A Hiperactividade vista à lupa

Segunda-feira, 02 de Março de 2015

Todos já devem conhecer a história - aquele miúdo que por estar sempre a dizer mentiras, quando falou verdade ninguém se acreditou...

 

Lá vem isto a propósito dum comentário que li aqui e que me fez remeter para o que ouvi dizer na última palestra/debate dinamizada no âmbito do trabalho no Núcleo de Apoio a Pais. A maioria dos professores que me abordou nesse dia,tinha esta ideia «PHDA existe no entanto não existem crianças com PHDA» - o que existem são miúdos preguiçosos, mandriões, mal educados....os pais medicam porque querem, muitos pelos vistos medicam mesmo sem os médicos prescreverem! São esses os mesmos professores que mandam recados para casa, logo no início da escola porque «o aluno não se concentra, está sempre a perturbar a aula, não se consegue trabalhar com ele e prejudica o rendimento da turma»...

 

Não sei o que falha, informação existe, até demais - qualquer pessoa pode consultar na net tudo o que necessita sobre esta perturbação. Pode informar-se ainda através de meios mais pessoais, recorrendo a quem vive essa experiência na pele, falar com profissionais de saúde, etc. Existem cursos para quem precisa de saber lidar mais de perto com a PHDA, seja na qualidade de professor, seja como pai. Existem muitos livros que ajudam a compreender e mostram técnicas e estratégias a utilizar! mas a informação parece estar a passar de forma errada!!

Pergunto, como mãe, sou obrigada a aprender cada vez mais, tenho de ser Mãe - no sentido de educar; tenho de ser professora - porque a escola não sabe ensinar uma criança assim; tenho de ser médica - porque acham que sou eu que decido se dou, quando dou e como dou a medicação; tenho de ser psicóloga - porque afinal ninguém sabe ouvir os miúdos e parece que ninguém se importa com o que eles pensam sobre o que os afeta diretamente! que papel tem então a escola? os médicos? os profissionais de saúde?

E depois de tudo isto ainda tenho de levar com a dúvida «porque a PHDA existe mas como todos agora são hiperativos ninguém sabe quais são os verdadeiros!!!» Ora tenham dó!!! e não se notam diferenças é isso? não é óbvio que só a falta de vontade leva aos comentários deste tipo?

 

postado energia-a-mais às 13:49

Quinta-feira, 20 de Setembro de 2012

 

 

deles à escola (em frases)

 

do Quico «a escola é uma seca...» «não quero estar só a fazer desenhos, desenhos...que seca!» «amanhã tenho escola? opá...não vou!» e na sala «professora quando vamos embora?» «isto parece um labirinto» «quero brincar com o V.» «posso ir embora?»

 

do Rafa «opá que seca! detesto a escola» «quero lá saber das faltas, não quero TPC» «quero lá saber do horário» «quero lá saber do material»

 

da escola a eles

 

do Quico - diz a professora que é muito agitado, gosta de brincar e falar com os amigos, não fica sentado muito tempo e tem tendência para se enfiar debaixo das mesas - a professora é muito querida, mesmo! diz que tem de o conhecer aos poucos e sem forçar, que ele é imaturo mas muito vivo e acha que depois de ele apreender as regras tudo será mais fácil. A ver vamos, por agora na opinião dela, não deveria ter o Quico muito tempo na escola...diz que no horário das AEC,s já ele está super agitado, perturba os outros meninos e passa o tempo a querer sair da sala. Optei por inscrevê-lo apenas no inglês e na educação física porque são duas atividades que gosta e que estão intercaladas com a componente letiva em dois tempos ao final da manhã

 

do Rafa - dois recados na caderneta para dar o mote...distraído e muito falador, acredito que tal como no ano anterior tenha de fazer ajustes na dose da medicação. Este ano tem duas tardes livres e portanto vai ser difícil afastá-lo da sua última obsessão - um novo jogo de PC que desde as férias tem sido motivo para birras descomunais e tensão constante em casa. Vou ter ainda de falar com a nova DT. 

 

E por agora são as novidades possíveis, numa fase em que se torna muito complicado ter tempo para blogar...

 

postado energia-a-mais às 08:42

Terça-feira, 18 de Outubro de 2011

 

 

não! só o «normal» bulício daqui de casa....

 

no sábado o Quico tinha uma festa de aniversario de um amigo da pré. Ok, até era um dia jeitoso para festas de aniversário e como tinha compromissos à tarde com o núcleo da APCH, confesso que achei «mesmo a calhar». Lá no fundo, durante a manhã, uma vozinha teimosa soava na minha cabeça «mas achas que ele vai mesmo à festa? o ano passado não correu nada bem...» mas eu ignorava e lá andava entre as milhentas «lides» domésticas de uma mulher, mãe, com tudo-por-fazer-ao-fim-de-semana {#emotions_dlg.sarcastic} e com todo o corropio o tempo foi passando! 

Ele de vez em quando questionado ia dizendo ao avô que gostava mais de ir ao parque, para logo de seguida dizer que queria era ir à festa e outras vezes nem uma coisa nem outra...tal era o entusiasmo. A vozinha sempre a soar....

Chega a hora de eu sair de casa e ao deixar os recadinhos habituais (onde está a roupa para sair, a prenda para o amigo...) ele decide que quer vestir-se de imediato e que o avô o leve primeiro ao parque mas...que depois ia à festa. E lá vou eu para os meus compromissos, sempre com o raio da vozinha a soar «tá-se mesmo a ver que não vai à festa...dhaaa!»

Pronto, tou eu no meio de jornalistas a serio que me fizeram a gentileza de visitarem para darem conta da abertura do núcleo e aparece-me o meu pai com o miúdo, roupa desalinhada, transpirado pela brincadeira e a dizer que «primeiro venho dar-te um beijinho mamã e depois vou à festa tá?». A vozita ainda protestou «olha que o melhor é dizeres que vá para casa, quer dizer, tu sabes que ele vai dar nas vistas e com aquele ar de quem vem de um agitado passeio no meio da natureza, entrar numa festinha de meninos todos-arranjadinhos-e-bem-comportadinhos, vai ser desta que os pais do outro se vão passar...» Mas pronto, às vezes a vozinha irritante acaba por ser abafada e eu ainda atirei um «vai então e diverte-te!».

Passado algum tempo, o tlm toca e lá vem a confirmação de que há vozes que devem mesmo ser tidas em conta. Ele não quis ficar na festa mas antes deu muito pontapé, esperneou e esbracejou, fez daquelas cenas maradas de correr estrada fora, isto à frente da porta do tal amigo com toda a gente a assistir... e veio embora arrastado pelo avô, com uma grande «telha» que só passou com a minha chegada a casa 

 

no domingo apanhamos um valente susto com a bisa - um grande tombo abriu-lhe a cabeça e teve de ir ao hospital. Escorregou no piso molhado que eu acabara de passar e caiu meia de lado, batendo com a testa no chão. Não fossem os 90 anos mais rijos que conheço, teria por certo consequencias bem mais graves do que teve. Eu, que sempre me preocupei em ter em casa a minha avó por causa dos miúdos travessos, tanto cuidado porque sei que a minha casa é propícia a acidentes e tudo faço para os acautelar (principalmente quando os rapazes estão em casa) mas está visto que os «acidentes» são isso mesmo - acidentes!

Agora para além do penso na testa e da agitação que foi para os garotos tudo isto (vale um post...) tem de contar com a cara quase preta por o hematoma estar agora a descer para a zona do olho...pomada e comprimidos analgésios...tudo coisas que tenho de controlar

 

segunda feira foi um dia penoso para mim que me estava a habituar a férias...último dia em casa e nervos extra por causa dos novos recados que o Rafa trouxe na caderneta. Posso garantir que estou prestes a deixar a minha tampa saltar - pois se estamos no início do ano escolar e a caderneta já tem meia dúzia de recados algo está mal....mas que coisa! será assim tão dificil para os professores saberem que há miúdos que necessitam de uma atenção diferente? lá vou ter de ir falar (novamente) coma senhora diretora de turma na quarta feira...

 

mas isto é o nosso dia a dia....afinal temos energia-a-mais!

 

postado energia-a-mais às 08:58

Terça-feira, 14 de Outubro de 2008

O meu filhote Rafael tem alguma dificuldade em escutar até ao final o que se lhe diz...muitas vezes quanto tem de me dar recadinhos da escola, por exemplo, saem coisas muito engraçadas.

Eis alguns recadinhos recentes que me trouxe:

 

- Mamã, temos de levar fruta para a escola

- Qualquer tipo de fruta?

- fruta do Outono, pode ser abacaxi, a professora deixa...e maçã, maçã é do outono, não é mamã?

- E para que é a fruta?

- É para comermos no fim do outono...

(não cheguei a entender!...)

 

 

- Mamã a professora disse que tens de mudar o telefone...

- Mudar o telefone, Rafa?!

- Sim, tenho a certeza, deve ser porque tu ás vezes não atendes...o telefone pode estar estragado...

(a professora tinha pedido para «mandar» o número do telefone)

 

- Mãe a Sara vai fazer anos

- E convidou-te para a festinha, foi?

- Não mãe, ela vai ficar em casa...

- Sim mas há festa?

- Não ela não disse, só disse que nesse dia ia ficar em casa...

(A Sara vai festejar em casa o seu aniversário e convidou todos os meninos da sala)

postado energia-a-mais às 10:57

mais sobre mim
que querem saber?
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
27

28
29


disseram agora
Bem, vou directo ao assunto!!Sexta-feira, recebo u...
Boa tardeAlguem tem um feedback possitivo do curso...
Boa Noite. O Pai da minha filha está no Luxemburgo...
Gostaria de saber se conseguiu resultados com este...
Eu recebi pela primeira vez o abono no final do mê...
Boa tarde ,Inscrevi na semana passada a minha filh...
Obrigada. Espero conseguir. Bjs
Deve receber de facto agora em Janeiro os valores ...
Eu em Julho de facto recebi a 27 no entanto apenas...
Olá Marlene, o abono semestral (se a mãe tiver ren...
links
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro