A Hiperactividade vista à lupa

Quinta-feira, 19 de Julho de 2012

 

 

isto de nos fazerem parar na estrada tem muito que se lhe diga

 

Já por cá falei várias vezes da dificuldade de uma simples viagem de carro com as minhas duas crias. Não é fácil em qualquer circunstância, muito menos em pleno verão, com um miúdo que para além do PHDA tem verdadeira fobia a espaços fechados e que por isso circula sempre com vidros abertos, cabeça de fora, fazendo strip até ficar quase sem roupa e gritando o tempo todo - por causa disso, o outro miúdo faz praticamente o mesmo com a agravante de se pendurar para fora da janela com a viatura em movimento.

Fácil é portanto imaginar as cenas que passamos para fazer uns metros que seja, até porque fazemos grande parte do tempo em pára - arranca com o pai totalmente em desespero e mirabolantes discussões.

Não é pois com satisfação que nos lançamos à estrada e fazemo-lo apenas quando se torna inevitável. Para além das preocupações com a segurança e o respeito pelas leis do trânsito, tenho de pedir a todos os anjos e santos que nos guardem de qualquer encontro com brigadas e afins...

 

Ora numa das nossa deslocações para a zona da Costa Nova, relativamente perto de casa apanhamos com uma equipa de senhores agentes da Lei para grande alegria dos putos que adoram encontros destes e muita aflição nossa...mal os avistamos o pai avisa - sentados quietinhos e muito sossegados, com cintos no lugar, está ali a polícia...e eu pensei bolas é desta...

Claro que o aviso do pai despoletou a imediata curiosidade deles em especial do mais pequeno cuja ambição para quando for grande ainda passa por ser um senhor polícia que prende os maus, usa pistolas porque pode e dá pontapés à vontade...

Quando chegamos perto já o Quico estava quase na frente tentando passar para o lugar de condutor. Fazem-nos sinal e encostamos, a conversa inicia-se com o habitual pedido de identificação e documentos da viatura. Miúdos alerta, quase por cima de nós para verem de perto e falando ao mesmo tempo dos agentes...a conversa foi mais ou menos assim (algumas frases ficaram por registar pois o meu cérebro estava demasiado ocupado com preces e orações)

 

Quico - «ei, senhor polícia tens uma pistola? e algemas? posso ir ao teu carro?»

 

agente impávido

 

Quico - «ei, gajinho, não ouves?»


Rafa - «então? não andamos, anda pai, deixa lá isso...» 

 

agentes a tentar ignorar mas já com ares de quem vai puxar pela autoridade

 

Quico - «anda papá, e tu polícia olha que eu dou-te um pontapé na pila...» socoooooorrro (ele disse mesmo aquilo)

 

eu bem tento metê-los no sítio mas às tantas o Rafa salta para a frente e começa a gritar que vai vomitar porque tem muito calor...ele quer sair, os agentes olham para ele e olham para nós, olham uns para os outros e nota-se que não sabem o que devem fazer.

O Rafa abre a porta do carro, o Quico quer mostrar ao agente os documentos dele (uma carteira velha onde guarda cartões que vamos deixando de usar, incluindo cartões antigos de uma biblioteca que ele acha serem cartas de condução)

Um dos agentes diz «eles são complicados, isto é sempre assim?» e eu «tem dias melhores e outros piores...» o agente vê que está tudo bem em relação ao carro mas faz um sermão sobre a necessidade de circular com as crianças em segurança. Verifica a cadeira do Quico e pergunta a idade do Rafa. Acha-o grande mas deveria circular num banco diz. O Rafa desata a gritar «achas? eu nem consigo lá sentar-me...»

o Quico volta  a querer ir com o polícia para ele lhe mostrar a esquadra...

Depois de umas quantas admoestações e de verem se os miúdos se sentavam lá nos mandaram arrancar...eu que olhei pelo retrovisor ainda os vi a abanarem a cabeça e os gestos que fizeram....da próxima vamos pedir aos agentes que levem os putos com eles...

 

 

 

postado energia-a-mais às 09:13

Sexta-feira, 05 de Fevereiro de 2010

 

 

Andar de taxi com o Rafa

 

Ele entra de rompante, senta-se atrás e logo desata a saltar no banco, parece que as molas estão incorporadas nele e não no assento....

ao mesmo tempo vai juntando aos saltos uma espécie de grunhido «huhuhuhuhuhuuuuu....» e depois sai um «sou um macaco...»

O taxista deve pensar que acabei de o ir buscar à selva, tal qual uma versão actual do tarzan...

Depois tento controlar a coisa mas não me sai nada de jeito, sou obrigada a remeter-me para a mais pura das insignificâncias...certa de que o condutor me obrigará a sair antes do destino

 

Mas ainda estavam reservadas mais «surpresas». O Rafa incapaz de se controlar porque detesta andar de carro (taxi ou não) abre o vidro e põe todo o peito e cabeça do lado de fora...o homem quase tem um colapso, eu grito e o meu rapaz-macaco grita mais ainda...depois...resolve mandar parar o taxi porque quer sair, tem mesmo de sair, não aguenta mais.....e depois eu tento agarrá-lo para ele não saltar e depois entram os palavrões (o tarzan está instruído pelos animais....) e mais saltos e mais palavrões...foi uma corrida looooonga!

 

 

Eu sei que para muitos condutores de taxi, essa vida é uma selva mas o senhor que nos transportou nesse dia, deve ter pensado que estava mesmo dentro dela!

 

 

 

sinto-me: a sair de um taxi!
postado energia-a-mais às 09:54

Terça-feira, 02 de Junho de 2009

Este fim de semana andamos de mudanças...ou melhor, mudamos a cama do Quico, a varanda dos brinquedos também teve direito a arrumação extra com novos móveis e colocamos uma mesa de refeições para que os miúdos possam comer entre a sala e a cozinha, lol!

