no café....

Só que ele não sabe o que isso é! entra a falar como se estivesse de megafone, agita-se todo, salta à frente de quem lá está e faz o pedido - só que não espera e vai puxar do pacote...soltam-se 3 ou 4 que se espalham no chão, o dono do café tenta ajudar e leva com um «mostra-me lá o teu cuzinho....vá mostra»

 

eu ainda pensei que estava a ouvir mal...mas o pobre do homem baixou-se para apanhar os ditos pacotes e o Rafa - puxa-lhe as calças! como se não bastasse, puxa as dele próprio (lembram-se que ele não usa roupa interior?) e dando palmadas no dito cujo, lança a plenos pulmões «olha o meu cuzinho»

 

Ora eu não sei explicar como saí de lá com ele...desconfio que o meu cerebro bloqueou essa parte para que não esteja sempre a reviver o pesadelo....mas de facto, é mirabolante viver com o meu filhote!

 

 

E nem tenho a complacência das pessoas que o viram fazer aquilo, porque como é que se arranja uma «desculpa» plausivel - ele já não é pequenino (um matulão de 8 anos...), não tem nenhuma deficiência visível e não traz rótulos na testa a explicar «sou hiperactivo de tipo impulsivo e tenho um grave transtorno comportamental, o que faço nem sempre se entende...»

 

Coisas da nossa vida!

 

 

3 comentários

  • Imagem de perfil

    energia-a-mais 11.09.2009

    Ui, como fazer nestas situações? Olha e como reage o pai do Gabriel? muitas vezes sinto que nos culpam a nós mães mas os pais ficam «de fora»!
    eu agora só explico o porquê de certos comportamentos dele quando o contexto é favorável (por exemplo, num local que frequento muito ou na escola...) Tento sempre falar com ele depois e mostrar-lhe que não foi adequado e que tem de se esforçar para se controlar!
    Mas confesso que o pior agora é mesmo voltar a dar-lhe a medicação...o teu filhote toma sem problemas?
    beijinho grande
  • Sem imagem de perfil

    Anabela 11.09.2009

    Olha, com o pai não tenho este problema pois ele é igual ao filho e compreende perfeitamente o que se passa, as vezes até ele tem dificuldade em controlar os impulsos.
    Tento explicar ao Gabriel que está errado proceder dessa maneira, diz entender na hora, pede desculpas, diz que não volta a fazer, mas passado um pouco já esqueceu e se a situação se repetir, volta a reagir da mesma forma, é muito complicado...
    Quanto à medicação, confesso que ainda não lhe dei, vai começar na 2ª feira, mas esta semana comecei a dar-lhe pintarolas a engolir para relembrar e ver se corre bem com as cápsulas, vamos ver... Com as pintarolas está a correr, até se acha um heroi por não lhe custar...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.