Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

Energia a Mais

A Hiperactividade vista à lupa

27.Fev.14

se a escola manda castigos para fazer em casa

energia-a-mais
    eu posso mandar castigos para serem feitos na escola?   O Quico tem trazido os famigerados castigos escolares, quase todos os dias. Para além de obrigarem o miúdo a escreverem a mesma frase as vezes que a professora entende, eu não reconheço qualquer eficácia na medida - caso fosse eficaz, já teriam dado resultado se nos baseramos na ideia de que servem para punir e evitar repetir a ação. Ora, por mais vezes que escreva «não posso brincar durante as aulas» (a últma (...)
29.Mai.13

Educar pelo exemplo

energia-a-mais
    mas no pior sentido     é o que me apraz dizer da atitude de uma professora que para exemplificar o que não se deve fazer, recorreu ao exemplo prático   «Uma professora é acusada de morder o braço de um aluno, de 7 anos, para o castigar depois de o menor ter feito o mesmo a um colega, na Escola Básica de Vinhais, distrito de Bragança. O pai do menor apresentou queixa na GNR. O caso está no Ministério Público. «A professora mordeu-me para eu sentir a dor da (...)
04.Mar.13

Quanto vale um castigo?

energia-a-mais
    se há coisa que continua a suscitar em mim uma dúvida imensa é a validade da punição numa criança com PHDA...     Não que eu não entenda a necessidade de diferenciar o bem do mal, de mostrar o que está errado e definir regras e limites. Caso os meus filhos não estiessem diagnosticados com perturbação de hiperatividade, teria eu outra postura...bem mais branda certamente, pois tenho a noção de que cá em casa, o regime é quase «militar». Desde a hora de (...)
02.Ago.12

das medidas

energia-a-mais
    as tais que podem ser mais ou menos drásticas   já percebi que isto de educação não é nada linear - e tal como não existe um modo único de educar, também não existe uma forma única de definir um «castigo». Eu aprendi há muito que «castigo» é algo vago e abstrato no entendimento de uma criança portadora de PHDA. E se mesmo para os pais cujos filhos não sofrem deste transtorno, por vezes as regras não são fáceis de implementar, para quem tem miúdos com (...)