 

Para conseguir estas alterações e a colaboração dos pequenos, tive de recorrer (claro!) aos avós - olh 'á novidade!!!

Pegar nos dois e metê-los no carro com destino ao Porto - matosinhos (sim porque loja grande com variedade e preços em conta não há muitas por aqui..)

Visto que fomos de manhã isso implicou aquelas situações típicas do Rafa, impaciente, não conseguir vestir a roupa sem muitas piruetas, picardias com o mano, vómitos e muita histeria....o Quico deixou-se vestir e embora tenha feito das suas enquanto esperava, pelo menos não se mostrou rabugento

 

A festa começou no carro, eles lembraram-se de disputar o lugar do condutor e o avô não achou piada nenhuma...acabamos por perder mais de trinta minutos, com o carro na torreira do sol, tentando sentar os diabinhos nas respectivas cadeirinhas....o melhor que conseguimos foi um Rafa sentado no banco mas sem cinto e um Quico sentado no chão do carro, entalado entre os bancos....pronto, sei que não iam em segurança mas pelo menos estavam no carro!!

 

Depois o Quico achou boa ideia abrir o vidro do carro! e circular em plena via rápida com um miúdo de cabeça e braços de fora da janela é uma experiência que não desejo repetir tão cedo...

para conseguir chegar ao destino tivemos de segurar o monstrinho o tempo todo!

Entretanto o Rafa resolve tirar a roupa porque tem tanto calor que «vai derreter!»...ora começa um o outro copia, portanto quando chegamos sobre a arrábida, tinha dois nudistas no carro!

 

Entretanto já estavamos fartos de ouvir a sacramental pergunta «falta muito?» e embora já vissemos a indicação da loja em questão, tivemos de fazer um esforço para que não saltassem do carro, loooool!

No estacionamento mais um momento de caos, o Quico viu uma das motos dos seguranças e cismou que a queria conduzir...assim que conseguimos finalmente entrar na loja, era já hora do almoço...

Parece que os meus filhotes não são fãs de comida sueca, a massinha estava dura, a batata era pouca e a carne era muita....lá deram uma dentada aqui e ali e optaram por comer um gelado, sentados obviamente no meio das brincadeiras!

 

escolher os móveis, já tinha visto na net, para não perder muito tempo, não foi fácil! Os miúdos corriam por todo o lado, o Rafa enfiou-se numa tenda que estava montada e ninguém o encontrava e o Quico saltou em todos os sofás de exposição! Depois de terem chamado a atenção de todos, decidiram ver TV, por isso tivemos de dar a volta á loja até chegar ao local pretendido! só depois acabei por conseguir ver a cama que queria e deu para começar a busca pela mesa...

 

bom, tudo junto, saimos de lá por volta das três da tarde, cheios de calor, ainda mais irritados mas com móveis no carro!!!

 

as peripécias continuaram até chegarmos a casa, com o Rafa a vir no banco da frente para mudar os CD´s e o Quico  em grande berreiro!

 

Mais um post e conto o que se passou em casa para montar os móveis!

 

 

sinto-me: mãe de dois construtores!
postado energia-a-mais às 15:19

Quarta-feira, 07 de Maio de 2008

Alguém me pode dizer como conseguem sentar duas crianças histéricas nas respectivas cadeiras auto? Alguém?...É que já não posso mais. Não podemos andar de carro mais de cinco minutos seguidos, isso é o tempo permitido pelos meus filhos até começar um verdadeiro festival de maneiras «alternativas» de viajar de automóvel. Cinco minutos é o que preciso para os levar no percurso para a escola, se fosse um pouco mais acredito que chegaria sem, pelo menos, um deles. No outro dia apanhei um valente susto porque o Francisco conseguiu abrir a porta de trás quando eu abrandei para estacionar, por pouco não se lançou borda fora tal era a pressa em sair. porque é disso que se trata, eles estão sempre com pressa de sair do carro.

As viagens de carro tornaram-se num dos meus piores pesadelos, tenho tonturas só de pensar que tenho de ir a algum lado que não nos permita ir a pé. Por exemplo, o Rafa não consegue ir sentado - quando era mais pequeno pendurava-se no apoio (a pega) superior da porta e fincava os pés no tecto, assim, transformado em bébé morcego fazia a viagem entre a casa e o ATL ou a casa dos avós, ou outro percurso permitido. Agora já não dá, então grita até enjoar, depois vomita, bate com os pés no banco da frente ou revira-se tanto que chegamos todos a pensar que consegue virar o próprio carro. Quanto ao Francisco, berra desalmadamente, desde o primeiro minuto, tenta principalmente sair pela janela e não consegue perceber o conceito de cadeira (sentar)-auto (carro) por isso insiste em ir de pé. Para além disso os dois tentam por tudo chegar á frente e controlar o veículo. Conseguem pôr as mudanças e já me desligaram o carro em plena rotunda (espero que ninguém da brigada de trânsito passe por aqui)

Até podia não ser mau, assim como assim devemos ser das familias que mais apoiamos a celebração da Cidade sem Carros, o que sem dúvida contribui para termos todos um Bom Coração, mas a verdade é que ás vezes dava jeito arejar por outras bandas!

sinto-me:
música: Estrada da Mafalda Veiga
tags: ,
postado energia-a-mais às 23:26

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Bem, vou directo ao assunto!!Sexta-feira, recebo u...
Boa tardeAlguem tem um feedback possitivo do curso...
Boa Noite. O Pai da minha filha está no Luxemburgo...
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
links
Passam por cá - desde 18/11/09
Passam por cá - desde 18/11/09
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro