A Hiperactividade vista à lupa

Quinta-feira, 12 de Agosto de 2010

 

 

borbulhante da genética

 

 

 

 

pode ser explosivo...e dele sair muito mais do que simples genes «misturados»....tipo 50% da mãe e 50% do pai

 

a mim por exemplo, o famoso caldeirão, ofereceu dois belos espécimes, cuja mistura se revela «única», diria mesmo, uma combinação sem igual...

 

ora digam lá se vos coube algo parecido?

 

Quico - depois de 5 dias de enérgicos pinotes, cambalhotas na areia e muita ida à água fria das praias do norte, sempre que chega a casa, ainda pergunta «mãe podemos dar um passeio?» e quando lhe digo «Quico, é tarde, a mãe tá cansada!», ele responde «pukê tás cansada mãe?» e insiste «um pequenino, sim?»

 

Tira macacos do nariz para os colar em sítios fatais, normalmente usados por terceiros, chama «p... de m....» sempre que está zangado e atira com tudo o que tem na mão na direcção dos outros...

 

os genes deram-lhe um feitiozinho retorcido, apimentado mesmo, diria eu, tendo em conta que quando nasceu já se revelava de teimosia notória, foi desenvolvendo um caracter forte! só os genes podem explicar como um pequeno franzino de corpo se mostra dono de uma força de hércules, capaz de me arrastar um sofá enorme com chaise longue e tudo, trucidar portas e paredes e desfazer vários brinquedos....

 

e tenho depois os «genes» do Rafa - um rapazinho eléctrico com ligação directa a tudo o que é explosivo...ele desfaz uma casa enquanto o «diabo esfrega um olho», sofre de «diarreia verbal», nunca pára de falar e diz tudo o que lhe vem à cabeça! é duma impulsividade que se não fosse de origem genética nunca teria explicação - duvido que no caso dele alguém se atreva a dizer que ele é a imagem dos pais...de facto, os genes sofreram por certo uma qualquer mutação dentro do tal caldeirão....

 

isto para dizer que ao caldeirão imputo a «culpa» de ter dois belos pestinhas geneticamente «modificados», facto pelo qual em frente a estranhos, cada vez mais me apetece dizer - «Vieram assim de fábrica, não saem nem ao pai nem à mãe, ok?» ...

 

P.S. o Pai chegou ontem à noite, nota-se que as coisas estão a correr «normalmente» certo?

 

 

 

 

 

postado energia-a-mais às 15:10

Terça-feira, 14 de Outubro de 2008

Pois, tenho andado cada vez mais apreensiva com o comportamento do Francisco...sim, eu sei que é ainda muito novinho, sei que a sua personalidade ainda está em formação, sei que muita coisa vai mudar, sei isso tudo. E já passei por muito disto...

Quando comecei a ter vários problemas com o Rafael, tinha sempre muitas dúvidas (normais) e claro, pouca experiência. Digamos que a ideia de transpor para o dia a dia as magníficas explicações que encontrava em revistas e livros sobre educação infantil, depressa caía por terra...e eu lá continuava com a ideia cada vez mais fixa de que o problema era de certeza meu. O primeiro filho é sempre mais difícil de cuidar. Por mais que tenhamos apoio de mães, avós ou mesmo médicos, só a nossa própria experiência nos acalma e nos dá respostas!

Sempre fui firme na intenção de ter mais filhos (eu e o meu marido construímos um projecto a pensar em família). Nunca hesitei, mesmo quando tudo era ainda muito incerto, mesmo quando os médicos apontavam para problemas graves do Rafa eu sentia que o ciclo não estava fechado. Por muito que os mais chegados dissessem «vê lá no que te metes, não tens problemas que chegue?!» eu tinha resolvido e nada me demoveu (será egoísmo, talvez...) O Francisco terá de ser necessariamente diferente, ele não é uma cópia do irmão!

Mesmo sabendo que o meu filhote não pode ter um desenvolvimento calmo, tenho cuidados redobrados com a sua adaptação...

No entanto o mais pequenino convive com o mais velho, tem por ele uma verdadeira adoração (como é normal!) copia muitos dos seus comportamentos. Por mais que me esforce, sei que é difícil fazer com que não siga certos exemplos do irmão.

Agora, há muito no Francisco que não é, em absoluto algo possível de ser cópia...não se pode copiar a energia! Não é uma questão de cópia o facto de aguentar (como hoje) 12 horas de actividade intensa ( o Quico não dormiu no fim de almoço, acordou energicamente ás 06:30H e só parou, literalmente, ás 22:00H) tendo estado entre as 20:45H e as 21:45H, portanto já no final do dia, a saltar na minha cama, com tanta força, dando cambalhotas sozinho, subindo e descendo, cantando, batendo palmas, gritando, puxando o irmão....isto sem contar com o facto de ter passado a hora do jantar a entrar e sair da caixa dos brinquedos (como tem rodas ele anda com ela como um carro) eu tentando equilibrar o prato da comida com uma mão e com outra tentando a custo pôr-lhe alguma na boca!

No infantário as educadoras estavam pasmas porque mais uma vez constataram que é impossível mantê-lo na sala por muito tempo, a ponto de terem optado por levar os miúdos para fora, para o jardim, quando era suposto a actividade de hoje ser na sala, desenhando frutos (por causa da semana da alimentação). A sua energia é tanta que elas garantem parecer um menino de 4 e não de 2 anos (feitos há pouco)

Eu já vi isso tudo no Rafa, poucas horas de sono, muita actividade física, birras estonteantes...

Estou por isso receosa de que tenha de enfrentar tudo de novo...voltar ás dúvidas, voltar ás lutas, aos diagnósticos e intervenções...

Neste caso acho mesmo que quem copiou foi a genética!!

 

postado energia-a-mais às 23:26

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


postei agora
disseram agora
Bem, vou directo ao assunto!!Sexta-feira, recebo u...
Boa tardeAlguem tem um feedback possitivo do curso...
Boa Noite. O Pai da minha filha está no Luxemburgo...
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
links

blogs SAPO


Universidade de Aveiro