Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

06.Jan.10

Noite de R...

 

não de Reis

 

mas de Raiva....

 

alguém me ajude a entender o que se passa na cabeçinha de um menino de três anos e meio para ele agir assim

 

Logo de manhã e tal como no dia anterior foi um martírio arranjar o Quico para o infantário...na segunda feira ainda contei com o elemento surpresa (afinal foram muitos dias em casa e ele não estava a contar com o reinício da escola...) mas no dia a seguir ele já estava prevenido - que é como quem diz, determinado a não se deixar levar!

Sei que para muitas crianças este voltar à rotina pode não ser pacífico mas no caso do Quico é mesmo crónico - ele detesta o infantário, não quer ir e faz de tudo para se manter fora daquele sítio! só ainda não sei o porquê (mas se alguma coisa aprendi com a experiência do Rafa, é que se o comportamento se torna repetitivo e as demonstrações de desagrado tão veementes, tem de haver um motivo!)

 

Demorei 45 minutos para conseguir vestir o meu filhote entre muito põe camisola, arranca camisola, põe meia, tira meia, põe calça, tira calça - mais de 30 para o dominar o suficiente para sair de casa e mais de 20 no carro à porta da instituição...depois lá dentro tive de me socorrer de ajuda extra, pois nem eu nem o avô o conseguimos fazer entrar na salinha dele - foi agarrado quando se escapulia por uma educadora do ano passado que teve com ele uma luta de gladiadores até o conseguir levar novamente para dentro....

 

Fiquei de coração apertado ao ouvir os gritos e isso moeu-me o resto do dia...e quando pensava que o ia ver entrar alegre pela porta adentro no fim da jornada - eis que o meu pai entra com ele aos gritos e murros e esperneando que nem doido, querendo a todo o custo voltar a sair para a rua (pelos vistos apenas para contrariar - o meu pai queria trazê-lo para casa de carro e ele queria vir a pé...)

Depois foi a birra por causa do pc pois queria experimentar um novo cd com joguinhos didáticos que lhe ofereceram no natal mas as colunas (novas) não estavam bem ligadas e não funcionavam....

Depois foi no banho - a minha mãe prontificou-se a ajudar enquanto eu fazia o jantar e nem 5 minutos depois sai da casa de banho encharcada e avisando que o Quico estava a despejar a banheira (literalmente) provocando uma inundação....

Depois foi para sair da banheira (mais de trinta minutos já em água gélida) e seguiu-se uma bela birra por causa do jantar - que ele queria que fosse «nutella com tostinhas»

 

A fechar esta bela noite o Quico resolveu armar uma birra só porque sim! e depois de muito saltar, dar cambalhotas, espernear, gritar, eu - vencida pelo cansaço - pimba! dou-lhe uma bela palmada....entra então em histeria e com a sua arma preferida - as unhas (que nem estão grandes mas cortam como facas!) arranha-me a cara de tal forma que agora estou com um penso enorme, pois o sangue não parava de jorrar, dado que me fez um rasgão na pele (que se bem se lembram é sensível e tem andado a sofrer um tratamento a ver se atenua um problema dermatológico)

 

e não pensem que o outro Rei da casa deu tréguas - o Rafa também teve os seus habituais momentos com birras, brigas, palavrões e histerismo q.b.!

 

Ora com tamanho frenesim, quem se lembraria de festejar a noite dos três Reis Magos vindos do Oriente? bem, euzinha...mesmo com esta xinfrineira ainda tive o lembrete de colocar na mesa as coroas de Rei e contar a história (até porque nas escolas o dia não foi esquecido e o Rafa vai cantar na praça cá do sítio, um costume que envolve as crianças e que os adultos apreciam!) Além de ter optado pelo bolo-Rei de chocolate que fez as delícias dos miúdos e que eu recomendo a quem gosta pouco das frutas cristalizadas mas não dispensa o tradicional bolo da quadra!

Bom dia de Reis a todos!

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.